domingo, 30 de maio de 2010

Designer inventa mictório para ser colocado em árvores

Nenhum comentário:
Em artigo anterior, sobre “Desodorantes gigantes vão disfarçar mau cheiro em Pequim” abordei a "idéia brilhante", das autoridades do governo chinês, para resolver o problema do mau cheiro na cidade de Pequim, rodeada de lixões. E o problema grave, de cidadania, da população carioca que, insiste em fazer xixi nas ruas do Rio de Janeiro. O governo criou uma solução paleativa com a instalação de banheiros químicos holandeses na orla da zona sul. Mas... e os outros bairros da cidade? Tem de conviver com os mijões? Fora o cheio... Agora, olhe só os holandeses, sendo noticia aqui de novo.

O designer holandês Sam van Veluw conta que a ideia surgiu numa noite em que ele estava num show a céu aberto e, ao ficar apertado para ir ao banheiro, não pensou duas vezes e fez de uma árvore seu mictório.
Sam van Veluw inventou um mictório que pode ser preso em árvores durante shows ao ar livre ou locais públicos. O designer desenhou o P-Tree e propõe que o acessório substitua alguns banheiros químicos e salve a natureza da falta de educação humana.

Detalhe do mictório desenhado pelo holandês (Foto: Reprodução/madebysam.nl) Clique para ampliar

Sam desenhou mictórios de plástico que podem ser presos em árvores (Foto: Reprodução/madebysam.nl) Clique para ampliar


Pode anotar aí em sua agenda, em pouco tempo esses "mictórios" estarão espalhados, agarradinhos, nas árvores das praças do Rio de Janeiro! EU PROFETIZO! rsrsrsrsrsrs

***

Fonte: G1.com dica do Marcelo Velasco no Facebook

sábado, 29 de maio de 2010

Jesus pagou a minha divida!

2 comentários:
(...) Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz, (Colossenses 2:13-14)

Por PCamaral

Muitas pessoas, ao serem apresentadas a Jesus Cristo o rejeitam. Rejeitam a Jesus e a seu evangelho da Salvação. Entendo bem que não é culpa delas. Todos os seres humanos buscam respostas para as muitas perguntas a respeito da razão de suas vidas. Infelizmente, a grande maioria joga fora a oportunidade de ter suas questões respondidas por uma mistura de orgulho, arrogância e incredulidade. Algumas ouvem de bom grado, outras se negam veementemente, e algumas outras fogem, literalmente, quando ouvem o nome do Senhor Jesus.

Como mencionamos antes, essas pessoas não tem culpa disso, elas ainda não sabem o que, a nós foi revelado e que, agora, revelamos a elas, dando-lhes a mesma oportunidade que tivemos, ou seja, o que Jesus Cristo fez por todos nós. O apóstolo Paulo diz em sua epístola aos efésios que “(...) a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (...)” (Ef 6:12), então não lutamos contra homens e mulheres, com sangue e carne, mas contra as forças demoníacas organizadas numa hierarquia que domina a humanidade e o mundo. As pessoas não tem culpa, “elas não sabem o que fazem”.

Sendo bem simplista no raciocínio, posso afirmar que reagem negativamente porque, entendem, se consideram que são pessoas boas e que não tem pecado. Por esse motivo, não percebem quando lhes é revelado que Jesus Cristo pagou uma divida que era delas para que pudessem se reconciliar com Deus. Se uma pessoa não se reconhece pecadora como poderá expressar gratidão pelo sacrifício que Jesus fez na cruz do Calvário? Posso ilustrar esta questão com uma estória de dois motoristas que foram multados na estrada pela mesma infração de trânsito.

Em um dia qualquer, um homem dirige seu automóvel em uma auto-estrada. Em determinado ponto ele entra nos limites de uma cidade que tem rígidas leis de trânsito e que, regula e fiscaliza constantemente suas vias, aplicando pesadas multas aos infratores. Esse homem não sabe, mas o limite de velocidade em determinados pontos da rodovia não é o mesmo ao qual ele está acostumado. E, inevitavelmente, é flagrado pelo radar dirigindo acima da velocidade permitida. Esse motorista não conhece a lei vigente e continua acelerando até cruzar todo o limite da cidade.

Algum tempo depois, em um outro dia qualquer, um mensageiro chega à sua casa e lhe entrega um pesada multa de trânsito por excesso de velocidade. O homem não entende, e nem se lembra do ocorrido, e se desespera, pois o valor da multa era altíssimo, impossível, pela sua atual situação financeira de ser pago. Neste momento o mensageiro pede que o homem se acalme e lhe diz: Calma, a divida já está paga! Alguém que ele nem conhece e nunca viu pagou o preço daquela infração por ele. Não existe mais nenhuma condenação.

O homem continuou a não entender, por que alguém, que ele nem conhecia, e que nunca tinha visto, pagou um valor tão alto? Sem manifestar mais reação, e sem sequer agradecer, fechou a porta se gabando de que saíra no lucro.

O segundo caso é de outro motorista que fez o mesmo percurso do primeiro, mas, ao contrário do anterior, tinha certo conhecimento das leis de trânsito daquela cidade, infelizmente ao pegar a estrada, relaxou um pouco e passou do limite de velocidade permitido, e, assim como o primeiro foi flagrado pelos radares e multado. Sem se dar conta, continuou a viagem até retornar à sua casa.

Certo dia, alguém bate na sua porta, era um mensageiro com uma pesada multa de trânsito por excesso de velocidade. O valor era muito alto, seria impossível pagar aquela quantia. O homem fica desesperado, pois lembrou da lei, e que, se descuidara por alguns minutos, e sem perceber, cometeu a infração. Vendo o desespero do homem ao receber a notificação o mensageiro então lhe diz: Acalme-se, fique tranqüilo, não precisa se desesperar, a sua divida está paga! Um homem que você não conhece e que nunca viu pagou sua divida por você! Você está livre dessa condenação!

O homem então, em lágrimas e com o coração cheio de gratidão, insistiu com o mensageiro: Preciso conhecer essa pessoa! Preciso agradecer pessoalmente a ele por este gesto de amor! Quem é este homem?

Queridos, isto é uma estória, uma ilustração. Esse homem de quem pergunta o segundo motorista é Jesus Cristo! Antes de saber sobre Ele eu era um pecador, vivia no mundo e era regido pelas coisas do mundo, eu não tinha Deus no coração e a minha divida era altíssima, impagável, a não ser com a própria vida, só me restava a morte, pois este é o preço que se paga pelo pecado, pois pecado é transgressão da lei de Deus, e “o salário do pecado é a morte”.

Mas Deus, em seu infinito amor, se fez carne e habitou entre nós, e tomou o meu, o seu lugar, na cruz do Calvário. Aquele que não tinha pecados se fez pecado e morreu no nosso lugar pois está escrito: “Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; (...)” (I Pe 3:18). Ele, Jesus, pagou a minha divida, e eu nem o conhecia e nunca o havia visto. Mas, todos os dias, Ele me via e me convidava para conhecê-lo.

Como o primeiro motorista da estória existem milhares de pessoas que não se reconhecem pecadoras. Declaram que fazem somente o bem, que dão esmola, ajudam aos necessitados, socorrem os aflitos. Elas não entendem e perguntam: que pecados posso ter? Que divida é essa que Jesus pagou? E se pagou, pagou porque quis!

O segundo motorista pertence a uma minoria de pessoas que reconhecem a culpa, e que entendem que o preço pago por Jesus em substituição a elas era impagável, era impossível para elas, sem Jesus, se reconciliar com Deus. Quando isso lhes é revelado sentem uma imensa gratidão e buscam imediatamente conhecer o seu Salvador!

Meu amigo leitor, talvez você não conheça o Senhor Jesus Cristo ainda. Talvez você ache que nunca vai precisar dele, ou até reaja como o primeiro motorista que nem se importou em saber quem lhe pagou tão alto preço. Mas creio que você não é assim, se fosse, não estaria lendo este texto até aqui. Por isso saiba e tenha certeza: Jesus já pagou sua divida com Deus, não tem como voltar atrás. O sangue de Jesus já foi derramado. Agora, cabe a você, aceitar esse presente tão maravilhoso, essa dádiva que Deus nos proporcionou e apenas perguntar:

Quem pagou a minha divida?

A resposta será: Jesus Cristo! Nosso Único Fiel e Suficiente Salvador!

Louvado seja o nome do Senhor Jesus!

“Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. Vi, também, um anjo forte, que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? Ora, nem no céu, nem sobre a terra, nem debaixo da terra, ninguém podia abrir o livro, nem mesmo olhar para ele; e eu chorava muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para ele. Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos. Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra. Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono; e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos, e entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra. Vi e ouvi uma voz de muitos anjos ao redor do trono, dos seres viventes e dos anciãos, cujo número era de milhões de milhões e milhares de milhares, proclamando em grande voz: Digno é o Cordeiro que foi morto de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos.” ( Apocalipse 5:1-13)

Amém!


sexta-feira, 28 de maio de 2010

A Trindade Divina

Nenhum comentário:
Ao ensino de que há um só Deus em três pessoas distintas, separadas uma das outras, porém da mesma essência, chama-se Doutrina da Trindade, ou A Triunidade de Deus. A palavra “Trindade” não se encontra na Bíblia, mas o ensino encontra-se claramente ali, pois no Novo Testamento existem 108 passagens comprobatórias. Muitos acham a doutrina de difícil compreensão. Nunca devemos imaginar que algo está errado, só porque não o compreendemos bem.

A UNIDADE DE DEUS

Deparamos com um mistério infinito ao estudar a natureza de Deus. Mesmo assim, há algumas verdades sobre este assunto que são reveladas com clareza. Daquilo que as Escrituras ensinam sobre a natureza de Deus nada contradiz a verdade de que só há um Deus.

