quarta-feira, 29 de junho de 2011

A cruz de Cristo e a espiritualidade cristã

Nenhum comentário:
Por Ricardo Barbosa de Sousa

Tenho, nos últimos anos, refletido sobre a espiritualidade cristã. Minha preocupação está voltada para a apatia espiritual, a falta de integridade e coerência entre nossas convicções e a vida, a distância entre a teologia e a oração, e o chamado de Cristo para amar a Deus com a mente e o coração. Embora este tema tenha tomado outros rumos e provocado outros interesses, nem sempre fundamentados na Bíblia ou na longa tradição cristã, ele segue sendo um grande desafio para os cristãos do século 21.

Para manter o foco numa espiritualidade cristã e bíblica, é preciso reconhecer a centralidade da cruz. A cruz de Cristo foi única no sentido de que representou uma escolha, um caminho que Jesus decidiu trilhar: o caminho da obediência ao Pai. A espiritualidade cristã requer obediência. Sabemos que no tempo de Jesus existiram muitas outras cruzes e muitos que foram crucificados nelas; alguns culpados, outros martirizados. No entanto, nenhuma delas pode ser comparada com a cruz de nosso Senhor em virtude daquilo que ela representou.

Podemos considerar que a cruz de Cristo começa a ser carregada no episódio da tentação. Ali, o diabo propõe um caminho para Jesus ser o Messias. Um caminho que representou uma forma tentadora de ser o Messias. Transformar pedras em pães, saltar do alto do templo e ser amparado por anjos, e receber a autoridade política e financeira sobre os reinos e as nações. Se Jesus aceitasse a oferta do diabo, rapidamente teria uma multidão de admiradores, de gente faminta encontrando pão nas ruas e estradas, encantada com seu poder sobre os anjos e os seres celestiais e com seu governo mundial estabelecendo as novas regras políticas e econômicas. Seria o caminho mais rápido para implantar seu reino entre os homens.

Porém, o caminho de Deus não era este. O reino que ele oferece precisa nascer primeiro dentro de cada um. As mudanças não acontecem de cima para baixo nem de fora para dentro. É um reino que vem como uma pequena semente e leva tempo para crescer. Não é imposto, é aceito. Não se estabelece pela força do poder, mas pelo coração e mente transformados. O rei deste reino não permanece assentado no seu trono, mas desce e se torna um servo.

A cruz de Jesus não significou apenas o sofrimento final do seu ministério público. Ela representou uma escolha que o acompanhou por toda a sua vida e que culminou em seu sofrimento e morte. Quando Jesus nos chama para segui-lo, ele afirma que, se não tomarmos nossa cruz, não será possível ser seu discípulo. A razão para isto é clara. Se o caminho dele é o caminho do servo obediente, o nosso não pode ser diferente. Por isto, precisamos tomar nossa cruz, e ela deve representar também nossa escolha, que é a mesma que ele fez -- uma escolha pela renúncia e pela obediência ao Pai.

O apóstolo Paulo entende o chamado de Jesus para tomar a cruz e segui-lo quando afirma: “Eu estou crucificado para o mundo e o mundo está crucificado para mim”. O caminho do mundo ensina: “Ame seus amigos e seja indiferente com os outros”. O caminho de Jesus diz: “Ame os inimigos e ore por eles”. No caminho do mundo ser o maior e o melhor é o mais importante. No caminho de Jesus o melhor é ser o menor e o servo de todos.

Podemos achar que o caminho de Cristo é muito difícil, que amar os inimigos, orar pelos caluniadores, ser manso num mundo competitivo, humilde numa sociedade ambiciosa, não é só difícil -- é impossível. Concordo, por isto o chamado é para tomar a cruz. A cruz significa renúncia, sofrimento e morte.

As opções estão diante de nós diariamente. Todos os dias somos levados ao monte da tentação. Todos os dias o diabo nos oferece suas ofertas e seu caminho, e Deus, pela sua palavra, nos revela seu caminho. Todos os dias temos de fazer nossas escolhas. Tomar nossa cruz é aceitar o caminho de Cristo, e neste caminho experimentamos uma espiritualidade verdadeira.
***

• Ricardo Barbosa de Sousa é pastor da Igreja presbiteriana do Planalto e coordenador do Centro Cristão de Estudos, em Brasília. É autor de “Janelas para a Vida” e “O Caminho do Coração”.

Fonte: Ultimato

terça-feira, 28 de junho de 2011

Hábitos que transformam

Nenhum comentário:
Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações. Senti as vossas misérias, e lamentai e chorai; converta-se o vosso riso em pranto, e o vosso gozo em tristeza. Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará. (Tiago 4:8-10)

Por Ricardo Barbosa de Sousa em Revista Ultimato


Em 1989, o reverendo John Stott veio ao Brasil para falar num dos congressos da VINDE -- Visão Nacional de Evangelização. Depois de uma de suas palestras, nos reunimos para conversar com ele. Era um grupo pequeno de jovens pastores, sentados em torno de um dos maiores expositores bíblicos da nossa geração, perto de completar 70 anos. A conversa seguiu animada. Ele nos deu liberdade para perguntas pessoais e, entre outras, não faltaram aquelas sobre o porquê de não se casar. Porém, de todas, guardei apenas a resposta que ele deu quando lhe perguntaram sobre a razão do seu longo ministério tão frutífero. Ele respondeu: “Leio a Bíblia e oro todos os dias, vou à igreja todos os domingos e nunca falto à celebração da Ceia”. A resposta foi surpreendente por sua simplicidade.

