quarta-feira, 17 de março de 2010

Humildade e Agradecimento

Ricardo Radighieri Rascado


Vamos meditar sobre duas qualidades cristãs: a humildade e o agradecimento, e descobrir o quão fortemente elas estão ligadas. Essas qualidades andam juntas, e não é possível exibirmos uma e não exibirmos outra.

"E disse também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicatno. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado." Lucas 18:9-14

"Humilhai-vos perante o Senhor, e Ele vos exaltará." Tiago 4:10

Para sermos verdadeiramente gratos e humildes, temos de resistir a nossa tendência natural de exagerar naquilo que pensamos merecer, em especial na área dos bens materiais. Por exemplo, se não estamos verdadeiramente gratos pela bela casa que Deus nos deu, nosso orgulho nos faz olharmos para o que as outras pessoas ao nosso redor têm alcançado, passamos a valorizar o que é dos outros. Da mesma forma, se não temos orgulho em nosso trabalho, não vamos nos sentir particularmente gratos pelo nosso trabalho quando um colega de trabalho é promovido na nossa frente.

A Bíblia está cheia de passagens de pessoas que inflaram no seu orgulho e demonstraram uma falta de humildade no desejo de uma intimidade com Deus. Salmos 10:4, diz: "Pela altivez do seu rosto o ímpio não busca a Deus; todas as suas cogitações são que não há Deus."

Orgulho, arrogância, cobiça e egoísmo são sentimentos galopantes hoje. Nossa cultura tem nos condicionado a olhar para nós mesmos e lutar por aquilo que temos direito. Mais ênfase é colocada sobre a auto-satisfação; nossas crianças são ensinadas que é mais importante ter e ser para se sentir bem do que fazer o bem. Claramente, nós não vivemos em um ambiente propício à humildade e gratidão. O que podemos fazer?

Observe cuidadosamente o que nos diz Tiago, seu conselho é: "humilhai-vos". De um modo semelhante, Paulo nos diz: "Dai graças". Note que os apóstolos não estão nos dizendo para você "ser humilde" ou a "ser agradecido", não está exigindo uma transformação instantânea, pois isso seria um fardo muito pesado e difícil de acontecer por nós mesmos. O conselho dos apóstolos não está relacionado ao ser; mas ao fazer! Você não precisa ser humilde, deve se humilhar; não precisa ser agradecido, deve aprender a agradecer em tudo a Deus.

Todos os dias há oportunidades para demonstrarmos nossa humildade e gratidão, mas podemos simplesmente ignorar essas oportunidades. É uma escolha consciente que temos de fazer sempre que achamos que não estamos recebendo aquilo que julgamos merecer. Quando se descobre que um colega de trabalho foi promovido, nós podemos optar por cumprimentá-lo e parabenizá-lo ou podemos optar por uma reação amarga e ressentida. Quando se voluntariar para um evento em sua igreja e tudo o que resta é o trabalho de limpeza, então você tem uma escolha a fazer: Recusar porque esse trabalho está abaixo do seu talento, ou aceitar a tarefa e agradecer pela oportunidade de contribuir. Humilhar-nos é tão simples como a decisão de suprimir o nosso orgulho, quanto mais fizermos isso, mais fácil e mais natural se tornará até que, enfim, vamos ser humildes.

Dar graças é também uma decisão consciente que precisamos fazer diariamente. Como parte das nossas orações regulares, precisamos dobrar nossos joelhos e agradecer a Deus pelas abundantes e ricas bênçãos em nossas vidas. Devemos listar todas as nossas bênçãos - a nossa casa, uma refeição quente, o amor da família e amigos e, o mais importante, a nossa salvação - e ter um momento para realmente apreciar cada um deles. Com o tempo, iremos evoluir de alguém que dá graças para alguém que é realmente agradecido.

***

Fonte: Devocional de autoria de Ricardo Radighieri Rascado divulgado no PC@maral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PCamaral, Palavra de Deus, Teologia, Estudos, Evangelho, Reflexões, Bíblia Sagrada, Estudos Bíblicos, Mensagens Bíblicas

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de publicá-los ou não caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.