1 - A Bíblia afirma que há um só Deus (Dt 6:4; Mc 12:29): O hebraico de Deuteronômio diz literalmente: “Jeová [Yahweh] nosso Deus [Elohim], Jeová [é] Um.” Essa passagem afirma que Jeová, nosso Elohim, é Um no sentido de que não há outro, ou seja, Ele é o único Deus (Êx. 20:3; Dt. 4:35,39). A palavra “único”, ligada a Deus, vem do hebraico “ehadh” que indica uma unidade composta. Quando esta palavra é indicada no sentido absoluto, é empregada a palavra “yahadh”. É preciso distinguir entre duas qualidades de unidade: unidade absoluta e unidade composta.
A expressão “um homem” traz a idéia de unidade absoluta, porque se refere a uma só pessoa. Mas quando lemos que o homem e a mulher serão “uma só carne”, essa é a unidade composta, visto que se refere à união de duas pessoas.
2 - As três pessoas divinas são um (I Jo 5:7,8): Como unidade de Deus queremos dizer que a natureza divina é uma unidade indivisível. Isto é, Deus não consiste de partes nem pode ser dividido em partes. Assim, a doutrina da Trindade divina ensina que as três Pessoas Divinas são uma mesma essência. Eles são divisíveis apenas na unidade numérica e indivisível na unidade de Deus.

3 - A unidade absoluta não desfaz a sua individualidade (Mt. 3:16,17): O Pai, o Filho e o Espírito Santo são constantemente citados como Pessoas separadas com operações específicas operadas por cada uma. Porém, os três cooperam unidos e num mesmo propósito, de maneira que no pleno sentido da palavra, são “Um”.

A TRINDADE DIVINA

Não há contradição entre o ensino da unidade de Deus e o ensino da Trindade. Como Trindade queremos dizer que há três distinções eternas em uma essência divina. Estas três distinções são três pessoas, conhecidas respectivamente como Pai, Filho e Espírito Santo. Devemos, portanto, buscar nas Escrituras a verdadeira doutrina da Trindade.

1 - A Trindade no Antigo Testamento (Gn 1:1,26): Muito embora a doutrina da Trindade não fosse explicitamente mencionada no Antigo Testamento, sua origem pode ser vista nos textos bíblicos. A expressão “Deus” vem do hebraico “Elohim” que literalmente quer dizer “deuses”, pois a palavra é plural, e às vezes se usa, em hebraico, acompanhada de adjetivo plural e com verbo no plural. Todos os membros da trindade são mencionados no Antigo Testamento: a) o Pai (Is 63:16; Ml 2:10); b) o Filho de Jeová (Sl 2:6,7; Is 9:6); c) o Espírito Santo (Gn 1:2; Is 61:1).

2 - A Trindade no Novo Testamento (II Co 13:13): Dentro do Novo Testamento, a doutrina da Trindade fica grandemente ampliada. Cada pessoa da divindade é declarada como sendo divina: a) o Pai é Deus (Mt. 6:8; Gl. 1:1); b) o Filho é Deus (Jo. 1:1-4,14,18; Rm. 9:5; Cl. 2:8,9, Tt. 2:13; II Pd. 1:1); c) o Espírito Santo é Deus (Mc. 3:29; At 5:3,4; II Co. 3:17,18). A Bíblia apresenta assim esta realidade singular e misteriosa: um Deus, Pai, Filho e Espírito Santo.

A TRINDADE E OS ATRIBUTOS DIVINOS

É um fato desafiador que os atributos da Divindade sejam atribuídos a cada uma das benditas Pessoas da Trindade.

1 - Eternidade: O Pai (Sl. 90:2); o Filho (Cl. 1:17); o Espírito Santo (Hb. 9:14).

2 - Onipresença: O Pai (Jr. 23:24); o Filho (Mt. 18:20); o Espírito Santo (Sl. 139:7).

3 - Onisciência: O Pai (Jr. 17:10); o Filho (Ap. 2:23); o Espírito Santo (I Co. 2:10,11).

4 - Onipotência: O Pai (I Pd. 1:5); o Filho (II Co. 12:9); o Espírito Santo (Rm. 15:19).

5 - Santidade: O Pai (I Pd. 1:16); o Filho (Atos 3:14); o Espírito Santo (Lc. 12:12).

6 - Amor: O Pai (I Jo. 4:8,16); o Filho (Ef. 3:19); o Espírito Santo (Rm. 15:30).

7 - Verdade: O Pai (Jo. 7:28); o Filho (Ap. 3:7); o Espírito Santo (I Jo. 5:6).

A OBRA DA TRINDADE DIVINA

Além de cada obra distinta de Deus ser realizada por uma Pessoa da Divindade, também as obras principais de Deus são atribuídas a cada uma das Três Pessoas. Podemos observar a atuação da Trindade Divina em pelo menos quatro áreas:

1 - Na criação do universo (Gn. 1:2; Sl. 102:25; Cl. 1:16): A criação do universo foi uma realização de cada Pessoa da Trindade. Todos igualmente participaram neste empreendimento. Os atos da criação separados, ainda que completos, da parte de cada Pessoa reúnem-se na afirmação: “No princípio criou Deus (Elohim – nome que pressagia o mistério da pluralidade na unidade e a unidade na pluralidade) os céus e a terra” (Gn. 1:1).

2 - Na criação do homem (Gn. 1:26; 2:7; Jó 33:4; Cl. 1:16): A criação do homem é um ato criador de Deus. Este ato criador de Deus é obra das Pessoas separadas na Trindade. Houve a participação de Jeová Elohim, do Senhor Jesus e do Espírito Santo. À vista disto, Salomão adverte: “Lembra-te do teu Criador (palavra plural no hebraico) nos dias da tua mocidade” (Ec 12:1, veja ainda Is. 54:5 onde o termo “criador” também é plural).

3 - Na salvação do homem (Jo. 3:16): O Espírito gerou o Filho (Lc 1:35), mas de tal maneira que o filho sempre se dirige à primeira Pessoa chamando-a de Pai (Jo 17:1-8). Cristo, o Filho, sempre fez a vontade do Pai e, para isto, recebeu o Espírito sem medida (Jo. 15:10; Lc. 3:21,22). Na sua morte houve a participação do Pai (Sl. 22:15; Rm. 8:32), do próprio Jesus (Jo. 10:18; Gl. 2:20), e do Espírito Santo (Hb. 9:14). Também na sua ressurreição podemos perceber a atuação dos três (At 2:24; Jo. 10:18; I Pd. 3:18).

4 - Na ressurreição da humanidade (Jo. 5:21; Rm. 8:11): Mais uma vez os três estarão atuando em favor de todos os seres humanos para o Dia da Redenção. Assim a unidade e pluralidade ficaram demonstradas que existem na Divindade em um plano de relacionamento acima e além do alcance da experiência humana.

***

DEC - PC@maral

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Rute e as lições de uma Moabita

Nenhum comentário:

Por Jailton Sousa

"Foi assim que Noemi voltou das terras de Moabe, com sua nora Rute, a moabita. Elas chegaram a Belém no início da colheita da cevada" (Rt 1.22).

Rute era uma moabita que havia se casado com Malom, filho de Noemi e Elimeleque. Isso aconteceu porque Noemi, Elimeleque e seus dois filhos que eram judeus, haviam se mudado para Moabe por causa da fome que assolara Israel. Noemi e Rute, logo ficaram viúvas. Mediante essa lamentável situação, Noemi decidiu voltar para a sua terra de origem. Ali, ela se aventuraria em um recomeço. Rute, sua nora, não a deixou ir sozinha e a acompanhou nesta difícil jornada. Ambas não tinham filhos, estavam desamparadas e sem perspectiva positiva de vida. Com esta mulher que renunciou a própria pátria para servir ao Deus de Israel, aprendemos importantíssimas lições:

Em primeiro lugar, precisamos encarar a vida com humildade. Observe o texto: Um dia Rute disse a Noemi: – Deixe que eu vá até as plantações para catar as espigas que ficam caídas no chão. Talvez algum trabalhador me deixe ir atrás dele, catando as espigas que forem caindo (2.2). Note que Rute além de ser submissa, demonstra profundo respeito para com Noemi. Os cabelos brancos de sua sogra não lhe são motivo de desprezo, mas de consideração. Se de fato, você deseja ser vitorioso na vida, poste-se de modo humilde. Não aja como se você fosse superior às demais pessoas. Siga o exemplo de Jesus, que é manso e humilde de coração (Mt 11:29).

Em segundo lugar, precisamos encarar a vida com vigilância. Veja o texto: o versículo 8 do capítulo 2: Então Boaz disse a Rute: – Escute, minha filha. Não vá catar espigas em nenhuma outra plantação. Fique aqui e trabalhe perto das minhas empregadas (2.8). Rute catava espigas nos campos. Esse trabalho, apesar de parecer fácil, era perigoso, pois as mulheres que o fazia, corriam o risco de serem violentadas por homens de má índole. Por isso, Rute deveria ficar vigilante e evitar colher espigas nos lugares perigosos. No versículo 23a, vemos que Rute atendeu, prontamente, o conselho de Boaz: Assim Rute trabalhou com as empregadas de Boaz e catou espigas até terminar a colheita da cevada e do trigo. Quem é vigilante não põe em risco a sua fé e o seu caráter; não caminha por lugares obscuros onde há risco de queda; não espera a doença do pecado atingir a alma para depois tentar remediá-la, mas previne-se com o “antídoto” da santificação. Quem é vigilante modera as suas palavras para falar o que convém, apressa os seus pés para andar retamente e preserva os olhos para não desejar o mal.

Em terceiro lugar, precisamos encarar a vida com disposição. Considere o texto: E assim Rute catou espigas no campo até a tarde. Depois debulhou os grãos das espigas que havia apanhado, e estes pesaram quase vinte e cinco quilos (2.17). Veja que Rute tem disposição para ir à luta e correr atrás daquilo que precisa. Ela é perseverante no trabalho e não se esquiva de suas responsabilidades. Esta mulher virtuosa nos anima a continuarmos a lutar em meio às circunstâncias negativas. Não fuja dos seus deveres para com Deus quando vierem os problemas. Continue a insistir em trabalhar para ele. Lembre-se que ele é o nosso pastor, por isso, nos suprirá nas necessidades. Seja forte e corajoso sabendo que o Deus da providência estará ao seu lado!