Sabemos que ler a Bíblia e orar todos os dias, ir aos cultos e participar da Ceia nunca foram, por si só, sinais confiáveis de espiritualidade, muito menos um caminho seguro para a maturidade. Muitas pessoas fazem isso por puro legalismo. Por outro lado, sabemos também que não fazer nada disso é um caminho seguro e certo para o fracasso espiritual. O doutor James Houston, criticando o abandono da leitura devocional em nossos dias por uma literatura funcional e pragmática, afirma: “Os hábitos de leitura do chiqueiro não podem satisfazer a um filho e aos porcos ao mesmo tempo”. Ao usar a imagem da Parábola do Filho Pródigo, ele nos chama a atenção para o risco de nos acostumarmos com a vida do chiqueiro. Para Houston, as práticas devocionais nos ajudam a perceber que existe algo maior e mais excelente na vida de comunhão com o Pai.

O reverendo A. W. Tozer (1897-1963) escreveu um artigo afirmando que “Deus fala com o homem que mostra interesse”, e que “Deus nada tem a dizer ao indivíduo frívolo”. Mais do que cultivar o hábito de ler a Bíblia, orar e participar do culto, o que na verdade fazemos quando cultivamos estas práticas devocionais é demonstrar o interesse vivo que temos por Deus e por sua Palavra. Da mesma forma como a vida necessita do básico (ter o suficiente para comer e vestir, onde descansar), a natureza da vida espiritual repousa sobre o que é essencial (Bíblia, oração, comunhão, adoração e missão). São esses hábitos básicos que nos colocam no lugar onde podemos experimentar a graça de Deus e crescer.

Há hoje muita oferta para a vida e para a espiritualidade. A sedução do supérfluo despreza o essencial. Vivemos o grande perigo de negar o básico, achando que podemos experimentar a graça de Deus e provar sua bondade e amor sem nos aquietar e deixar que sua Palavra molde nosso caráter, que a oração fortaleça nosso espírito e que a comunhão nos sustente em nossa identidade como povo de Deus. As disciplinas espirituais básicas cultivadas pelo reverendo Stott ao longo de sua vida formaram seu caráter como cristão. Nada pode substituir a prática diária da oração nem a leitura devocional das Escrituras. Nada substitui o valor do culto comunitário nem o participar da Ceia do Senhor. O cultivo destas disciplinas requer de nós não apenas tempo e perseverança, mas também humildade e coragem para sermos transformados pelo poder de Deus.

Deus não nos chamou para a realização pessoal, mas para a comunhão pessoal e íntima com ele e o próximo. Deus não nos chamou para sermos operários agitados do seu reino, mas para amá-lo e amar ao próximo de todo o coração. Os hábitos devocionais libertam-nos da “normalidade” do chiqueiro e nos transportam para uma existência de comunhão com Deus que enobrece a vida. São estes hábitos que preservam nossos olhos voltados para o alto, para que, aqui na terra, nossa existência ganhe a grandeza dos ideais divinos.

As práticas devocionais fazem parte do processo formativo da alma diante de Deus. Precisamos cultivá-las a fim de permanecermos em sintonia com o reino de Deus, que molda o nosso caráter em Cristo. É a palavra de Deus que devolve a vida aos “ossos secos” da agitação moderna.


Espetacular!!!! America's Got Talent - Team iLuminate

Nenhum comentário:

Visão Mundial Brasil - Um Cafezinho - Ariovaldo Ramos

Nenhum comentário:


Fonte: Genizah compartilhado no PC@maral

segunda-feira, 27 de junho de 2011

A Existência de Deus

Nenhum comentário:
“Como sabemos que Deus existe? A resposta pode ser dada em duas partes: primeira, todas as pessoas têm uma intuição íntima de Deus. Segunda, cremos nas provas encontradas nas Escrituras e na natureza”.
Todas as pessoas de qualquer lugar têm uma profunda intuição íntima de que Deus existe, de que são criaturas de Deus e de que ele é seu Criador. Paulo diz que mesmo os gentios descrentes tinham “conhecimento de Deus”, mas não o honravam como Deus nem lhe eram gratos: Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. (Rm 1.21).

Na vida do cristão essa íntima consciência de Deus se torna mais forte e mais distinta. Além da consciência íntima de Deus, que dá claro testemunho do fato de que ele existe, encontramos claras evidências da sua existência nas Escrituras e na natureza. As provas de que Deus existe se encontram, logicamente, disseminadas por toda a Bíblia. De fato, a Bíblia sempre pressupõe que Deus existe.

Além das provas encontradas na existência dos seres humanos, há outra excelente evidência na natureza. Quem olha para o céu, de dia ou de noite, vê o sol, a lua e as estrelas, o firmamento e as nuvens, todos declarando continuamente pela sua existência, beleza e grandeza que foi um Criador poderoso e sábio quem os fez e os sustém na sua ordem.

As “provas” tradicionais da existência de Deus, arquitetadas por filósofos cristãos (e alguns não cristãos) de várias épocas da história, são de fato tentativas de analisar as evidências, especialmente as evidências da natureza, de modos extremamente cuidadosos e logicamente precisos, a fim de convencer as pessoas de que não é racional rejeitar a idéia de que Deus existe.

A maior parte das provas tradicionais da existência de Deus pode ser classificada em quatro tipos importantes de argumento:

1. O argumento cosmológico considera o fato de que toda coisa conhecida do universo tem uma causa.

2. O argumento teleológico é na verdade uma subcategoria do argumento cosmológico. Como o universo parece ter sido planejado com um propósito, deve necessariamente existir um Deus inteligente e determinado que o criou para funcionar assim.

