quinta-feira, 15 de abril de 2010

Sem Jesus nada Somos

A fábula que envolve o burrinho que levou o Senhor para a entrada triunfal de Jerusalém ilustra bem a vida dos prepotentes. Ao entrar em Jerusalém, o burrinho se viu envolto em saudações eufóricas e honradas dignas de um rei. Ele passou a pisar em ramos de árvores especialmente colocados no caminho, envolto em muitas glórias. O burrinho ficou animado e muito contente. Ao voltar para casa, já chegou contando o fato:

— Olha, mamãe, eu carreguei um homem para Jerusalém e só vendo o que aconteceu. Havia muita gente na rua gritando e nos saudando com muita alegria, como numa grande festa. Tudo estava muito bonito. Foi algo inesquecível.

Passados alguns dias, o burrinho não se conteve, e lá foi ele novamente para a entrada triunfal de Jerusalém. Mas qual não foi a sua surpresa ao notar que não havia muita gente nas ruas, e as pessoas que passavam se mostravam totalmente indiferentes a ele. O burrinho voltou para casa decepcionado.

- Mamãe, hoje ninguém nem mesmo olhou para mim! As pessoas sequer notaram a minha presença nas ruas da cidade. O que será que aconteceu mamãe!?

É, meu filho, sem Jesus você não passa de um burro! — devolveu-lhe a mãe.
Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros (Rm 12.10).

***

Fonte: Ilustrações Para Enriquecer Suas Mensagens - CPAD - Autor Antônio Mesquita - Divulgado no PC@maral

Um comentário:

  1. ... E como tem gente precisando ouvir o que esse burrinho ouviu...

    Mas fala ae PC!
    Gostaria muito de ver um comentário seu lá no nosso podcast:

    Copie o link abaixo e cole no seu navegador se quiser baixar o podcast
    http://www.4shared.com/audio/ZIXk45wA/D_podcast_editado_2.html

    Ou, se quiser, ouça direto no blog:

    http://diariodoppastor.blogspot.com/2010/04/primeiro-podcast-retendo-o-bem.html

    Paz.

    ResponderExcluir

PCamaral, Palavra de Deus, Teologia, Estudos, Evangelho, Reflexões, Bíblia Sagrada, Estudos Bíblicos, Mensagens Bíblicas

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de publicá-los ou não caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.