Que Deus nos abençoe!

O poder de Deus se aperfeiçoa na minha fraqueza!

Nenhum comentário:
“Se te mostrares fraco no dia da angústia, é que a tua força é pequena” (Pv 24:10)

Por PCamaral

Quando olhamos para este versículo, logo identificamos o óbvio: Se a dificuldade se levanta diante de nós e nos achamos sem forças para superá-la, nós mesmos damos a resposta: “minha força é pequena e não posso superar este obstáculo”. Mas, analisando melhor o texto percebemos algo muito mais profundo, a falta de confiança em Deus. Devemos nos lembrar que interpretando a Bíblia encontramos frases que são colocadas ali para nos chocar, para nos tirar daquele lugar comum, da imobilidade, às vezes da incredulidade. É bem verdade que, o Senhor permite que enfrentemos dificuldades, pois seu objetivo é o de nos fortalecer diante das tribulações, e, principalmente, que precisamos aprender a confiar e depender da ajuda Dele.

Um bom exemplo disso é Jó, e o exemplo mais explicito é o de Paulo, “E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte. Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.” (2 Co 12:7-10).

Contrapondo esta declaração do apóstolo Paulo, existem os crentes modernos, que buscam e anseiam uma vida cristã livre de qualquer problema. Estes sim, tem “limitada a sua força”. Jesus, depois os apóstolos, e mais tarde os discípulos sempre ensinaram que a ênfase é aceitar as tribulações em harmonia e confiança com o Senhor Jesus, entendendo que as dificuldades produzirão crescimento e fortalecimento espiritual. A Bíblia diz que devemos dar graças quando passarmos por muitas provações, “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações” (Tg 1:2).

O Senhor quer que a nossa força não seja limitada, Ele deseja que confiemos Nele, em todas as ocasiões. O nosso Senhor é Deus zeloso e está sempre junto de nós, “(...) se, porventura, tateando, o possam achar, bem que não está longe de cada um de nós” (At 17:27), “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”(Mt 28:20).

Não confie na sua força, confie no Senhor! Ele estará sempre a seu lado, e, qualquer que seja a luta que você esteja travando, Ele te concederá a vitória e te trará edificação e fortalecimento espiritual.

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. 5 Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.” (Rm 5:1-5)

Que Deus nos abençoe!


PCamaral

terça-feira, 25 de maio de 2010

Caminhar com Jesus

Nenhum comentário:

Por PC@maral


Caminhar com Jesus nem sempre é uma tarefa das mais tranqüilas para o homem. Haverá momentos em que enfrentaremos tormentas e aflições. O próprio Senhor Jesus já havia alertado aos seus discípulos que “(...) No mundo, passais por aflições;”, Jesus prossegue, encorajando, consolando e dando ânimo a seus seguidores, “mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” Se Ele venceu, então, nós, se andarmos com Ele, como Ele andou, venceremos também.

O grande problema é a tendência do homem em buscar o caminho mais fácil, o caminho mais largo, a porta mais larga. Quando Jesus disse a seus seguidores que “Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém dele comer, viverá eternamente; e o pão que eu darei pela vida do mundo é a minha carne” (Jo 6:51), eles não entenderam, ficaram escandalizados, e, mais ainda, quando Jesus prosseguiu: “Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos.” (Jo 6: 53).

Como Jesus pode dar-nos o seu corpo para comermos e o seu sangue para bebermos? Comer o Pão vivo e beber o sangue significa aceitar Cristo em nossa vida e unirmo-nos a Ele. Isso é feito de duas formas: Primeiro: crendo em sua morte [o sacrifício do corpo] e em sua ressurreição. Segundo: consagrando-se para viver como Ele ordena. Na dependência de seu ensino para a nossa orientação e na confiança de que o poder do Espírito Santo está, e estará, presente em nossa vida.

Comer o corpo e beber o sangue significa assumir um compromisso sem volta, “Assim como o Pai, que vive, me enviou, e igualmente eu vivo pelo Pai, também quem de mim se alimenta por mim viverá.” (Jo 6:56). É afirmar: Agora não vivo mais eu mais Cristo vive em mim! O discurso era difícil de entender. Muitos se escandalizaram e deixaram de segui-lo. Alguns permaneceram e creram verdadeiramente.

Hoje em dia, muitas pessoas deixam de caminhar e viver com Jesus. Essas pessoas ingressam em uma comunidade cristã, participam dos trabalhos, mas não prosperam, não entendem e rejeitam o convite do Senhor. Outras fingem segui-lo indo à igreja para melhorar a sua condição social, para ter aprovação de amigos, para ter a aprovação de familiares, e, alguns até, para estabelecer contatos comerciais.

O Senhor Jesus, coloca a nossa disposição somente duas respostas verdadeiras a serem dadas: ou nós aceitamos ou rejeitamos. Muitos estavam caminhando com Jesus, mas após este discurso, grande parte o abandonou. Jesus então se volta para seus discípulos e lhes pergunta se também queriam deixá-lo, Pedro então responde por todos: “Para quem iremos nós?”

Não existe outro caminho! Não existe outro companheiro de jornada como Jesus! Embora o conhecimento tenha aumentado assim como a tecnologia dos dias atuais, apesar de toda a informação no mundo e a despeito de se terem tantos homens e mulheres inteligentes, filósofos, escritores, sábios, só Jesus tem palavras de vida eterna. As pessoas procuram, buscam incessantemente esta vida por toda a parte, mas, estas mesmas pessoas não querem andar com Jesus, não querem caminhar com Cristo, elas não buscam Jesus, a única fonte de vida eterna.

Se já lhe apresentaram Jesus, e você está iniciando sua caminhada, ou ainda não deu o primeiro passo, eu te convido a caminhar com Cristo. Mesmo que venham as lutas, as tempestades e aflições, agarre-se a Ele, e confie Nele, pois somente Ele tem poder para te levar, no final, a desfrutar a verdadeira vida eterna.

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve." (Mt 11:28-30)

Que Deus nos abençoe!

***

PC@maral

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Atenção blogueiros: Campanha para enviar remédios para o Haiti! (reproduza em seu blog)

Nenhum comentário:

Por Leonardo Gonçalves


O pastor Mário Freitas e o M.A.I.S. (Missão de Apoio à Igreja Sofredora) estão enviando uma equipe médica região para Bainet, Sudoeste do Haiti, uma região pobre e remota que foi bastante afetada pelo terremoto. Eles esperam conseguir medicamentos através de doações.

Leonardo Gonçalves, editor do Púlpito Cristão, juntamente com o pastor Renato Vargens, amigo e colaborador do site, estão em campanha para ajudar o M.A.I.S. nesta missão.

Eles pedem aos amigos blogueiros que, por favor, reproduzam o texto à seguir em seus blogs, para que possam arrecadar o maior número de doações e medicamentos.

Segue o texto do pastor Mário:



Entre 15 e 22 de Junho, a missão M.A.I.S. terá uma equipe médica na região de Bainet, Sudoeste do Haiti. A região, pobre e remota, foi bastante afetada pelo terremoto. Na clínica médica, nos utilizaremos de medicamentos que buscamos conseguir através de doações. Ajude-nos nessa luta!

Para falar diretamente conosco, utilize o telefone (31) 9399-2020 (Jônatas Portugal) ou o e-mail maisnomundo@gmail.com.

LISTA DOS MEDICAMENTOS NECESSÁRIOS

Metronidazol 500mg cp
Mebendazol 100mg cp – 100mg/5ml solução oral
Dipirona solução
Cetoprofeno cp – solução
Ibuprofeno cp – solução
Omeprazol/pantoprazol 20mg
Benzoato de Benzila sabonete/solução

Antihipertensivos: atenolol, captopril, enalapril, losartan, metoprolol, hidroclorotiazida.

Nistatina – óvulo, creme
Miconazol – creme
Cetoconazol – creme
Dexametason – pomada
Betametason – pomada

Dexclorfeniramina 2mg cp – 2mg/5ml solução
Descongex solução pediátrica
soro de reidratação oral
Penicilina benzatina ampola
Amoxicilina 500mg cp
Floratil
Paracetamol cp

***

Fonte: blog do M.A.I.S. - Atendendo ao pedido o PC@maral divulga a Campanha.

Ajudem também divulgado o M.A.I.S. nos seus blogroll e no twitter. Que Deus abençoe a todos!

domingo, 23 de maio de 2010

Cinco meses de trabalho só para pagar impostos!

2 comentários:

Campanha alerta para grande quantidade de impostos. Motoristas cariocas fizeram fila para abastecer com gasolina sem impostos. O litro do combustível foi vendido a R$ 1,18. O brasileiro trabalha quase cinco meses por ano só para pagar tributos.

A grande quantidade de impostos pagos pelos brasileiros é alvo de uma campanha que começou neste sábado, no Rio de Janeiro. Durante algumas horas, consumidores encheram o tanque do carro pela metade do preço. Gasolina anunciada a R$ 1,18 o litro? “Eu cheguei cedo para ver se era verdade”, contou uma motorista.

Também, com o humorista do Casseta e Planeta Marcelo Madureira como frentista, muita gente achou que fosse brincadeira. Mas, neste sábado, ele falou sério. “Se não tivesse imposto nenhum, a gasolina sairia a R$ 1,18. A diferença toda é imposto”, comentou. Quando o motorista abastece, leva junto com o combustível o peso de cinco impostos, que respondem por mais da metade do preço normal do litro da gasolina.

E esse é só um exemplo da enorme carga tributária brasileira. O país já tem mais de 70 tipos diferentes de impostos, taxas e contribuições. São tantos tributos que é como se o brasileiro tivesse que trabalhar quase cinco meses por ano só para pagar impostos. “Não tem retorno em saúde, em segurança pública, você não vê o investimento valer a pena pagando imposto”, reclama um cidadão.