3. O argumento ontológico parte da idéia de Deus, definido como um ser “maior do que qualquer coisa que se possa imaginar”.

4. O argumento moral parte do senso humano do certo e do errado, e da necessidade da imposição da justiça, e raciocina que deve necessariamente existir um Deus que seja a fonte do certo e do errado e que vá algum dia impor a justiça a todas as pessoas.

Como todos esses argumentos se baseiam em fatos sobre a criação que realmente são verdadeiros, podemos dizer que todas essas provas (quando cuidadosamente formuladas) são, num sentido objetivo, provas válidas porque avaliam corretamente as evidências e ponderam com acerto, chegando a uma conclusão verdadeira: de fato, o universo realmente tem Deus como causa, realmente dá provas de um planejamento deliberado, Deus realmente existe como ser maior do que qualquer coisa que se possa imaginar e ele realmente nos deu um senso do certo e do errado e um senso de que seu juízo virá algum dia.

Mas noutro sentido, se “válido” significa “capaz de conseguir que todos concordem, mesmo aqueles que partem de falsos pressupostos”, então é claro que nenhuma das provas é válida, pois nenhuma delas é capaz de fazer que todos aqueles que as ponderam acabem concordando.

Finalmente, é preciso lembrar que neste mundo pecador Deus precisa possibilitar que nos convençamos, senão jamais creríamos nele. Lemos que “o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo” (2Co 4.4).
***

Fonte: Wayne Grudem, Teologia Sistemática Edições Vida Nova. Parte 2 - A Doutrina de Deus – p. 98 - 359

domingo, 26 de junho de 2011

Gaivota Radical rouba câmera em Cannes, e grava toda sua fuga!

Nenhum comentário:
Perdeu! Perdeu! Perdeu!!!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Gaivotas são criaturas irritantes e com pequeno cérebro. Vagam nas praias de todo o mundo com uma tendência para furtar comida e fazer cocô na cabeça das pessoas. Esta gaivota em Cannes, França foi mais além, roubou a câmera e registrou seu "assalto orgulhoso". A gaivota "passou a mão" [o bico] em uma câmera de vídeo GoPro fugindo em seguida para o seu esconderijo secreto. Graças a um gadget instalado na câmera o dono pode rastrear e localizar o aparelho e o video mais "espetacular" que já pode fazer até hoje.

Abaixo video promocional da câmera GoPro

NAS ONDAS






NA NEVE




NO AR


QUE SAUDADE DE QUANDO EU PEGAVA ONDA! UHUUUUUUUU !!!!

Fonte: AOL.com - Texto traduzido por PC@maral - Videos do GoPro

Nós Cristãos devemos Julgar? [2]

Nenhum comentário:
 "NÃO julgueis, para que não sejais julgados." 
(Mateus 7 : 1)



Ao contrário do que ensina a doutrina podre pregada por falsos profetas, o cristão é convidado não somente a pregar o verdadeiro Evangelho mas também a refutar[1] os falsos ensinamentos, fazendo julgamento justo dos que insistem em se opor a sã doutrina. Portanto, não se trata de uma escolha do crente oferecer oposição aos ventos de doutrina, mas uma obrigação. Quem se omite ou se cala vai de encontro ao desejo do Deus Santo.

Se alguns insistem em repetir a ladainha fora de contexto do "não julgueis para não ser julgados" , acusando de rebeldia os que apontam erros de falsos profetas, que saibam estes que estão, eles mesmos, em rebeldia não para com homens, mas para com o próprio Deus.

[1] refutar = combater com argumentos que provam o contrário.

+ SOBRE O JULGAMENTO CRISTÃO

***

Do Josemar Bessa publicado no Genizah

O pecado deforma, o mundo reforma, mas Cristo transforma

Nenhum comentário:
“Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. (Rm 12.2.)

Por Anisio Renato

O homem foi criado perfeito (Ec 7.29), conforme a imagem e semelhança de Deus (Gn 1.26), mas corrompeu-se pelo pecado, tornando-se muito diferente do seu criador. À medida que foi se degradando, o ser humano adquiriu características do tentador. Se Satanás vem para roubar, matar e destruir, quem faz estas coisas torna-se semelhante a ele (Jo 10.10). Por esta causa, ocorreram tantas atrocidades no curso da história e ainda ocorrem. O caráter do homem deformou-se de tal modo que corrupção, guerras e chacinas tornaram-se cada vez mais frequentes e comuns.

Ainda que nem todas as pessoas se encontrem na extrema prática da maldade, é plano do inimigo que todos se corrompam ainda mais, indo de mal a pior, conforme escreveu Paulo:  Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados. (2Tm 3.13). Constatar a maldade humana não é difícil. Os fatos publicados diariamente nos meios de comunicação atestam isso. Contudo, o que pode ser feito para resolver o problema?

Muitos dirão que a educação é o caminho. Quem sabe as religiões e filosofias de vida possam melhorar o homem? Apesar da utilidade que tudo isso possa ter, o efeito será apenas superficial, um disfarce para a natureza pecaminosa. Estudar é bom e aconselhável, mas o conhecimento acadêmico não muda o caráter do homem. Muitos, depois de haverem estudado durante décadas, tornaram-se mais hábeis na “arte” de roubar e enganar.

