terça-feira, 6 de abril de 2010

Número de mortos pela chuva no Rio chega a 40

Informação é do Centro de Operações do Corpo de Bombeiros
Do R7, no Rio

Foto: Alexandre Vieira/Agência O Dia/AE - Pedestres são obrigados a andar com água acima do tornozelo, no bairro do Maracanã, na zona norte, a mais afetada pelo temporal que caiu no fim da tarde desta segunda (5)


O Centro de Operações do Corpo de Bombeiros informou às 11h25 desta terça-feira (6) que já são 40 o número de mortos em razão das chuvas que atingem a região metropolitana do Rio de Janeiro desde a tarde da última segunda-feira (5).

De acordo com a corporação, houve 49 deslizamentos no Estado e 276 foram vítimas retiradas de escombros, com ou sem vida. Os óbitos ocorreram na capital, Niterói e São Gonçalo, na região metropolitana, e em Petrópolis, na região serrana. O número exato de mortes por localidade ainda não foi divulgado.

Na capital, as mortes ocorreram nos morros do Borel, na Tijuca, Mangueira, nos Macacos, em Vila Isabel, além do bairro de Santa Teresa, na região central da cidade.

Foto: Celso Pupo/AE - Chuva arrastou carros na Rua Senador Furtado, nos arredores da Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro; o prefeito Eduardo Paes (PMDB) afirma que as chuvas deixaram a cidade do Rio de Janeiro em situação “atípica de calamidade”


Por causa da chuva, o governador Sérgio Cabral anunciou que pretende decretar estado e calamidade pública e emergência.

Além das mortes, as chuvas trouxeram vários transtornos para moradores da capital e de municípios vizinhos. O aeroporto Santos Dumont, no centro do Rio, ficou fechado das 6h35 às 9h10 desta terça. Na segunda-feira, já havia fechado três vezes.

Pelo menos cinco estações de trem (Central do Brasil, Praça da Bandeira, São Cristóvão, Maracanã e Mangueira) foram fechadas e o ramal de Saracuruna, na Baixada Fluminense, teve a circulação suspensa.

Segundo a Light, oito bairros da capital continuam sem luz. São eles Tijuca, Ilha do Governador e Rio Comprido, na zona norte, Botafogo, São Conrado e Laranjeiras, na zona sul, Santa Teresa, na zona central e Barra da Tijuca, na zona oeste.

Por causa da chuva, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva cancelou a inauguração de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que estava marcada para esta manhã no complexo de favelas do Alemão, na zona norte da capital.

O temporal fez também as secretarias estadual e municipal de Educação a suspenderem as aulas na rede pública da capital. As principais universidades do Rio também cancelaram as aulas.

Foto: Wilton Junior/AE - Veículo passa por ponto de alagamento causado pela chuva na rua do Lavradio, no centro do Rio de Janeiro


Várias ruas do Rio ficaram alagadas. A situação mais crítica ocorre na praça da Bandeira, na zona norte, onde carros ficaram submersos e boiavam. A água chegou na altura dos pneus dos ônibus.

***

Fonte: R7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PCamaral, Palavra de Deus, Teologia, Estudos, Evangelho, Reflexões, Bíblia Sagrada, Estudos Bíblicos, Mensagens Bíblicas

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de publicá-los ou não caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.