“Esse debate é fundamental para aprimorar os serviços públicos do Brasil e discutir uma eventual redução da carga tributária”, avalia o advogado tributarista Paulo Uebel.

A campanha vai se repetir esta semana em outras capitais brasileiras. No Rio, a fila para abastecer foi longa, como a lista de impostos que o cantor ajudou a lembrar. “Tem IOF, IR, ICMS. Acho que ninguém merece tanto imposto para pagar”.

***

Fonte: G1-Globo.com / Jornal Nacional

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Idolatria - "Filhinhos, guardai-vos dos ídolos"

Nenhum comentário:

Ao olharmos os ensinos bíblicos nos mandamentos do Senhor, encontramos de início a afirmação ao povo, que deseja ser povo, de propriedade exclusiva de Deus. Que deseja servir amorosamente àquele, que os libertou do cativeiro, da escravidão e da manipulação religiosa: “Não terás outros deuses diante de mim” (Êx. 20:3). O desafio deste texto inicial da Lei Moral, era promover a libertação interior do povo da idolatria e de toda forma de culto que não poderia subsistir na vida daqueles que foram libertos e resgatados pelo Único Deus, Vivo e Verdadeiro.

Ídolo é uma imagem, uma representação de algo, ou um símbolo que seja objeto de devoção passional, quer material, quer imaginado, e, me permita acrescentar, nos dias de hoje, humano. De modo geral, idolatria é a veneração, o amor, a adoração ou reverência a um ídolo. A idolatria geralmente envolve alguma formalidade, cerimônia ou ritual.

Os termos hebraicos usados para se referir a ídolos não raro sublinhavam a origem e a inerente inutilidade dos ídolos, ou então eram termos depreciativos. Entre estas há palavras traduzidas por “imagem esculpida ou entalhada” (literalmente: algo esculpido); “estátua, imagem ou ídolo fundidos” (literalmente: algo lançado ou despejado); “ídolo horrível; “ídolo vão” (literalmente: futilidade); e “ídolo sórdido”. “Ídolo” é a tradução usual da palavra grega eídolon, e significa “imagem, falso deus”. Idolatria, no sentido deste estudo, é o desvio da verdadeira adoração a Deus.

CONCEITO BÍBLICO SOBRE A IDOLATRIA

O segundo mandamento da Lei Moral proíbe duas coisas: fazer imagens com fim de adoração e, existindo imagens previamente feitas por alguém, prostrar-se diante delas e prestar-lhes culto (Êx. 20:4-6). Além disso, este mandamento estabelece a espiritualidade e santidade de Deus como verdades fundamentais que devem ser a essência do verdadeiro culto. Este mandamento foi estabelecido por Deus acompanhado de uma séria advertência. Deus é zeloso em exigir exclusividade na adoração e culto puramente espiritual. E esse zelo o leva a punir a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta gerações. Ao fazer tal advertência, Deus só quis chamar a atenção dos pais para a sua extrema responsabilidade, mostrando-lhes que sua infidelidade traria conseqüências danosas para suas futuras gerações. Vejamos ainda outros conceitos da Palavra de Deus sobre a idolatria.

1 - Termos desprezíveis para os ídolos: Nas Escrituras, mencionam-se repetidas vezes os deuses falsos e os ídolos com termos de desprezo, como sendo imprestáveis (I Cr. 16:26); horríveis (I Re. 15:13); impudência (vergonhosa cousa) (Jr. 11:13); detestáveis (Ez. 16:36,37) e repugnantes (Ez. 37:23).

2 - A descrição da idolatria na Bíblia: A idolatria é descrita como: Uma abominação a Deus (Dt. 7:25,26); odiosa a Deus (Dt. 16:22; Jr. 44:3,4); sanguinária (Ez. 23:39); sem proveito (Is. 46:7); irracional (At. 17:29); contaminadora (Ez. 20:7; 36:18).

3 - O conceito de Deus sobre os ídolos (Is. 44:9-20): O próprio Deus nos leva a uma análise crítica sobre a idolatria, mostrando-nos como pode um ser tão inteligente, como o homem, adorar “coisas” feitas de madeira, pedra ou metal. Ele faz afirmações contundentes sobre os ídolos, dizendo que:

a) eles não têm serventia;
b) não têm vida nem sentidos (Sl. 115:4-8);
c) servem para confundir e envergonhar;
d) é feito por homens fracos e mortais;
e) são feitos de materiais comuns e perecíveis;
f) demonstram a insensatez do homem.

Deus condena claramente a procissão de imagens de escultura (Is. 45:20), e ainda afirma que a imagem é mentira, pois não há vida nelas (Jr. 51:17,18).

4 - A denúncia do profeta Jeremias (Jr. 44:17-26): A imagem de uma mulher com um menino no colo já era adorada nos tempos do profeta Jeremias. O nome da mulher era Semírames e o nome do menino era Tamúz. Com a “conversão” do Império Romano ao Cristianismo, mudou-se o nome da mulher e também do menino (Maria e Jesus), mas a imagem é a mesma. Até hoje é sustentado, pela tradição, a cor das vestes da Rainha do céu (Jr. 10:1-15).

“Ouvi a palavra que o SENHOR vos fala a vós outros, ó casa de Israel. Assim diz o SENHOR: Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis com os sinais dos céus, porque com eles os gentios se atemorizam. Porque os costumes dos povos são vaidade; pois cortam do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, com machado; com prata e ouro o enfeitam, com pregos e martelos o fixam, para que não oscile. Os ídolos são como um espantalho em pepinal e não podem falar; necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar. Não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal, e não está neles o fazer o bem. Ninguém há semelhante a ti, ó SENHOR; tu és grande, e grande é o poder do teu nome. Quem te não temeria a ti, ó Rei das nações? Pois isto é a ti devido; porquanto, entre todos os sábios das nações e em todo o seu reino, ninguém há semelhante a ti. Mas eles todos se tornaram estúpidos e loucos; seu ensino é vão e morto como um pedaço de madeira. Traz-se prata batida de Társis e ouro de Ufaz; os ídolos são obra de artífice e de mãos de ourives; azuis e púrpuras são as suas vestes; todos eles são obra de homens hábeis. Mas o SENHOR é verdadeiramente Deus; ele é o Deus vivo e o Rei eterno; do seu furor treme a terra, e as nações não podem suportar a sua indignação. Assim lhes direis: Os deuses que não fizeram os céus e a terra desaparecerão da terra e de debaixo destes céus. O SENHOR fez a terra pelo seu poder; estabeleceu o mundo por sua sabedoria e com a sua inteligência estendeu os céus. Fazendo ele ribombar o trovão, logo há tumulto de águas no céu, e sobem os vapores das extremidades da terra; ele cria os relâmpagos para a chuva e dos seus depósitos faz sair o vento. Todo homem se tornou estúpido e não tem saber; todo ourives é envergonhado pela imagem que ele mesmo esculpiu; pois as suas imagens são mentira, e nelas não há fôlego. Vaidade são, obra ridícula; no tempo do seu castigo, virão a perecer.”

Os homens, no tempo de Jeremias, já se ajoelhavam diante das imagens e adoravam-nas: “Pronunciarei contra os moradores destas as minhas sentenças, por causa de toda a malícia deles; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas próprias mãos.” (Jr. 1:16).

5 - O conceito dos Santos Apóstolos (Rm. 1:21-23): No conceito do apóstolo Paulo, a idolatria é:

a) desconhecimento de Deus;
b) adoração falsa;
c) falta de gratidão a Deus;
d) insensatez;
e) loucura;
f) degeneração.

Paulo e Barnabé, após terem efetuado um milagre de cura, recusaram a adoração por parte da sociedade de Listra (Atos 14:8-18). O apóstolo Pedro também recusou adoração, por também ser homem (Atos 10:25,26). Os próprios anjos de Deus não aceitaram adoração humana (Ap. 22:8,9; Mt. 4:9-10). Os fabricantes de imagens consideravam o cristianismo como uma ameaça a seu lucrativo negócio (Atos 19:23-27).

Com relação à idolatria, os cristãos devem: Resguardar-se dela (Js. 23:7); não ter pacto com os idólatras (Êx. 34:16). Os servos do Senhor precisam guardar-se dos ídolos (I Pd. 4:3; I Jo. 5:21), até mesmo hoje em dia.

PRIMÓRDIOS DA ADORAÇÃO DE ÍDOLOS NA HISTÓRIA BÍBLICA

1 - Idolatria antediluviana (Gn. 3:6,17; 6:3-5,11-13; Is. 14:12-14; Ez. 28:13-15,17): A idolatria teve seu início, não no domínio visível, mas no invisível. Satanás, quando ainda no céu, cobiçou o lugar de Deus, e a idolatria fez com que ele pecasse. Semelhantemente, Eva foi a primeira idólatra humana por cobiçar o fruto proibido. Já nos dias de Noé, os homens erigiam os altares dos seus ídolos, e cultuavam a deuses falsos, esforçando-se para representarem Deus por meio de objetos materiais.

2 - Idolatria nos tempos patriarcais (Gn. 10:9; 11:1-9, 27,28; Js. 24:2): Embora o Dilúvio nos dias de Noé destruísse todos os idólatras humanos, a idolatria surgiu de novo, despertada por Ninrode. Através de seu comando, iniciou-se a construção de Babel e de sua torre (provavelmente para ser usado na adoração idólatra, plano este que foi frustrado por Deus). Também em Ur dos Caldeus, cidade de Abraão, a idolatria era praticada por seus moradores.