A solução está em Cristo. Seu primeiro milagre foi a transformação da água em vinho (Jo 2), deixando clara sua especialidade: Ele transforma vidas. Seus discípulos, exceto um, foram transformados. Tiago e João são exemplos dignos de nota. Tendo sido chamados “filhos do trovão” por conta de seu temperamento indócil, foram mudados através do ensino e convivência com o Mestre. Nada disso funcionou com Judas Iscariotes, porque não se trata de mágica, mas de um processo que inclui a vontade humana. O texto de Romanos 12.2 pode nos levar a pensar que apenas o ímpio precisa ser transformado. Porém, Paulo escreveu aquelas palavras para os crentes. O primeiro passo para a transformação está no reconhecimento do pecado. Depois, vem uma atitude dentre estas duas: conformar-se ou transformar-se.

Muitas pessoas reconhecem seus erros, mas estão conformadas com os mesmos. Chegam a dizer: “Eu sou assim e não vou mudar”. Neste caso, Deus não poderá transformá-las em seres humanos melhores. Antes que mude o nosso agir, falar, vestir etc., é necessário que nossa mente seja renovada. A mentalidade mundana precisa ser trocada pela mentalidade cristã. A mente do mundo pode ser resumida em uma palavra: egoísmo. A mentalidade de Cristo se resume no amor. Quando percebermos que estamos mais preocupados com o próximo do que com nossa cobiça pessoal, este será o sinal inequívoco de que o evangelho tem produzido resultados satisfatórios em nossas vidas.

Essa transformação não ocorre simplesmente pela frequência à igreja durante anos. O escritor da carta aos Hebreus afirmou que, apesar do longo tempo passado, aqueles irmãos ainda eram imaturos na fé porque foram negligentes (Hb 5.11-14).

A renovação da nossa mente e a consequente transformação do nosso caráter acontecem pela ação do Espírito Santo e da Palavra de Deus. Os que negligenciam o conhecimento bíblico, impedem a mudança necessária em suas vidas.

A experiência de Israel ilustra bem os referidos fatos. Aquele povo, mesmo tendo saído do Egito, ainda possuía um jeito egípcio de ser, pensar, agir, falar, vestir, comer etc.. Então, Deus lhes deu a lei para que desenvolvessem uma nova cultura. Assim também, a Palavra de Deus forma em nós a natureza divina (2Pe 1.4).

Na linguagem de Paulo, a natureza pecaminosa, imagem de Adão, é chamada “velho homem”. A natureza divina, imagem de Cristo, é chamada “novo homem”. São dois modos de vida, exemplificados de forma bem prática em Efésios 4.17-32.

Novamente, Paulo escreveu a crentes, exortando-os a uma mudança de vida. A conversão é apenas o início desse processo. É uma mudança de rumo, após a qual deve haver uma longa caminhada. Ainda que já nos consideremos transformados em relação ao que éramos outrora, outros níveis mais altos existem e precisamos alcançá-los.

Em Efésios 4.28 temos um exemplo disso, que pode ser esquematizado em 5 níveis:

1- Furtava.

2- Não furta mais.

3- Trabalha.

4- Faz o que é bom (e não um trabalho qualquer).

5- Reparte com o necessitado.

Nota-se, portanto, que, se já experimentamos a ação do evangelho em nós, podemos ser ainda melhores mediante o poder deste mesmo evangelho.

Na parábola do bom samaritano (Lc 10), podemos observar algumas situações ou estágios:

1- O ladrão.

2- A vítima.

3- O levita.

4- O sacerdote.

5- O bom samaritano.

O levita e o sacerdote poderiam estar muito satisfeitos por não serem ladrões nem vítimas, mas ainda não alcançaram o melhor do plano de Deus, que seria a atitude de amor ao próximo. A religiosidade não conduz o homem ao pleno crescimento espiritual.

Toda a transformação que o evangelho pode produzir em nós tem por objetivo nos fazer semelhantes a Jesus. Assim como herdamos a imagem corrompida do primeiro Adão, precisamos desenvolver em nós a imagem do último Adão, que é Cristo (1Co 15.45-49).

“Mas todos nós, com o rosto descoberto, refletindo como espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor” (2Co 3.18).

A palavra metamorfose sempre nos faz lembrar a transformação da lagarta em borboleta. O homem sem Cristo assemelha-se à lagarta em seu estado asqueroso, repugnante, rastejando pelo chão. Todos desprezam a lagarta, mas nela existe um potencial, uma vocação para voar. Um dia, ela se recolhe numa crisálida. Então, parece que sua vida acabou.

Segue-se um período de quietude, isolamento, enquanto ela se transforma de dentro para fora. Enfim, surge uma linda borboleta, com um estilo de vida superior, livre para voar.

Este é também o plano de Deus para nós: que nos libertemos do pecado, deixemos de rastejar na sujeira e possamos alcançar as alturas celestiais em Cristo Jesus.


Fonte: Sou da Promessa compartilhado no PCamaral

sábado, 25 de junho de 2011

Onde foram parar os crentes bereanos? [2]

Um comentário:

Funcionários trocam carro do chefe por automóvel de brinquedo nos EUA

Nenhum comentário:

Funcionários da Legoland, na Califórnia (EUA), fizeram uma brincadeira com o chefe Peter Ronchetti ao trocar seu carro por um automóvel feito de peças de brinquedo. O carro, um Volvo modelo XC60, foi trocado por uma "réplica" com 201.076 peças e com mais de 1,3 tonelada. Para enganar o chefe, os funcionários pegaram a chave do veículo original para dar lugar ao modelo feito com pecinhas, que foi levado para a vaga por uma empilhadeira.

