quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Anjos e Demônios - Ação Controlada

Disse o SENHOR a Satanás: Eis que ele está em teu poder; mas poupa-lhe a vida. Então, saiu Satanás da presença do SENHOR e feriu a Jó de tumores malignos, desde a planta do pé até ao alto da cabeça. (Jó 2:6-7)


Por José Lima de Farias Filho

É notória, em nossos dias, a grande exposição que se faz, nas igrejas modernas, da pessoa e da obra de Satanás e seus demônios.
Esses seres malignos são propagados de forma tão maciça que a sociedade tem a impressão de que eles podem mais do que Deus e tem liberdade para fazer, no mundo, o que bem entenderem. Nada mais falso! A palavra de Deus nos mostrará que Satanás e seus demônios não passam de seres criados e não movem uma palha sem a permissão e o comando do grande e Soberano Deus.
Uma das verdades incontestáveis das Escrituras Sagradas é esta: Deus é criador de todas as coisas e de todos os seres, e, por sua soberania e poder, faz com que sua criação execute sua vontade. Os anjos – os bons ou os maus – lhe obedecem.
I – EXAMINANDO A DOUTRINA BÍBLICA

Os bons executam e obedecem à palavra de Deus: Bendizei ao SENHOR, todos os seus anjos, valorosos em poder, que executais as suas ordens e lhe obedeceis à palavra (Sl 103:20). O Senhor lhes dá ordens e eles as cumprem: Porque aos seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos (Sl 91:11). Eles são controlados por Deus.

Os maus, exatamente por terem uma natureza maligna, têm, sobre si, um rígido controle divino. Eles só podem agir na vida de uma pessoa durante o tempo que Deus determinar: E veio ali uma mulher possessa de um espírito de enfermidade, havia já dezoito anos; andava ela encurvada, sem de modo algum poder endireitar-se (Lc 13:11). Depois dos dezoito anos determinados pela soberania divina, Vendo-a Jesus, chamou-a e disse-lhe: Mulher, estás livre da tua enfermidade; e, impondo-lhe as mãos, ela imediatamente se endireitou e dava glória a Deus. (Lc 13:12-13)

Os próprios demônios são obrigados a reconhecer que estão presos ao tempo e ao comando de Deus. Quando Jesus chegou à terra dos gadarenos, vieram ao encontro dele dois endemoninhados que haviam saído do sepulcro. Furiosos, os demônios gritaram: Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos antes de tempo? (Mt 8:29). Agora, perceba como eles são controlados, como não podem agir, nem se locomover, sem a permissão divina: eles imploram para que Jesus não lhes mande para o abismo, mas para os corpos de uma manada de porcos (Mt 8:31).

Um outro episódio esclarecedor sobre o controle que Deus exerce sobre Satanás ocorreu com o apóstolo Pedro e seus companheiros. O próprio Satanás implorou a Deus algo que Jesus revela com estas palavras: Simão, Simão, escute bem! Satanás já conseguiu licença para pôr vocês à prova. Ele vai peneirar vocês como o lavrador peneira o trigo a fim de separá-lo da palha (Lc 22:31 – NTLH). Em seguida, Jesus mostra quem é que tem o comando e admoesta o apóstolo: Mas eu tenho orado por você, Simão, para que não lhe falte fé. E, quando você voltar para mim, anime os seus irmãos (Lc 22:32 – NTLH).

A Bíblia diz: Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu (Ec 3:1). Os demônios estão presos ao tempo de Deus. Só depois que o mistério da iniqüidade estiver operando, em pleno vigor no mundo, é que será, de fato, revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca (II Ts 2:7-8). Somente quando chegar o tempo da volta de Jesus é que Satanás e seus demônios serão executados: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos (Mt 25:41). O próprio Satanás está sabendo que pouco tempo lhe resta (Ap 12:12).

Esse controle divino sobre Satanás é visto na vida de Paulo. Quando o apóstolo estava no auge de seu ministério, correu perigo de se ensoberbecer, de se orgulhar. Então, o soberano Deus enviou-lhe uma doença dolorosa que Paulo discerniu espiritualmente como um mensageiro de Satanás. A doença tinha origem maligna, mas era controlada pelo Senhor. A prova disso é que o apóstolo orou a Deus para ser liberto. Mas, como aquele não era o tempo determinado pelo Senhor para curá-lo, Paulo recebeu esta resposta: A minha graça é tudo o que você precisa, pois o meu poder é mais forte quando você está fraco (II Co 12:7-9 – NTLH).