3 - Idolatria nos tempos da Lei (Êx. 20:1-6; Dt. 7:5,6; 29:17): Por terem vivido mais de 400 anos no Egito, o povo de Israel entrou em contato com a idolatria naquele país. A Lei que Deus dera a seu povo, depois de libertá-los do Egito, foi explicitamente dirigida contra as práticas idólatras tão predominantes entre os povos antigos. Moisés ainda afirmou sobre a impossibilidade de se fazer uma imagem do Deus verdadeiro. Todos os acessórios da idolatria – altares, colunas sagradas, postes sagrados, e imagens esculpidas – deviam ser destruídos.

FORMAS DE IDOLATRIA

Os atos de idolatria, mencionados na Bíblia, incluíam práticas revoltantes tais como:

1 - Prostituição cerimonial, o sacrifício de crianças, a bebedice e a autofragelação, a ponto de sangrar (I Re. 14:22-24; 18:28; Jr. 19:3-5; Os. 4:13,14; Am. 2:8).

2 - Veneração dos ídolos, por partilhar com eles a comida e a bebida em festividades ou cerimônias em sua honra (Êx. 32:6; I Co. 8:10).

3 - Curvar-se e oferecer sacrifícios aos ídolos, por meio de cânticos e danças diante de tais, a até mesmo por beijá-los (Êx. 32:8,18-20; I Re. 19:18; Os. 13:2).

4 - Praticava-se também idolatria por preparar uma mesa com alimentos e bebidas para os deuses falsos, por fazer ofertas de bebidas, de bolos sacrificiais e de fumaça (incenso) sacrificial, e por chorar em cerimônia religiosa (Is. 65:11; Jr. 7:18; 44:17; Ez. 8:14).

5 - A idolatria também consistia na adoração de corpos celestiais (astrologia), tais como a lua, o sol e as estrelas (Ez. 8:16; Dt. 4:15,19; 17:2,3; II Re. 17:16).

6 - Adoração de animais, anjos, demônios e homens (Sl. 106:19,20,28; Cl. 2:8; Ap. 9:20).

7 - Consistia também em fazer o filho passar pelo fogo, consultar adivinhos (búzios, tarô, sortes etc.), prognosticador (astrologia), agoureiros e feiticeiros; procurar encantadores, mágicos e necromantes (Dt. 18:10-14).

AS CONSEQÜÊNCIAS DA IDOLATRIA

A não obediência a lei de Deus traz sérios danos à humanidade. Vejamos:

1 - Desvia-se da verdadeira adoração a Deus (Jo. 4:23,24): “Deus é espírito” e, portanto, não pode ser representado, nem por figuras de animais e de homens. Adorar a Deus, segundo Jesus, deve envolver nossos sentimentos, emoções e verdade.

2 - Presta-se culto aos demônios (I Co. 10:14,19-22): O apóstolo afirma que a comida dos ídolos e os ídolos não representam realidades. Mas os demônios são reais. Quando as pessoas pensam que estão sacrificando aos ídolos (deuses), na verdade estão sacrificando aos demônios. Os primitivos cristãos então foram exortados a fugir da idolatria.

3 - Desfaz-se do verdadeiro mediador entre Deus e o homem (I Tm. 2:5): Havia uma doutrina herética, no primeiro século, que ensinava que havia muitos intermediários entre Deus e o homem. Até hoje há muitos cristãos que crêem na intercessão dos “santos” no céu, junto a Deus. Paulo salientou, porém, que há um só Mediador entre Deus e os homens – Aquele que morreu pelos pecados de todos – Cristo Jesus.

4 - Não herda-se o Reino dos Céus (I Co. 6:9,10; Ap. 21;8): Paulo relaciona dez tipos de pessoas imorais, que procuram o estilo de vida descrito no texto citado, e que não possuem nenhum desejo de se elevar moralmente de sua degradação. As pessoas que se contentam em continuar nessa vida não herdarão o reino de Deus.


Filhinhos, guardai-vos dos ídolos. (1 João 5:21)


DEC
PCamaral

Pastor Silas Malafaia divulga carta sobre sua saida da CGADB

Nenhum comentário:
Na semana passada, no dia 15 de maio, publiquei aqui no PC@maral dois artigos falando sobre a saida do pastor Silas Malafaia da CGADB (Convenção Geral das Assembléias de Deus do Brasil), os artigos: Silas Malafaia se desliga da CGADB e O Pastor Silas Malafaia anunciou sua saída da CGADB - Entenda o porque!. Agora coloco a disposição de todos os leitores a carta publicada no portal ADPENHA - Assembleia de Deus na Penha [ainda com nome antigo], neste último dia 19 de maio de 2010, assinada pelo pastor Silas Malafaia, explicando as razões que o levou a tomar esta decisão. Leia abaixo a carta na integra:
CARTA ABERTA AOS PASTORES DA CGADB

Em atenção aos inúmeros e-mails e telefonemas recebidos após a minha declaração no programa Vitória em Cristo, exibido no dia 15/05/2010, venho esclarecer:

Minha renúncia ao cargo de vice-presidente e o meu desligamento da CGADB (Convenção Geral das Assembléias de Deus do Brasil) devem-se ao fato de eu ter assumido, repentinamente, o pastorado da Igreja Assembléia de Deus Penha (RJ), que passou a denominar-se Assembléia de Deus Vitória em Cristo. Ao assumir a liderança desse rebanho, Deus me deu uma visão que demandará de todos nós muita dedicação.

Outrossim, sem dúvida, tal decisão deve-se também a assuntos de ordem interna dos membros da CGADB, que estão explícitos no documento que enviei via Cartório ao presidente da instituição, no dia 14/05/2010. Caso você seja membro da CGADB, é seu direito solicitar à secretaria da convenção (pelo telefone 21.3351-3054) uma cópia do documento, para que tome conhecimento dos principais motivos de minha renúncia. Afinal, a prudência me impediu de trazer a público essas questões internas em Rede Nacional de Televisão;

Continuo sendo um pastor com doutrina bíblica da Assembléia de Deus;

Não fundarei nenhuma convenção, seja de caráter nacional ou estadual;

A Assembléia de Deus Vitória em Cristo (RJ), por mim presidida, não aceitará em seu ministério nenhum pastor advindo de divisão de igrejas ou por motivo de rebelião;

Nunca me considerei superior a nenhum outro pastor da denominação ou de outras igrejas. Ao contrário, em minhas mensagens sempre digo que há muitos pastores melhores do que eu. Entretanto, talvez pelo fato de estar diariamente nos programas de televisão, as pessoas me julgam erroneamente como “grande”. Sou muito consciente de que existem melhores líderes e pregadores do que eu;

Não quero viver isoladamente com a igreja que Deus tem me confiado. Por isso, continuo membro do CIMEB (Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil). Caso a CEADER (Convenção Evangélica das Assembléias de Deus no Estado do Rio de Janeiro), na próxima reforma estatutária, permita-me pertencer a ela sem obrigar-me a ser membro da CGADB, eu continuarei na CEADER, pois esta permanece sendo uma convenção com ambiente democrático e salutar aos pastores. Sempre procuro me rodear de amigos pastores de todos os matizes ideológicos, buscando aprender das virtudes de cada um deles;

A minha decisão é estritamente pessoal. A prova é que alguns pastores que integram a Assembléia de Deus Vitória em Cristo e a Associação Vitória em Cristo, ambas as instituições presididas por mim, continuam sendo membros da CGADB. Tenho aprendido que o melhor modelo de liderança é a liberdade.

Por fim, convido a todos para rever o programa Vitória em Cristo, que será transmitido no próximo sábado, 22 de maio, a fim de que compreendam perfeitamente o meu posicionamento. Confira abaixo os horários de exibição.

Fraternalmente em Cristo!

Silas Lima Malafaia

Pastor Presidente da Assembleia de Deus

Vitória em Cristo (RJ)

***

Fonte: ADPenha - Assembleia de Deus da Penha divulgado aqui no PC@maral

A ditadura gospel e seus porquês

Nenhum comentário:

por Juliano Pozati


Quando eu era criança eu não podia emendar porquês. Se eu pedisse para ir em tal lugar e a resposta fosse não, era não e ponto final. Não tinha porquês. Isso não é exatamente culpa dos meus pais, porque os pais deles e os seus provavelmente também foram assim.

Aliás; uma geração toda foi assim, devido à influência da ditadura no Brasil. Num regime de ditadura não tem porquês, muito menos explicações. Não existe o diálogo aberto ou debate de idéias. As coisas simplesmente são e acontecem e se você não concorda é melhor disfarçar, antes que “disfarcem” você!

Roda Viva do Chico Buarque retratou esse conceito muito bem:
A gente vai contra a corrente
Até não poder resistir
Na volta do barco é que sente
O quanto deixou de cumprir
Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira prá lá…
Ou ainda outro trecho que eu gosto muito:
A gente toma a iniciativa
Viola na rua a cantar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a viola prá lá…
Essa Roda Viva, como o Chico chamou a ditadura, aparece sempre atropelando as estrofes da canção, os desejos mais humanos do autor, por simples que pareçam, sempre a Roda Viva os controla, restringe e administra como bem entende.

Aquilo que se chama comumente de igreja ou religião tem uma característica que muito lembra essa Roda Viva: a inibição da palavra porquê e todos os seus significados e consequências. É impressionante como cada vez mais líderes a inibem, a reprimem e se possível a suprimem dos ambientes onde sua “autoridade celestial” comanda e não pode ser questionada. E o fazem da maneira mais covarde e manipuladora possível, vitimando uma multidão de pessoas simples e de certa forma inocentes. Eu identifico pelo menos 3 formas como o “porque” é reprimido pela “Roda Gospel”:

1. O discurso da obediência: Quem não é obediente é rebelde. Quem foi o primeiro rebelde? Lúcifer! Então, obediência vem do Espírito Santo, rebeldia vem do pai da mentira. Se você faz muitas perguntas que começam com porquê, está se opondo a ordem estabelecida, então já sabe.