TV IG

10 Tradições Perigosas ao Redor do Mundo

Nenhum comentário:
Em alguns países islâmicos, é mais do que normal ver mulheres andando pelas ruas cobertas dos pés à cabeça. Para nós, que moramos no Brasil, o costume é quase absurdo. Provavelmente, as muçulmanas pensam o mesmo sobre as roupas que as mocinhas não usam nas praias brasileiras. Tradições são assim: variam de país para país e acaba pegando meio mal condenar as práticas culturais de outros povos. O problema é que tem muita tradição por aí que coloca a saúde – e a vida – de pessoas em risco. Listamos alguns dos mais perigosos e malucos costumes culturais mundo afora. E nem o Brasil escapou.

1. Andar sobre brasas no dia de São João – Brasil
Enquanto uns aproveitam as festas juninas para se esbaldarem de canjica, milho e quentão, outros levam a festa religiosa muito mais a sério. Na noite de 23 de junho – véspera do dia de São João – é tradição andar sobre brasas para testar a fé. Pelo menos para os fiéis do quilombo Mato do Tição, no interior de Minas Gerais. Lá, mulheres, crianças, velhos, jovens, enfim, todo mundo caminha sobre 12 metros de brasas incandecentes à meia noite. Loucura?

O fotógrafo Francilins, autor da imagem a esquerda, registrou a tradição no Mato do Tição por três anos e viu toda sorte de gente caminhar sobre as brasas sem se queimar. No terceiro ano, tomou coragem, correu sobre a madeira incandescente e… teve queimaduras de 1º, 2º e 3º graus nos pés.

Crianças, não tentem repetir isso em casa!

2. Mergulho de ano novo – Rússia
Mergulhar em águas geladas no Ano Novo é tradição em muitos países frios na Europa. Mas a Rússia leva o negócio a níveis extremos: mergulhadores se reúnem no Baikal, o maior lago do país e o mais profundo do mundo. Os malucos mergulham em suas águas congelantes e plantam uma árvore de natal no fundo dele. Depois, dançam ao redor da árvore. Dentro do lago. A -23ºC. Perigoso? Imagina… Mas é tradição desde 1982. Haja vodka para aplacar esse frio…
Confira um vídeo do mergulho de 2010 no site da BBC Internacional:http://www.bbc.co.uk/news/world-12079753


3. Batalha de fogos de artifício – Grécia
Na ilha de Chios, na Grécia, duas igrejas rivais disparam milhares de fogos de artifício uma na outra no domingo de páscoa enquanto os padres rezam suas missas lá dentro.
O objetivo da batalha é atingir a torre do sino da igreja rival, mas os fogos de artifício nem sempre acertam o alvo e os passantes têm que se esconder dos fogos para não serem atingidos. O perigo ainda assola as casas que ficam nas redondezas, que podem pegar fogo com a brincadeira. Sem falar na fumaça. Habitantes descontentes com o fogaréu se sentem “escravos da própria tradição”, que remonta ao século XIX.
Mas fica bonito no vídeo, ó:


4. Arremesso de bebês – Índia
Em Solapur, na Índia, todos os anos, bebês são atirados do alto de uma torre de 15 metros. Não é um festival de horror, mas um ritual que já dura mais de 500 anos e que tem o objetivo de fazer os bebês crescerem mais fortes e saudáveis. Embaixo da torre, pessoas com lençóis salvam os bebês, mas isso não impede que eles tomem o maior susto de suas (ainda tão curtas) vidas.


5. Corrida do Queijo – Inglaterra
Em Glowcester, Inglaterra, todo ano, uma centena de homens correm atrás de um queijo que é atirado montanha abaixo. Segundo a tradição, o cara que conseguir chegar embaixo da montanha primeiro leva o queijo pra casa. Ainda que muitos saiam da corrida com canelas torcidas e até ossos quebrados, esta não é exatamente a tradição mais perigosa desta lista. Mas é muito, muito, muito ridícula. Comprem um queijo no supermercado, faz favor!


6. Festival Onbashira – Japão
Uma parte deste festival bianual no Japão, o Yamadashi, consiste em cortar grandes troncos de árvore, amarrá-los nos homens e descer com os troncos ladeira abaixo, montados nele. Parece fácil? Imagine ser arrastado por um pesado tronco de árvore por metros e metros. Muita gente já morreu ou pelo menos se machucou gravemente com esta tradição, mas, como é considerada um gesto de bravura, ela continua há mais de 1200 anos.


7. Bolas de Fogo – El Salvador
Atirar bolas incandecentes uns nos outros. Diversão? Em El Salvador, na cidade de Nepajo, aparentemente, sim. Celebrado todo 31 de Agosto, o Festival da Bola de Fogo é considerado uma tradição “com adrenalina”. No segundo 52 do vídeo abaixo, note o cabelo em chamas de um dos caras.


8. Corrida com Touros – Espanha
Em Pamplona, na Espanha, na festa de Sanfermines (em honra a São Firmino, patrono da região), centenas de homens correm por suas vidas todos os anos. Touros bravos e com chifres afiados são liberados por algumas ruas da cidade e vão atrás das pessoas que estiverem afim de participar da tradição. De 1924 até hoje, 15 pessoas já morreram.


9. Mergulhadores da Terra – Ilha de Pentecostes
Em uma ilha do sul do Oceano Pacífico, bungee jumping é pra maricas. O ritual de passagem da infância para a vida adulta em Pentecostes é o mergulho na terra. Do alto de uma torre de madeira, os caras se amarram a uma corda e pulam lá de cima. A corda deve ser longa o suficiente para fazer com que a cabeça toque de leve o chão. Eles pulam com tudo e, se por um erro de cálculo a corda for longa demais, já era, playboy.


