sexta-feira, 2 de abril de 2010

A Simplicidade do Evangelho de Jesus Cristo


PC@maral
Lembro do testemunho de meu primeiro pastor em relação a uma vida santificada, temente a Deus, alicerçada na palavra e, com extrema simplicidade, pregando o evangelho de Jesus Cristo. Eele contou este fato para ilustrar seus ensinos: Havia, em uma de nossas igrejas, um irmão bem situado financeiramente. Trabalhava em uma grande empresa, tinha um excelente salário e gozava de uma boa vida. Certa ocasião, convidou seu chefe e o pessoal de seu departamento para participar do culto de oração de quarta-feira. Ele mal podia acreditar, todos aceitaram o convite, eram um total de oito pessoas que o acompanharam até a igreja.

Ao chegar ao templo, acomodou seus convidados nos bancos e, preocupado, perguntou quem seria o diretor e o pregador do culto daquela noite. Qual sua surpresa quando soube que seria aquele irmãozinho humilde, semi-analfabeto, mal sabia ler direito. De imediato começou a suar frio e a ruminar consigo mesmo: “Logo hoje que consegui trazer meu chefe e meus amigos aqui tinha de ser logo este irmão o diretor do culto?”

O culto então teve inicio, foi cantado um hino, houve a primeira oração, bem fervorosa, cantou-se outros dois louvores espirituais e o diretor, então, deu inicio a leitura da palavra. Qual texto escolheu? Um texto que narrava a genealogia de Jesus (Mt 1:1-16). O irmão que convidara os amigos estava desesperado com a leitura, afinal, ele nem conseguia pronunciar os nomes corretamente; mas os convidados ouviam atentamente. Quando o diretor terminou de ler todos os nomes, levantou a cabeça, olhou para a igreja e perguntou: “Você ouviu seu nome ser lido aqui neste livro? Se não, se apressa em aceitar Jesus para que seu nome seja escrito no Livro da Vida. Só assim você terá direito de ir para o céu com Jesus Cristo!"

Qual a surpresa? Todos os convidados, naquela noite aceitaram Jesus com único, fiel e suficiente salvador.
“Irmãos, reparai, pois, na vossa vocação; visto que não foram chamados muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos de nobre nascimento; pelo contrário, Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus.” (I Co 1:26-29)
Existem pessoas que creem firmemente que a inteligência a eloqüência, e palavras bonitas farão as pessoas se converterem, farão as pessoas chegar a Deus e sentirem a presença de Deus. Podem até conseguir algum resultado como alguns que se emocionam mais facilmente, mas no final, constatamos que foi apenas “fogo de palha”. Eles esquecem, totalmente, que quem convence o homem do pecado é o Espírito Santo. De que adianta a forma do culto, todo arrumadinho, todo certinho, com seu script sendo seguido, usando de métodos de persuasão, [e como usam], tons de falar, pontos de contato, marcações especiais, deixas. De que adianta tudo isso se o Espírito do Senhor não convencer a "platéia" [eles consideram a igreja como platéia], de seu pecado? Não passa de emoção, não passa de teatro. Vaidade de vaidades.

Uma pregação que não está centrada em Jesus Cristo, e não leva o ouvinte a uma reflexão, ao arrependimento, a uma mudança de vida, a uma mudança de caráter, não serve para nada. É bonita em sua forma, mas horrível em seu conteúdo. E como temos visto e ouvido pregações e cultos deste tipo, que mais exaltam o homem e exigem de Deus o cumprimento [?] de Suas promessas, ou ouvimos falando mais do diabo do que de Jesus Cristo.

Não digo que devemos fazer o culto de qualquer maneira, é necessário uma organização, o nosso Deus é um Deus organizado, e cobra de nós esta atitude. Mas da maneira como vemos os cultos hoje, fica difícil distinguir uma casa de show de uma igreja cristã.

Onde foi parar a simplicidade do evangelho, onde foi parar a preparação espiritual daqueles que dirigem, cantam pregam em nossos cultos? Onde foram parar aqueles homens e mulheres que confiam e dependem do Espírito Santo para fazerem a obra do Senhor? Que rumo, essa liderança cibernética está dando para a igreja de Cristo?

Quanto a mim, fico com a palavra da verdade, fico com o evangelho da salvação, fico com o manual que Deus colocou a minha disposição, a Bíblia Sagrada! Esse manual, apesar de muito antigo, se atualiza, dia após dia, e toda a vez que o abro para ler, ele me revela novas instruções que edificam minha vida, sem contudo, me fazer deixar de lado a simplicidade do poder de suas palavras.

Não abandone a simplicidade do evangelho, não se misture com as novidades, não se deixe absorver pela “modernidade” permaneça firme, se consagre ao Senhor, leia a Sua palavra, se prepare e pregue Jesus Cristo, homem, crucificado, morto, ressuscitado, exaltado, Senhor e Deus Meu!

Que Deus nos abençoe e nos ajude!

***

PC@maral

8 comentários:

  1. Graça e paz Irmão!

    Já vivenciei em uma igreja algo parecido,a nossa igreja era muito evangelistica,muitos irmãos eloquentes,sabiam vários versiculos Bíblicos,bons oradores,mais, o irmãozinho Walter mal sabia ler,não conseguia decorar ou aprender um versiculo seguer da bíblia, era o que mais levava almas aos pés do Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Em Cristo

    José Ailton
    www.extremosulgospel.com.br

    P.S Com a tua permissão estaremos postando esta preciosa reflexão em nosso site.

    ResponderExcluir
  2. A Paz do Senhor!

    José Ailton, fique a vontade para publicar.

    Quanto ao texto, esse é apenas um exemplo de testemunho, existem muitos outros, e na grande maioria Deus sempre usa os mais simples para fazer Sua obra crescer. Conheço pessoas que usam técnicas, extratégias e planos dos mais diversos para evangelizar, e até hoje não os vi ganhar uma só alma para Jesus.

    Em contra partida, os que "eles" desprezam e deixam de lado pregam o evangelho em todas as oportunidades que o Senhor lhes permite. Os resultados nem se comparam.

    Como está escrito: "Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus"

    Que Deus nos ajude e nos guarde desses sentimentos de vanglória! Pois quem faz a obra é ele, nós somos meros instrumentos.

    ResponderExcluir
  3. Olá Amaral, meu xará! Seu blog é uma ferramenta importante, muito bom. Não pare de escrever, continue semeando a semente maravilhosa que é Jesus.
    No amor de Cristo,
    Sidney

    ResponderExcluir
  4. Olá... passei para lhe desejar uma pascoa feliz, e cheia do espirito amem?
    Gosto das suas meditações seja bem vindo para deixar uma palavra no meu blog...

    Tá crescendo aos poucos, com muitas lutas, mas em Deus somos mais, mais, mais, mais do que vencedores....

    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Também gostaria muito de publicar esse seu post lá no "o Pastor", com sua permissão claro.
    Ah, aproveita e dÊ sua opinião lá no novo post que é uma continuação de um outro post que vc comentou e deu um pano pra manga...
    Aguardo. PAZ.

    ResponderExcluir
  6. Sidney, do Papo de Desenhista, valeu pela visita, que Deus te abençoe sempre!

    ResponderExcluir
  7. Marta obrigado, para você também! Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  8. O Pastor, pode publicar sim, lembre-se de identificar a fonte.

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.