2. O discurso da fé: Meu irmão, creia! E isso te basta! Você vai crescer muito quando parar de questionar e confiar mais. – Mas pastor, isso é irracional, ilógico, se eu ofertar o meu apartamento onde vou morar? Resposta fulminante – Oras você não tem fé? Não tentarás o Senhor teu Deus! – Mas bispo eu fiz a oferta, participei de todas as campanhas, vim à meia noite, paguei o carnê regularmente. Por que meu câncer só aumenta? – Irmã, faltou fé!

3. (O pior de todos) O discurso do exemplo de Jesus: Irmão, tem que ser como Jesus, que foi obediente até a morte e morte de cruz. Então seja obediente, tenha fé, e escute o pastor. Você vai ver que tenho razão. Tenho razão porque sim e pronto.

E assim, tudo fica sob o controle absoluto da autoridade quase messiânica do líder religioso. As ovelhas controladas e sedadas com os infalíveis discursos bíblicos depositarão sua obediência (e não só ela, como seus cheques, cédulas, moedas, títulos e tudo mais) aos pés dos novos apóstolos, numa barganha quase que absurda: eu acredito e finjo que não tenho os meus porquês e vocês, grandes homens de deus, continuam dizendo que são e fazem o que eu espero que façam.

Assim a “Roda Gospel” gira, numa ditadura espiritual absurda levando a inteligência e sensatez para lá. É um contexto que me lembra a frase de Anakin Skywalker ao seu mestre Jedi, quando já estava quase se entregando ao lado Negro da Força: “Eu trarei paz ao universo, nem que seja a força” Pelo fim, já não se pergunta mais o absurdo porquê dos meios.

As operadoras têm feito campanhas para desbloqueio de aparelhos. Eu começo uma nova: a do desbloqueio dos porquês. Faça-se essa pergunta. Seja livre o suficiente para se perguntar o seus porquês. Porque pagar um carnê? Porque Deus precisa de tantos dízimos? Porque ir a igreja se “Deus não habita em templos feitos por mãos humanas (Atos 19)”? Porque deixar de ficar com minha família para participar de 8 reuniões por semana? Porque não posso mais andar com aquele amigo que não vai a mesma igreja que eu? Por quê?

Exercite o seu cérebro. Pensar dói, mas faz muito bem! Saia um pouco dessa Matrix Evangélica. Existe vida no mundo lá fora! Cristianismo não precisa ser sinônimo de aposentadoria mental.

Porquê – Use sem moderação.

***

Fonte: Duas Asas divulgado no PC@maral

Jesus sempre te dará uma chance de recomeçar!

Um comentário:
Pedro fez o que disse que não faria jamais, negou a Jesus! E fez isso por três vezes! (Jo 18: 15-27). Seguiram-se, então, os três piores dias de sua vida. Ele retrocedeu, abandonou seu chamado, voltou às antigas atividades, voltou a pescar, abandonou o caminho que Cristo tinha para ele. Mas, Cristo ressurreto se aproximou para lhe dar uma nova oportunidade! Quando Pedro o percebeu, se lançou na água desesperadamente, mal podia acreditar! Ao chegar à praia, uma fogueira, um cenário parecido ao de três dias antes, contudo, essa era a oportunidade do recomeço.

Jesus não o critica, nem tampouco o censura, simplesmente o questiona: “Você me ama?”. “Sim, o Senhor sabe que eu te amo”, responde Pedro. Também por três vezes essa pergunta invade e confronta o coração do discípulo, tais palavras mexem com ele, é proposital a intenção do mestre. Cristo está o desafiando a recomeçar! Era extremamente difícil tomar tal decisão. Não obstante as tragédias da vida, as decepções, os medos, o sentimento de culpa, a sensação do fracasso, era hora de recomeçar. Ele então, sem condições de fitar o mestre, diz: “O senhor sabe de tudo e sabe que eu te amo”. Ah, que bela declaração do apóstolo! É como se ele dissesse: “Senhor, eu quero recomeçar! Me dê mais uma chance!”

Talvez, como para Pedro, você esteja numa situação que parece a reta final, o fim do destino! Talvez você esteja igualmente desesperado neste mundo, sem a mínima perspectiva de mudança ou solução para sua vida e seus problemas. Talvez um pecado esteja dominando você. Quem sabe, sua única expectativa seja de derrota. Não importa, mesmo que você já tentou outras vezes e ainda fracassou, acredite, há esperança de um novo começo para você hoje!

Cristo te desafia a repensar sua vida. Seu casamento não precisa acabar, seus sonhos não precisam morrer, seu ministério pode prosseguir, sua história pode ganhar uma nova página, depende de você.

Quantos homens e mulheres aproveitaram essa nova chance e refizeram suas vidas aos pés de Cristo. O filho pródigo recomeçou. Depois de viver tão longe do Pai, sua vida ganhou sentido. Jó teve que fazer o mesmo, foi forte o suficiente para vencer cada tragédia apresentada pela vida e Deus lhe deu uma nova história. Mateus, o evangelista, quando ouviu seu chamado, abandonou tudo para começar de novo seguindo a Cristo. Pedro foi incentivado pelo amor de Cristo: “se você me ama, vamos lá, não desista! Venha comigo!”


Tenha coragem e recomece! Faça isso agora, diga também: “Eu te amo, Senhor, eu quero uma nova chance!”.

***

Fonte: Devocional de autoria do Pr Alex Ribeirão - Texto enviado por email pelo irmão Diego Barros para compartilhar no PC@maral

A Escritura é suficiente

Nenhum comentário:

A Palavra de Deus é suficiente para atrair e abençoar a alma do homem ao longo dos tempos; mas as novidades logo fracassam. Alguém pode bradar: "Certamente, precisamos acrescentar nossos pensamentos a isso". Meu irmão, pense o que quiser, mas os pensamentos de Deus são melhores do que os seus. Você pode ter lindos pensamentos, como as árvores no outono soltam suas folhas, mas há alguém que sabe mais sobre seus pensamentos do que você e os julga de pouco valor. Não é verdade que está escrito: "O Senhor conhece os pensamentos do homem, e sabe como são fúteis?" (Sl 94.11).

Comparar nossos pensamentos aos grandes pensamentos de Deus, seria total absurdo. Você traria sua vela para mostrá-la ao sol? O seu nada para reabastecer o todo eterno? É melhor calar diante do Senhor, do que sonhar em complementar o que ele falou. A Palavra do Senhor está para a concepção dos homens como um pequeno jardim, para o deserto. Mantenha-se no escopo do livro sagrado e estará na terra que mana leite e mel; por que tentar lhe acrescentar as areias do deserto?
Charles Spurgeon

***

Fonte: Cinco Solas - compartilhado no PC@maral

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Se os tradutores de filme fossem baianos

2 comentários:

Publicado por Thiago Mendanha no PAVABLOG



1) - Uma linda mulher: A nega é toda boa

2) - Velocidade Máxima – O Buzu Avionado

3) - Os Bons Companheiros – Os Corrente

4) - O Paizão – O Grande Painho

5) - A Morte Pede Carona – A Misera Quer Pongar

6) - Ghost – O Encosto

7) - O Poderoso Chefão 1 – ACM

8) - O Poderoso Chefão 2 – ACM Júnior

9) - O Poderoso Chefão 3 – ACM Neto

10) - O Exorcista – O Lá Ele

11) - Táxi Driver – O Taquiceiro

12) - Corra Que A Policia Vem Aí – Se Pique Que Os Homi Tão Descendo

13) - O Senhor dos Anéis – O Coroa Dos Balangandan

14) - Janela Indiscreta – Vizinho Na Cócó

15) - Velozes e Furiosos – Ariscos e Virados No Estopô

16) - Esqueceram de Mim – Me Crocodilaram

17) - Forrest Gump – O Culhudeiro

18) - Clube da Luta – Os Comedor de Pilha

19) - O Cavaleiro das Trevas – O Jagunço do Breu

20) - Cidade de Deus – Bairro da Paz

21) - O Que É Isso, Companheiro! – Colé de mermo, véi!

22) - A Casa Caiu – A RONDESP chegou

23) - O fim dos dias – Nós “tamo” é lascado

24) - Mamma Mia! – O pai ó

25) - Turistas – Os gringo

26) - 2012 – Não vá que é barrio!

27) - Guerra dos mundos – Hoje tem Ba x Vi

28) - O Chamado – Venha cá, vei

29) - O Chamado 2- Se chegue logo, man

30) - Á beira da loucura – Tu tá é muito doido!

31) - Horas de horror – Na MIRA

-----------------------------------------------------------------------------------

Comentário do PC@maral:

Quando li este artigo no Pavablog, lembrei, imediatemente de Márcia Gizella - Vitória da Conquista [Não abro Mão da Graça], Odilar Junior - Oliveira dos Brejinhos [RESGATANDO VIDAS PARA O SENHOR JESUS CRISTO], e Leandro Kateivas - Vitória da Conquista [UMAP-Vitória da Conquista/BA].

Lembrei com muito carinho de meus queridos irmãos em Cristo! Mas que eu ri muito, ah! Isso eu ri! #RIMUITO


***

Fonte: Contribuição do baiano André Paolilo. [via Paguei Mico!] - Via Pavablog e divulgado no PC@maral para meus queridos amigos baianos.