Bônus: Trote de Estudantes – Mundo todo
A tradição de judiar dos que acabaram de entrar para a faculdade (ou, como na Argentina, quando conseguem seu diploma universitário) remonta à Idade Média. É um ritual de passagem que pode ser leve e divertido para todas as partes (pinturas com tinta guache, farinha de trigo, café, ovos, gincanas), mas também pode chegar a matar, só depende da noção dos veteranos que o aplicam (ou falta dela). No Brasil, são conhecidos os casos em que um calouro morreu afogado em uma piscina durante o trote em São Paulo, ou asfixiado com piche em Belo Horizonte.


Fonte: Blog Hospital da Alma

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Marcha para Jesus: O outro lado da mídia.

Um comentário:
Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós. (Romanos 2:24)

Danilo Gentili na Marcha para Jesus



Vi no Meninas do Reino

Marcha para Jesus: O que a mídia não publicou:

Um comentário:
Marcha para Jesus: Evangélicos Protestam Contra a Marcha e São Agredidos
Evangélicos saíram em protestos contra a Marcha para Jesus, e alegam ter sido agredidos por pastores e membros da Igreja Renascer em Cristo, promotora do evento no Brasil, nesta quinta-feira.


Por Amanda Gigliotti|Repórter do The Christian Post
Evangélicos saíram em protestos contra a Marcha para Jesus, e e alegam ter sido agredidos por pastores e membros da Igreja Renascer em Cristo, fundadora do evento no Brasil, nesta quinta-feira. O evento, que reúne diversas vertentes do Cristianismo evangélico, foi protestado por grupos que defendem o “Cristianismo Puro e Simples”, que lembra o título do livro cristão do autor CS Lewis. Paulo Siqueira, teólogo e pastor da Igreja Quadrangular, é um dos organizadores do protesto e falou ao The Christian Post sobre a agressão que sofreu durante a Marcha. O grupo fez protestos em outros marchas anteriores, e segundo Siqueira, todas as vezes houve agressão. “Eles atacam água na gente,... xingam,... sempre dessa forma”.

No momento da agressão, o pastor da Igreja Quadrangular afirmou que eles estavam parados segurando faixas que diziam: “Voltemos ao Evangelho Puro e Simples”, o “Show tem que parar.” Este ano eles fizeram outra faixa dizendo: “O Brasil não precisa de apóstolos” “chega de vergonha o amor e a graça de Deus nos basta”. Segundo Siqueira, às 10:40h aproximadamente, eles foram surpreendidos por 5 homens, com porte de seguranças, “um deles com mais de dois metros”.
“Pegaram minha esposa pelo pescoço, começaram a pegar as faixas,... no chute e pontapé”.
Paulo Siqueira disse que conseguiu fotografar alguns dos agressores e foi dar queixa num posto policial. De acordo com ele, um dos agressores se identificou como pastor da Igreja Renascer, e todos vestiam a camiseta da marcha. Eles estão protestando contra as questões polêmicas de fraude que envolvem a Igreja Renascer e pela pregação da teologia da prosperidade.
“Nós não concordamos com as formas doutrinárias da Igreja Renascer”, disse ele ao CP.
Entre os fatos polêmicos que envolvem a Igreja, ele citou: o fato de o apóstolo Hernandes, fundador da Renascer em Cristo, ter sido preso nos EUA, entrando com o dinheiro de forma fraudulenta; o acidente em que o teto de uma Igreja caiu sobre os fiéis, em que eles até o momento não foram indenizados e inúmeros processos no ministério público envolvendo questões como, o não pagamento de aluguel de Igreja e arrecadação de dinheiro de forma ilícita.

Fonte: The Christian Post

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Marcha para Jesus segundo a mídia:

Nenhum comentário:
"Igreja é o que não falta por aí. Se me impedirem de ir em uma, vou em outra. Não tem problema."

Organização afirma que Marcha para Jesus alcançou 5 milhões de pessoas
Evento foi realizado nesta quinta-feira (23) na Zona Norte de São Paulo. Organizador evitou criticar lei de combate à homofobia.

Ao menos 400 pessoas são atendidas em marcha religiosa na zona norte de SP
Segundo a Polícia Militar, cerca de 2 milhões de pessoas devem participar do evento

Marcha evangélica reúne milhões de cristãos em São Paulo
A 19ª edição da Marcha para Jesus, considerada o maior evento cristão do mundo, reúne milhões de pessoas desde as 10h desta quinta-feira em São Paulo. A caminhada saiu das proximidades da estação Tiradentes do metrô e seguirá em direção à praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, próximo ao Campo de Marte, na zona norte da cidade, onde acontecem shows. Trinta e cinco bandas e grupos de música gospel se apresentam no local. Os shows devem prosseguir até as 21h30. A Marcha para Jesus acontece desde 1993 e faz parte do calendário oficial do País desde setembro de 2009, quando a Lei Federal 12.025 foi sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Marcha para Jesus vira ato contra união homoafetiva
Temas como legalização da maconha e criminalização da homofobia também pautaram evento, que levou ao menos 1 milhão às ruas em SP

Ricardo Galhardo, iG São Paulo | 23/06/2011 17:05
A 19ª edição da Marcha para Jesus, uma das maiores manifestações religiosas do planeta, se transformou em um ato de afronta ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ameaças aos políticos por parte de lideranças evangélicas. Apesar dos esforços dos organizadores para restringir o enfoque a temas religiosos, assuntos como a união civil de pessoas do mesmo sexo, homofobia e legalização da maconha acabaram dominando os discursos de alguns líderes religiosos.

