sábado, 27 de março de 2010

Desodorantes gigantes vão disfarçar mau cheiro em Pequim

Aterros superlotados de lixo incomodam tanto os moradores da cidade que as autoridades tentam mascarar o odor

por Redação Galileu

Um cheiro podre paira no ar de Pequim. Moradores reclamam que ele não desaparece. Culpa dos mais de 200 lixões e aterros que rondam a cidade. Para acalmar os ânimos – e tapar o sol com a peneira -, cem desodorantes gigantes como este da foto serão instalados nos limites da cidade durante o mês de maio. O plano é uma tentativa de amenizar as críticas, mas nem toca em questões sanitárias mais complexas, como tratamento de esgoto e reciclagem.

Imagem Via Popsci

O tubo com fragrância em alta pressão dos desodorantes pode disseminar o perfume a uma distância de até 50 metros. O equipamento é produzido por várias empresas chinesas e conta com tecnologia alemã e italiana.

De acordo com dados divulgados pelo The Guardian, a cidade de 17 milhões de habitantes produz 18 mil toneladas de lixo por dia – 7 mil toneladas a mais que a capacidade de seus aterros e lixões municipais. Segundo cálculos, em 4 anos, Pequim vai estar superlotada de lixo. Por hora, a cidade busca resolver seu problema de dejetos com a queima deles. Mas isso nem de longe resolverá o problema.

Nos últimos 20 anos, a abertura da economia para o capitalismo e o crescimento exagerado – quase 8% ao ano – aumentou o poder de compra da população das grandes cidades, e com isso, aumentou também a quantidade de lixo produzida por seus habitantes. Mas esse crescimento é desordenado. Atualmente, só 4% dos dejetos da cidade é encaminhado à reciclagem e 2% acaba sendo queimado. O resto vai parar nos mais de 300 mil km2 de depósitos de lixo a céu aberto (por falar nisso, outro plano do governo chinês é cobrir partes dessa área com plástico).

Uma boa notícia é que, a longo prazo, a cidade planeja investir pesado em programas de reciclagem. É esperar para ver, ou melhor, cheirar.
Comentário PC@maral:

No Brasil, que vez por outra, importa até containers de lixo. Cerca de 300 toneladas de lixo recolhidas na Inglaterra foram encontradas dentro de contêineres no Porto de Santos, a 72 km de São Paulo na segunda-feira (6) de julho de 2009. A carga foi enviada por duas empresas, e deveria conter plástico para reciclagem. Os contêineres chegaram ao Brasil na última semana, mas só foram abertos na segunda. Uma equipe do Ibama foi até o local para verificar a carga, e levou um susto quando as portas foram abertas. “Isso é um desrespeito com o nosso país, nós não somos o lixão do mundo”, disse uma fiscal.

E os Banheiros Holandeses?

Banheiros químicos holandeses foram comprados pela prefeitura do Rio de Janeiro e instalados na orla da praia de Ipanema. São bonitinhos e enquanto o cabra faz seu xixizinho pode brincar de playmobil para acertar o alvo!


Não vai demorar muito para importar o "desodorante gigante", essa parafernália chinesa, vai dar pra "perfumar" as cidades próximas aos lixões licenciados ou controlados da cidade. Será que vão, pelo menos, usar desodorante do bom ou daqueles que em pouco tempo vence?

E como bem disse a reportagem: O plano é uma tentativa de amenizar as críticas, mas nem toca em questões sanitárias mais complexas, como tratamento de esgoto e reciclagem. Pensando bem, a China pode ser aqui em breve.

***

Fonte: Revista Galileu e assunto do comentário PC@maral no R7.com e no G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PCamaral, Palavra de Deus, Teologia, Estudos, Evangelho, Reflexões, Bíblia Sagrada, Estudos Bíblicos, Mensagens Bíblicas

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de publicá-los ou não caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.