As Bênçãos Proferidas no Monte Gerizim II

Nenhum comentário:
"Se atentamente ouvires a voz do SENHOR, teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que hoje te ordeno, o SENHOR, teu Deus, te exaltará sobre todas as nações da terra. Se ouvires a voz do SENHOR, teu Deus, virão sobre ti e te alcançarão todas estas bênçãos: Bendito serás tu na cidade e bendito serás no campo. Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas. Bendito o teu cesto e a tua amassadeira. Bendito serás ao entrares e bendito, ao saíres. O SENHOR fará que sejam derrotados na tua presença os inimigos que se levantarem contra ti; por um caminho, sairão contra ti, mas, por sete caminhos, fugirão da tua presença. O SENHOR determinará que a bênção esteja nos teus celeiros e em tudo o que colocares a mão; e te abençoará na terra que te dá o SENHOR, teu Deus.O SENHOR te constituirá para si em povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos do SENHOR, teu Deus, e andares nos seus caminhos. E todos os povos da terra verão que és chamado pelo nome do SENHOR e terão medo de ti. O SENHOR te dará abundância de bens no fruto do teu ventre, no fruto dos teus animais e no fruto do teu solo, na terra que o SENHOR, sob juramento a teus pais, prometeu dar-te. O SENHOR te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo e para abençoar toda obra das tuas mãos; emprestarás a muitas gentes, porém tu não tomarás emprestado. O SENHOR te porá por cabeça e não por cauda; e só estarás em cima e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do SENHOR, teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir. Não te desviarás de todas as palavras que hoje te ordeno, nem para a direita nem para a esquerda, seguindo outros deuses, para os servires." (Dt 28:1-14)

No artigo anterior de "As bênçãos proferidas no monte Gerizim", abordamos os versículos de 3 ao 5 de Deuteronômio 28. Neste, de hoje, vamos abordar a quinta bênção, o versiculo 6, que se refere a atividades efetuadas “dentro” e “fora” da casa. Em outras palavras, ao chegar à casa, os hebreus encontrariam uma família feliz, um lar que, durante o dia, fora livre de acidentes ou de atos de homens ímpios e desvairados, ou de qualquer acontecimento trágico. E, ao “sair” de casa, a fim de ocupar-se nos afazeres da agricultura, do comércio, ou por ter de fazer alguma viagem, um hebreu obediente sentir-se-ia abençoado. Todas as atividades efetuadas fora de casa seriam prósperas.

Isso aconteceria com todos os israelitas que mantivessem a aliança com o Senhor, na obediência e na adoração ao único Deus, honrando ao Senhor, através da devolução dos dízimos e das ofertas. A promessa era esta: “O Senhor mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros e em tudo que puseres a tua mão; e te abençoará na terra que te der o Senhor, teu Deus” (Dt 28:8). A chave para o derramamento das bênçãos estava na obediência, que era o caminho para a entrada constante na fonte da vida. O Todo Poderoso estava disposto a abrir o seu “bom tesouro”, as janelas dos céus abrir-se-iam para todos os lares, que conservassem a aliança, e, conseqüentemente, a nação de Israel seria próspera. Nesta condição, Israel se tornaria a cabeça de todas as nações, sendo uma jóia preciosa para Deus, uma espécie de “Propriedade peculiar dentre todos os povos”.

O prazer do Senhor continua sendo o de ver seu povo desfrutando de suas ricas bênçãos, vivendo uma vida de alegria, de paz e de abundância em sua presença, sem perder o alvo da vida eterna, o maior tesouro. As atitudes de infidelidade, de insubmissão à palavra de Deus é que levam o homem a uma condição muitas vezes miserável.

Em toda a história, Deus sempre esteve disposto a fazer uma parceria com o homem; no principio, Deus criou todas as coisas, e, por fim, criou o homem e lhe deu poder para dominar sobre todas as demais coisas criadas, sendo que a condição era que ele fosse fiel.

A igreja de Cristo, nos dias atuais, também tem a mesma responsabilidade de manter esta parceria com o Criador, sendo o alvo de suas bênçãos e comunicando a disposição do Todo Poderoso em transmitir as mesmas bênçãos a todos que se aproximarem e entregarem suas vidas ao Senhor Jesus.

As janelas dos céus estão abertas para todos os que recebem o “vinde” do Mestre amado; os braços do Senhor estão abertos, esperando a todos que desejam vida abundante em sua presença. Mas não podemos nos esquecer da parte que nos cabe: “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele e ele tudo fará” (Sl 37:5).

Que Deus nos ajude e nos abençoe!

***

DEC - PC@maral

quarta-feira, 19 de maio de 2010

O Momento da Oração

2 comentários:
“Oração é comunicação com Deus. É um diálogo entre duas pessoas que se amam mutuamente: Deus e o Homem”. Deus está interessado em tudo o que você faz. Assim sendo, Ele tem prazer na oração de seus filhos (Pv. 15:8). Comunicar-se com Deus é um dos grandes privilégios daqueles que já se tornaram filhos de Deus. A oração, dessa forma, é um dos elementos básicos da vida cristã.

Precisamos aprender a orar – (Lucas 11:1) - Pela observação, os discípulos verificaram que na vida de Jesus a oração era o segredo do poder, isso forneceu a ocasião para o pedido dos discípulos. Não era incomum um discípulo pedir instruções do seu rabi (mestre) quanto à oração, principalmente estes, que agora estavam vivendo uma nova vida em Jesus. Por semelhante modo, os cristãos devem procurar adquirir o hábito da oração em sua nova vida com Cristo, pois esta constitui o segredo da vitória sobre a tentação e o pecado.

Propósitos da oração:

Glorificar a Deus (Jo. 14:13,14) - Jesus prometeu aos discípulos que faria tudo o que estes pedissem em seu nome, isto é, coerente com sua natureza revelada por sua vida terrena. Ao atender estes pedidos, feitos em oração, o nome do Pai poderia ser glorificado, isto é exaltado pelos homens.

Satisfazer as nossas necessidades básicas (Hb. 4:16) - Segundo o escritor aos Hebreus podemos, com ousadia e confiança, nos aproximar do trono da graça, com a plena certeza de que encontraremos ajuda para nossas necessidades pessoais, e isso o fazemos através da oração.

Obter respostas de Deus para situações específicas (Mt. 7:7,8) - Pedi, buscai, batei significa primariamente uma predisposição para Deus, para sua instrução, orientação ou dádivas. Pode ser que a pessoa não receba o que pede, não encontre o que busca, e a porta a que está batendo pode não ser a que se abrirá; mas a certeza é que, onde houver pedidos, haverá resposta, onde houver busca, haverá encontro, e onde houver batidas insistentes, Deus abrirá a porta.

Obter vitória sobre as tentações (Mt. 26:41; Ef. 6:10-18) - A ordem para vigiar e orar não era somente para os discípulos, mas para todos os cristãos, em todas as épocas, para suportarem as provas e tentações. Nessa vigilância e oração estão os verdadeiros armamentos para a guerra do cristão (II Co. 10:3-5).

Apresentar a Deus as nossas preocupações (Fl. 4:6,7) - Oração é mais do que pedir, porém pode pedir. A fé pode pedir, mas nunca exigir. Pedir é confiar no outro. Exigir é confiar em si mesmo. É preciso que apresentemos os nossos pedidos diante de Deus, não que Deus queira ser informado ou que roguemos a ele. É que precisamos pedir, para nos havermos com as nossas necessidades, reconhecê-las e procurar solucioná-los.

Segredos da oração:

Pedir e crer (Mt. 21:22) - Deus deseja atender, mas quer que nós peçamos. Isto não significa que Deus desconheça as nossas necessidades. Ele sabe o que precisamos antes mesmo que lho peçamos (Mt. 6:8). Mas Deus quer que reconheçamos a nossa dependência dele (Atos 17:25).

Pedir de acordo com a vontade de Deus (I Jo. 5:14,15) - “Se pedimos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve”. A condição é: segundo a sua vontade. Portanto, Deus não atende uma oração egoísta que não é feita segundo a Sua palavra, a Bíblia (Sl. 37:4; I Jo. 3:22). A vontade de Deus deve sempre estar em primeiro lugar em nossas orações.

Orar em nome de Jesus (Jo. 16:23,24) - Orar em nome de Jesus significa mais do que simplesmente mencionar-lhe o nome no começo e fim da oração. Significa a aceitação do seu sacrifício, a crença nas Suas promessas e o fazer as Suas obras.

Confiar na intercessão do Espírito Santo (Rm. 8:26) - O Espírito Santo está constantemente intercedendo em favor do homem. Ele atua em nosso coração, ocasionando orações de arrependimento, louvor e ações de graças. A ajuda do Espírito Santo é necessária por causa da fraqueza e ignorância humanas.

Ser perseverante (Lc. 11:5-13)
- Devemos perseverar orando, quando aparentemente a resposta demora. A benção de Deus é às vezes retardada para que examinemos nossa condição e vejamos as falhas do nosso caráter, ou para nos provar a fé.

Orar com sinceridade (Hb. 10:22) - Não adianta tentarmos enganar a Deus com orações fingidas, ou mostrarmos uma espiritualidade que não possuímos, ou ainda usarmos palavras que nem mesmo nós entendemos. Uma oração insincera, pretensiosa é sempre uma abominação para Deus (Lc. 18:9-14). Nossas orações devem ser simples, diretas e sinceras.

Obstáculos à oração:

Não pedir com fé (Tg. 1:5-8) - A verdadeira oração exige fé, sem vacilações (Hb. 11:6). Tiago não apenas encoraja-nos a orarmos, mas também enfatiza que a oração precisa estar no contexto da confiança em Deus. Duvidar, aqui, refere-se à indecisão e aplica-se à pessoa que deseja tanto confiar em Deus quanto andar em seu próprio caminho.

Pedir com motivos errados (Tg. 4:3) - Muito do que pedimos a Deus não é o melhor. Pedimos muitas vezes e não recebemos porque pedimos mal. São os deleites, os prazeres, que nos levam a pedir mal, de forma deslocada da vontade divina. Uma condição da oração eficaz é que nós devemos ser desinteressados. Devemos colocar em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua vontade.

Pecados não confessados (Sl. 66:18; Pv. 28:13) - Deus é um Deus santo. Não há pecado Nele e Ele não tolerará o pecado. Estes versículos se referem a pecado na vida dos Seus filhos. Quando Ele diz que não ouvirá Ele está falando de ouvir provavelmente os pedidos feitos em oração, pois o pecado nos afasta de Deus (Is. 59:1,2).

Desobediência à Lei de Deus (Pv. 28:9) - A oração daquele que, deliberadamente, desobedece à Palavra se torna abominável diante de Deus, pois a transgressão da lei constitui-se em pecado (I Jo. 3:4), e Deus, sendo Santo, não pode compactuar com ele.