"A marcha não deixa de ser um ato político", resumiu o senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), ligado a Igreja Universal do Reino de Deus. O discurso mais radical foi do pastor Silas Malafaia. Com palavreado vulgar, usando termos como "otário" e "lixo moral", Malafaia atacou duramente a decisão do STF de legalizar a união estável entre pessoas do mesmo sexo. "O STF rasgou a Constituição que, no artigo 226, parágrafo 3º, diz claramente que união estável é entre um homem do gênero masculino e uma mulher do gênero feminino. União homossexual uma vírgula", disse o pastor.
Foto: AE - Organizadores tentaram manter foco em discurso religioso, mas manifestações políticas deram o tom do evento
Na sequência, Malafaia passou a atacar a decisão do STF de liberar as marchas da maconha no Brasil.
"Amanhã se alguém quiser fazer uma marcha em favor da pedofilia, do crack ou da cocaína vai poder fazer. Nós, em nome de Deus, dizemos não."
A multidão, estimada pela Polícia Militar em 1 milhão de pessoas - e pelos organizadores em 5 milhões - foi ao delírio e respondeu com gritos de "não, não" com os braços levantados para o céu. Malafaia ameaçou orientar seus fiéis a não votarem em parlamentares que defendem o Projeto de Lei 122/2006, que criminaliza a homofobia no País. "Ninguém aqui vai pagar de otário, de crente, não. Se for contra a família não vai ter o nosso voto", ameaçou. O pastor defendeu a desobediência por parte de pastores caso o PL 122 seja aprovado. "Eles querem aprovar uma lei para dizer que a Bíblia é um livro homofóbico e botar uma mordaça em nossa boca. Se aprovarem o PL 122 no mesmo dia, na mesma hora, tudo quando é pastor vai pregar contra a prática homossexual. Quero ver onde vai ter cadeia para botar tanto pastor."

'Lixo moral'

Malafaia classificou como "lixo moral" as pessoas que questionam a interferência das igrejas em assuntos do governo e, embora tenha dito que não tem objetivo de instaurar um estado evangélico no Brasil, "os países mais práticos e as democracias mais evoluídas do mundo tem origem no protestantismo".

Já Crivella adotou um tom mais ameno em relação aos direitos civis dos homossexuais, mas foi duro em relação ao STF que, segundo ele, está agindo politicamente e se imiscuindo em temas que dizem respeito ao Legislativo. "O Congresso tem que se levantar contra o ativismo político do STF. Só o Congresso pode detê-los", afirmou o senador. A contrariedade maior de Crivella é em relação ao ministro Ayres Brito. "Fui o relator do processo de aprovação do Ayres Britto no Senado e na época alguns colegas me alertaram que ele tem pretensões políticas mas não dei ouvidos. Ele foi candidato a deputado pelo PT de Sergipe e não foi eleito. Agora quer se vingar do povo sergipano e levar na mão grande", acusou. Segundo ele, o Congresso trabalha em um projeto de lei que contemple tanto os direitos civis gays quanto os dos pastores evangélicos de pregarem contra a prática homossexual. "O que não pode é querer fazer na marra. Aí desencadeia reações radicais como a que vimos agora a pouco", disse ele, em referência a Malafaia.
Foto: AE - Marcha reuniu 1 milhão de pessoas, segundo a Polícia Militar
O apóstolo Estevam Hernandes, da Igreja Renascer, organizador da marcha, reafirmou o caráter estritamente religioso do evento e disse que manifestações como as de Malafaia e Crivela são opiniões pessoais. Apesar disso, admitiu ser contra o "casamento gay" e a liberação da maconha. Questionado por um repórter sobre o qual fator pesa mais na desagregação da família, o homossexualismo ou o crime de evasão de divisas, pelo qual foi condenado a pena de 140 dias de prisão nos EUA, o apóstolo mudou de assunto.

'A serviço de satanás'

Entre os milhares de pessoas que participaram da marcha, os temas polêmicos também foram os assuntos principais. A reportagem do iG abordou um grupo de oito jovens que veio de Cidade Adhemar para a marcha e perguntou quais as opiniões deles sobre direitos homossexuais, homofobia, aborto e legalização da maconha. Com visual moderno, estilo emo, todos disseram ser contra a união civil de pessoas do mesmo sexo, aborto e legalização das drogas e defenderam os pastores que consideram o homossexualismo uma prática pecaminosa.

"Quem defende o homossexualismo e a maconha está aqui a serviço de Satanás", disse o auxiliar de informática Natanael da Silva Santos, de 19 anos, que foi à marcha usando calça apertada, cinto de taxinhas e a tradicional franja emo. Enquanto a reportagem entrevistava os jovens, a aposentada Jovelina das Cruzes, de 68 anos, ouviu a conversa e fez uma intervenção. "Vocês estão falando sobre o que não conhecem. Meu sobrinho é gay e é um rapaz maravilhoso. Ótimo filho, muito educado, muito honesto e estudioso. Já o meu filho é machão e vive batendo na esposa, não respeita ninguém, não para no emprego."