Numa outra situação, Paulo declara: Por isso, quisemos ir até vós (pelo menos eu, Paulo, não somente uma vez, mas duas); contudo, Satanás nos barrou o caminho (I Ts 2:18). O apóstolo não revela de que maneira Satanás lhe causou esse impedimento; contudo, sabemos que, sem a permissão de Deus, o inimigo jamais o faria, pois o próprio Paulo reconhece que é o Senhor soberano quem efetua em nós o querer e o realizar, segundo a sua boa vontade (Fp 2:13). Esse apóstolo era convicto de que Deus, por ser soberano, tem misericórdia de quem quer e também endurece a quem lhe apraz. E mais: Quem jamais resistiu à sua vontade? (Rm 9:18-19).

A despeito de não terem respeito por Deus, Satanás e seus demônios acabam executando a vontade de Deus, seja punindo os ímpios, seja flagelando os bons. O Salmo 78:49 declara que Deus Lançou contra eles [os ímpios] o furor da sua ira: cólera, indignação e calamidade, legião de anjos portadores de males. Para castigar o ímpio Acabe, o Senhor colocou o espírito mentiroso na boca de todos os profetas desse rei e falou contra ele (I Rs 22:23). Crentes que estranham Deus usar Satanás para o cumprimento de seus propósitos ainda entendem muito pouco sobre a soberania do Senhor.

Você acha estranho esses atos soberanos de Deus? Se os considera estranhos, atente para o que diz a Bíblia Sagrada: Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim? (Rm 9:20). Você acha injusto Deus controlar todas as ações de sua criação? Se sim, responda: Não tem o oleiro direito sobre a massa, para do mesmo barro fazer um vaso para honra e outro, para desonra? (Rm 9:21). Crentes que estranham essas verdades eternas precisam ter humildade para admitir que necessitam ler e entender melhor a santa palavra de Deus.

O Senhor também usa Satanás para castigar os bons. Na igreja de Cristo, um moço envolvera-se num pecado gravíssimo, e a igreja não tomara providências. Paulo, na autoridade do Espírito Santo, determinou: ... entregue a Satanás para a destruição da carne, a fim de que o espírito seja salvo no Dia do Senhor Jesus (I Co 5:5). Atenção: Mesmo em grave pecado, o rapaz, ainda que influenciado, não estava sob o domínio de Satanás. O domínio deste sobre aquele só ocorreu quando lhe fora entregue. Da mesma forma, Paulo agiu com Himeneu e Alexandre (...), para serem castigados, a fim de não mais blasfemarem (I Tm 1:20).

O exemplo clássico de que Deus controla Satanás é visto na experiência de Jó. Observe como o Senhor manda nele: Disse o SENHOR a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está em teu poder; somente contra ele não estendas a mão. E Satanás saiu da presença do SENHOR (Jó 1:12). Observe, ainda, como ele obedece direitinho ao Senhor (Jó 1:13-19). Deus também permite que ele toque em Jó, mas o proíbe de matá-lo (Jó 2:6). Veja como ele, novamente, obedece ao Senhor: Então, saiu Satanás da presença do SENHOR e feriu a Jó de tumores malignos, desde a planta do pé até ao alto da cabeça (Jó 2:7). O Deus Soberano manda e Satanás obedece.

A revelação bíblica demonstra, também, que o poder de Satanás e seus demônios sobre os bons não acontece sem que, pelo menos, haja consentimento da vontade humana. E mais: A pessoa pode enfrentar o poder das trevas e livrar-se dele, através da oração e da fé em Deus. Diz a Palavra: Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós (Tg 4:7). Sujeitar-se a Deus e resistir ao diabo é a primeira parte da receita bíblica para que Satanás não aja (cf. I Pe 5:8-9). A segunda parte é a oração: ... orai, para que não entreis em tentação (Mc 14:38; cf. Ef 6:11,16) [STRONG, A. H. Teologia Sistemática. São Paulo: Teológica, 2002, vol. 1.].

