quinta-feira, 22 de julho de 2010

As Sete Frases da Cruz


Por Elias Alves Ferreira

As sete frases da Cruz revelam-nos verdades surpreendentes, ficando dimensionadas de muitas formas quando analisadas em seu contexto. Foram proferidas por Cristo, não em lugar confortável, mas tendo suas mãos e pés pregados, cabeça ferida e outras partes do corpo flagelado. Além de sua moral desdenhada e total desprezo. Porém, apesar do cruento sacrifício, de seis horas de tortura, de densas trevas, saíram dos lábios do Divino Mestre, palavras que atingem nossas emoções e intelecto.

“Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” - Lucas 23.34. Estava destituído de sua liberdade geográfica, de descanso e de sua perfeição física e, ainda assim, em íntima comunhão, chama Deus de Pai e oferece a todos o perdão. Perdão é uma das mais altas atitudes e uma doce palavra porque oferece um recomeço um desejo de boas coisas para os outros, uma nova oportunidade e uma liberdade. Não importa o que tenha feito, Ele pode perdoar.

“Tenho sede”. João 19.28. Ele não estava fantasiando. A dor era real porque sua humanidade foi real. Nesta frase está a sua identificação conosco. Ele é poderoso para salvar de qualquer situação.

“Mulher, eis aí teu filho, e ao discípulo: eis aí tua mãe” - João 19.26 e 27. O momento era de intenso sofrimento físico e angústia mental, e ainda assim, O Senhor pensou na dor alheia. Chamar Maria de mulher não foi nenhum demérito, porém o cumprimento exato do quinto mandamento da Lei de Deus. Ele pode exigir obediência porque em tudo foi fiel.

“Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” - Lucas 23.43. O ladrão humilha-se e rouba o amor e a graça do coração de Cristo pedindo que fosse lembrado. Foi nos últimos instantes, nos últimos suspiros. Mas aquele que é Senhor de tudo não lhe negou o bom lugar de repouso. Nunca é tarde para ser salvo e feliz.

“Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito!” - Lucas 23.46. Sua vinda ao mundo, seus ensinos, suas atitudes sempre foram em agradar O Pai. Não foi diferente em sua morte. Depois de oferecer todo o seu corpo e sangue, deposita a sua vida nas mãos de Deus. O Senhor não requer menos que o nosso ser e de forma total.

“Deus meu, Deus meu, Por que me desamparaste?” - Mateus 27.46. O grito foi desolado, agonizante e profundo. Não ousou chamar Deus de Pai, talvez não suportasse. Estava longe de Deus para ficar perto de nós. O Senhor quer ficar mais perto de você.

“Está consumado”. João 19.30. A pior dor não foi a física ou a emocional, mas a espiritual, o peso do pecado. E a pior prova foi suportar o juízo de Deus no lugar dos pecadores. Ele quer consumar todo o mal.

Ainda bem, tudo terminou. Jesus morreu, conquistou-nos vitórias em todos os sentidos, reviveu e quer viver em nós. Celebre e viva em plenitude as frases da Cruz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PCamaral, Palavra de Deus, Teologia, Estudos, Evangelho, Reflexões, Bíblia Sagrada, Estudos Bíblicos, Mensagens Bíblicas

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de publicá-los ou não caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.