Usar repetições vazias e orar para agradar pessoas (Mt. 6:5-8) - Há pessoas que ensaiam orações, que programam como vão falar. Isto não é oração; é um desempenho. Os fariseus gostavam de orar em pé nas esquinas das praças para sem vistos e admirados pelos homens. Jesus não condena a oração em público, mas sim a exibição vaidosa. O ficar repetindo uma oração era uma característica dos pagãos. Tal atitude é como se a oração fosse um esforço para vencer a má vontade de Deus em responder, cansando-o com palavras. Jesus usa aqui o termo grego batologeo (vãs repetições, falar sem pensar), que significa emitir sons sem sentido, tal qual fazem alguns cristãos quando oram sem saber o que realmente estão falando com Deus.

Problemas na vida familiar (I Pd. 3:7) - Uma atitude errada do marido para com a mulher, ou vice versa, pode ser nociva à oração do casal. Como podem orar juntos, se atitudes de inimizade e atos de ressentimento e desdém se lhes interpõem? Ressentimentos que se originam da conduta egoísta no lar torna impossível a oração eficaz. A oração eficaz tem de ser “sem ira e rancor” (I Tm. 2:8).

Elementos da oração:


Louvor e adoração (Atos 16:24-26; Ap. 4:11) - Uma parte importante da oração é o louvor e adoração, pois é a expressão de puro amor a Deus. Da mesma forma que as petições indicam as necessidades de uma pessoa, o louvor e adoração refletem a atitude de uma pessoa para com Deus.

Ações de graças (I Ts. 5:18) - É o reconhecimento cheio de gratidão de que Deus está interessado em nossas vidas. A oração não é só para pedir, mas muito mais, para agradecer. Ao orarmos devemos tomar tempo para expressar ao Senhor a nossa apreciação por Suas inúmeras bênçãos, e o nosso agradecimento por elas.

Confissão (I Jo. 1:9) - Apresentar o pecado específico para Deus é um elemento fundamental para a oração eficaz. Confessar significa literalmente “dizer a mesma coisa que Deus diz com respeito ao pecado” ou “ter a mesma visão que Deus tem”.

Intercessão (Atos 12:5-10; I Tm. 2:1) - É a oração em favor de outras pessoas. Devemos orar pelas autoridades constituídas, para que tenhamos paz e também pela ampliação do reino de Deus na terra.

Petição (Jr. 29:12,13;Jo. 16:24) - Consiste em apresentarmos nossos pedidos pessoais a Deus, pois a oração sempre vem de um senso de necessidade. A necessidade unida com a fé resulta em recompensa daqueles que buscam a Deus diligentemente. Até mesmo Deus conhece nossas necessidades antes de lhe pedirmos e tem prazer em supri-las (Fl. 4:19).

Quando orar?

Sempre (I Ts. 5:17) - A oração deve ser a nossa atitude constante, pois ela é tanto uma atitude como uma atividade. A atitude de devoção a Deus pode ser sem cessar, mesmo que a atividade não for sem cessar.

Momentos específicos que separamos exclusivamente para oração (Mt. 6:6) - Aqui Jesus fala de um tipo ou forma de oração individual, isto é, somente nós e Deus. Este momento de oração é essencial para nós. A porta fechada é de extrema importância espiritual. Pois a porta fechada tem duplo efeito: ela exclui e encerra.

Em qualquer circunstância (Ne. 2:4) - A oração pode ser feita em qualquer lugar, em qualquer circunstância e em qualquer momento que nos vermos diante de uma dificuldade ou ao necessitarmos de uma resposta divina.

Publicamente (Atos 4:23-31) - A oração pública é aquela que fazemos junto com outras pessoas. É também chamada de oração coletiva. Apesar de Jesus incentivar a oração particular (no nosso quarto), também orava em público (Lc. 10:21,22; Jo. 11:41,42).

***

DEC - PC@maral

Desperdiçadores de vida

Nenhum comentário:

Por André Sanchez


Todos nós fomos abençoados por Deus com uma vida. É o que temos. Não haverá reencarnação e nem outras oportunidades de vida após a nossa morte. Deus limitou a vida em uma oportunidade para cada pessoa. E junto com a vida também criou um mistério: ninguém sabe qual será a duração de sua vida. Um dia, dez anos, cem anos? Ninguém sabe.

A nossa vida se limita a certeza do agora. O futuro é apenas um sonho que poderá ou não se tornar realidade. Muitas pessoas ignoram essa realidade e desperdiçam a preciosidade de suas vidas das mais diversas formas:

Desperdiçam suas vidas não dedicando o seu amor a Deus, de todo o coração, com toda a força e com todo o entendimento.

Desperdiçam suas vidas trocando Deus por outras coisas que acham mais atraentes para o momento.

Desperdiçam suas vidas não sendo gratas a Deus por todas as bênçãos que Ele derrama diariamente, e que já derramou no passado.

Desperdiçam suas vidas em meio a reclamações. Ao invés de curtir a vida ficam achando defeitos nas coisas e se tornam carrancudas, egoístas e ingratas.

Desperdiçam suas vidas trocando as pessoas pelas coisas. O emprego vale mais, o dinheiro vale mais, o poder vale mais. A família é menosprezada e os bens são valorizados.

Desperdiçam suas vidas vivendo uma vida consciente de pecado.

Desperdiçam suas vidas odiando e não perdoando os outros.

Esta lista é quase infinita...

No que você tem desperdiçado sua vida? A vida é valiosa demais para ser desperdiçada com coisas como estas que não agradam a Deus. A vida foi criada com tanto carinho pelo Senhor e nós a transformamos, muitas vezes, numa maldição.

Que nós possamos investir a preciosidade de cada dia de nossa vida na boa, perfeita e agradável vontade de Deus!

Comece hoje, pois é só o que você tem. O amanhã ainda não te foi dado!

***

Fonte: Esboçando Idéias - Divulgado no PC@maral

terça-feira, 18 de maio de 2010

As Bênçãos Proferidas no Monte Gerizim

Nenhum comentário:
“Bendito serás tu na cidade e bendito serás no campo. Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais, e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas. Bendito o teu cesto e a tua amassadeira.” (Dt 28:3-5)

Quando há consciência de que servir a Deus é um privilégio, e, por fim, um prazer para o cristão, ainda que diante de todas as dificuldades, que são comuns neste mundo, o cristão tem condições de sustentar sua fé naquele que é Criador e é Todo Poderoso. Prova dessa verdade é o salmista Davi, que disse: “Fui moço, e agora sou velho; contudo, nunca vi desamparado o justo, nem a sua descendência a mendigar o pão” (Sl 37:25). Essas palavras confirmam as bênçãos proferidas no Monte Gerizim, quando Deus prometeu exaltar a todos os que lhe obedecem, que lhe são fiéis.

As palavras “bendito serás” e “bendito o fruto” destacam a providência divina no atendimento às necessidades materiais, havendo segurança e prosperidade para todos, na cidade, no comércio, nas industrias. Os campos férteis seriam garantia de grande colheita, também os animais se multiplicariam no pasto, havendo abundância nos celeiros.

Sobre as palavras “Bendito o teu cesto e a tua amassadeira”: Os cestos eram usados na colheita das azeitonas e outras frutas, a amassadeira indica um vaso onde a massa era batida. O versículo fala sobre a prosperidade que haveria em cada lar hebreu, e não na nação como um todo, embora isso também fosse verdade. O “cesto” e a “amassadeira”, combinadas, falavam de uma extraordinária prosperidade. Um povo de Israel obediente jamais sofreria escassez de alimentos.

Do ponto vista bíblico, as bênçãos materiais são: 1) prova do amor de Deus em cuidar de seus filhos; 2) resultado de uma vida de obediência e dedicação ao evangelho do senhor Jesus Cristo, conforme Suas palavras: “Buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas (...) não andeis ansiosos pelo dia de amanhã”. Ou seja, o que haveremos de beber, de comer, ou de vestir.

Entretanto, a mais preciosa promessa divina é a Vida Eterna assegurada, através de nosso Senhor Jesus Cristo. Não bastasse essa incomparável bênção, temos o cuidado de Deus, que nos garante a verdadeira prosperidade, que é resultante de uma vida de obediência e não se mede apenas por muito dinheiro, mas, principalmente, pela paz de espírito.

Que Deus nos abençoe cada vez mais!

Glórias a Deus! Aleluias!

***

DEC - PC@maral

Milicia Gospel em SP

Nenhum comentário:

Por André Sanchez


Anjos especializados em segurança patrimonial. Já tem o seu?

Você é do tempo que se usava cachorro bravo para afastar os ladrões da casa? Isto agora é coisa do passado! É só passar numa igreja destas famosas e que aparecem na TV e retirar o seu adesivo, que te garantirá um anjo armado até os dentes para proteger o seu patrimônio.

[clique na imagem para ampliar]


[clique na imagem para ampliar]


Ps: O difícil é achar alguém que te proteja do assalto a mão armada que acontece dentro destas igrejas!

Comentário PC@maral:

E mole? O que mais estes sujeitos não vão inventar para tirar dinheiro do bolso dos crentes?

Não é um adesivo que vai afastar ladrões e bandidos de nossa vida ou de nossa casa e sim uma vida compromissada com Deus e com a Sua Palavra da Verdade. Uma vida santificada, de fidelidade aos ensinamentos de Jesus Cristo. Andar em retidão de carater e em justiça em todos os casos. Fazer valer a Palavra de Deus em todos os momentos. Devemos ser testemunhos vivos. E se acontecer de algum bem material tomar o lugar de Deus no nosso coração, Ele mesmo envia alguem para estirpar esse objeto que desvia nosso coração, e nossa vida, para que, nossos olhos se voltem em Sua direção.

"(...) se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela." (Sl 127:1)

Aquela placa tem de estar no coração do dono da casa!

***

Fonte: Esboçando Idéias - Fotografo André Sanchez - Divulgação PC@maral