A revelação bíblica ainda ensina que o fato de termos uma mente já propensa ao pecado faz com que Satanás apenas tenha o trabalho de acender o fósforo na gasolina que existe dentro de cada um de nós. Isso é comprovado em Atos 5:3-4: ... por que encheu Satanás teu coração? Como, pois, assentaste no coração este desígnio? Se quisesse, Ananias poderia ter resistido à sugestão de Satanás; além disso, a expressão “depois de vendido” sugere que ainda estava “no poder dele mesmo” a decisão de mentir, “assim como estava a terra que ele havia vendido” [STRONG, A. H. Teologia Sistemática. São Paulo: Teológica, 2002, vol. 1.].
“A alma é um castelo que o rei dos espíritos maus não pode entrar sem permissão. O diabo pode tentar-nos a cair, mas não pode fazer-nos cair; ele pode persuadir-nos a lançarmo-nos abaixo, mas ele não pode lançar nos” [STRONG, A. H. Teologia Sistemática. São Paulo: Teológica, 2002, vol. 1.]
É como disse Robinson: “Cabe a nós deixar [ou não] que o diabo tenha o controle sobre nós” [STRONG, A. H. Teologia Sistemática. São Paulo: Teológica, 2002, vol. 1.] Além desses limites, Satanás e seus demônios são limitados pela vontade de Deus, no tempo e no espaço. Eles não são oniscientes, nem onipotentes e nem onipresentes. Eles são limitados também por sua natureza pecaminosa, pois, desde que caíram, o pecado tem-lhes destruído as forças e o poder. Só lhes resta a execução da sentença que receberam de Cristo, na cruz (Cl 2:15).

II – APLICANDO O CONHECIMENTO EM NOSSA VIDA

Deus restringe o poder de Satanás - Satanás e seus demônios só fazem o que Deus permite. A Palavra garante que os anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia (Jd 6). Cristo os algemou na Cruz! Deus os restringiu pelo Filho Amado. E Se Deus é por nós, quem será contra nós? (Rm 8:31). Por isso, nós, servos de Cristo Jesus, podemos também restringir suas ações malignas, através do poder e da autoridade de Cristo, que repousa em nós (II Co 12:9). É por isso que os próprios demônios se nos submetem pelo nome de Jesus (Lc 10:17).

Satanás não pode ler nossas mentes - Não tema, irmão, Satanás não pode ler seus pensamentos. É claro que, por ser inteligente, ele observa suas palavras e seus atos e, com base nisso, arma suas ciladas. Contudo, só Deus sabe o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam (Is 46:10). Satanás não conhece suas idéias não-expressas e não pode saber nada sobre o seu futuro. Só Jesus entra em sua mente (Mt 9:4, 12:25; Mc 2:8). Só o Espírito Santo conhece sua mente (I Co 2:10). Só Deus Pai sonda seu coração (Sl 26:2, 139:23). Portanto, que toda a sabedoria e inteligência que flui de sua mente seja oferecida unicamente ao Cordeiro de Deus (Ap 5:12).

Na tentação, Deus nos dará o escape - Está sendo tentado, irmão? Quem não está? Nem Jesus foi poupado (Mt 4:1-11; Hb 4:15). Somos humanos! Sentimos a tentação na carne e trememos. Quando Satanás está bem perto, sentimos o fedor de suas propostas mortais. Mas não podemos nos desestruturar, nos desesperar, nos desequilibrar. Podemos estar certos de que, na hora mais dura da tentação, o Senhor estará conosco, pois é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar (I Co 10:13).

Aleluia! Bendito seja o nome do Senhor!

CONCLUSÃO

O salvo em Cristo Jesus não pode ter medo de Satanás e seus demônios. O salvo, com a permissão de Deus, pode até ter seu corpo atacado e machucado pelo inimigo; porém, jamais Satanás pode tocar e tirar do crente a vida eterna: Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca (I Jo 5:18). Todas as ações do Maligno são controladas, monitoradas, observadas, restringidas por Deus. A menos que o próprio crente, usando de seu livre arbítrio, queira abandonar a fé e se apostatar (Lc 15:4-23; Mt 12:32; Hb 6:4 6, 10:26-27), nada o poderá separar de Deus, ... nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. (Rm 8:38-39)

Que Deus nos ajude e nos abençoe!


DEC
PCamaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PCamaral, Palavra de Deus, Teologia, Estudos, Evangelho, Reflexões, Bíblia Sagrada, Estudos Bíblicos, Mensagens Bíblicas

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de publicá-los ou não caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.