Quando Jovelina virava as costas para continuar a marcha Natanael, que não se deu por vencido, fez uma observação. "Cuidado, tia. Se o pastor escuta a senhora falando uma coisa dessas ele não deixa mais a senhora entrar na igreja". E Jovelina respondeu. "Igreja é o que não falta por aí. Se me impedirem de ir em uma, vou em outra. Não tem problema."
***

Fontes: Titulos das reportagens no topo da página com devidos links - Texto do post copiado na íntegra do portal IG - Último Segundo

Corpus Christi

Nenhum comentário:
Corpus Christi é celebrado 60 dias após a páscoa. Podendo cair entre 21 de maio e 24 de junho

Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo) é uma festa Cristã. É um evento baseado em tradições católicas. É realizada na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. É uma festa de 'preceito', isto é, para os católicos é de comparecimento obrigatório participar da Missa neste dia, na forma estabelecida pela Conferência Episcopal do país respectivo.

A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito Canônico (cân. 944) que determina ao Bispo diocesano que a providencie, onde for possível, "para testemunhar publicamente a adoração e a veneração para com a Santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo." É recomendado que nestas datas, a não ser por causa grave e urgente, não se ausente da diocese o Bispo (cân. 395).

Origem

A origem da Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo remonta ao Século XIII. A Igreja Católica sentiu necessidade de realçar a presença real do "Cristo todo" no pão consagrado. A Festa de Corpus Christi foi instituída pelo Papa Urbano IV com a Bula ‘Transiturus’ de 11 de agosto de 1264, para ser celebrada na quinta-feira após a Festa da Santíssima Trindade, que acontece no domingo depois de Pentecostes.
O Papa Urbano IV foi o cônego Tiago Pantaleão de Troyes, arcediago do Cabido Diocesano de Liège na Bélgica, que recebeu o segredo das visões da freira agostiniana, Juliana de Mont Cornillon, que exigiam uma festa da Eucaristia no Ano Litúrgico. Por solicitação do Papa Urbano IV, que na época governava a igreja, os objetos milagrosos foram para Orviedo em grande procissão, sendo recebidos solenemente por sua santidade e levados para a Catedral de Santa Prisca. Esta foi a primeira procissão do Corporal Eucarístico. Em 11 de agosto de 1264, o Papa lançou de Orviedo para o mundo católico através da bula Transiturus do Mundo o preceito de uma festa com extraordinária solenidade em honra do Corpo do Senhor.

A festa de Corpus Christi foi decretada em 1269.

O decreto de Urbano IV teve pouca repercussão, porque o Papa morreu em seguida. Mas se propagou por algumas igrejas, como na diocese de Colônia na Alemanha, onde Corpus Christi é celebrada desde antes de 1270. A procissão surgiu em Colônia e difundiu-se primeiro na Alemanha, depois na França e na Itália. Em Roma é encontrada desde 1350.

A Eucaristia é um dos sete sacramentos e foi instituído na Última Ceia, quando Jesus disse: ‘Este é o meu corpo…isto é o meu sangue… fazei isto em memória de mim’. Como a Eucaristia foi celebrada pela 1ª vez na Quinta-Feira Santa, Corpus Christi se celebra sempre numa quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade. Os católicos creem que neste Sacramento, no momento da Consagração, ocorre a transubstanciação [1], ou seja, o pão se torna carne e o vinho sangue de Jesus Cristo, em toda Santa Missa, mesmo que esta transformação da matéria não seja visível.

A Festa no Brasil
Em muitas cidades portuguesas e brasileiras é costume ornamentar as ruas por onde passa a procissão com tapetes de colorido vivo e desenhos de inspiração religiosa. Esta festividade de longa data se constitui uma tradição no Brasil, principalmente nas cidades históricas, que se revestem de práticas antigas e tradicionais e que são embelezadas com decorações de acordo com costumes locais.

Em Pirenópolis, Goiás, é uma tradição os tapetes de serragem colorida e flores do cerrado, cobrindo as ruas por onde passa a procissão, também são efeitados cinco altares para a adoração do Santíssimo Sacramento, e execução do cântico latino Tamtum Ergo Sacramentum, esta procissão é acompanhada pela Irmandade do Santíssimo Sacramento e pela Orquestra e Coral Nossa Senhora do Rosário. É neste dia que o Imperador do Divino recebe a coroa para a realização da Festa do Divino de Pirenópolis, do ano seguinte. Em Castelo, no estado do Espírito Santo, as ruas são decoradas com enormes tapetes coloridos formados por flores, serragem colorida e grãos.
O município de Matão, São Paulo, é famoso por seus tapetes coloridos feitos de vidro moído,dolomitas,serragem e flores que formam uma cruz que se estendem por 12 quarteirões no centro da cidade onde passa a procissão da eucaristia,um espetáculo que reúne fé, tradição, arte e muita beleza. No ano de 2011 Matão realiza a 63ª edição do Corpus Christi,onde mais de 70 toneladas de materiais serão usados para compor os desenhos.A expectativa dos organizadores é que o evento atraia um público total de 80 mil pessoas. A praça de alimentação do evento fica por conta das entidades filantrópicas da cidade.

As cidades paulistas de Jaguariúna, Santo André, Santana de Parnaíba, São Joaquim da Barra, além da baiana Jacobina, também seguem o mesmo estilo, as ruas ao redor da matriz são enfeitadas com serragem, raspa de couro, areias coloridas - tudo o que a criatividade proporciona para este dia santo.

Em Caieiras, a juventude da cidade promove com sua criatividade tapetes que se estendem no trajeto da procissão deste solene dia, desde a Igreja Matriz de Santo Antonio até a igreja de São Francisco de Assis, um trabalho que dura doze horas e é coroado com a procissão luminosa em torno ao Santíssimo Sacramento.

Em Porto Ferreira, a festa tem como finalidade a partilha, em comunhão com as três paróquias da cidade. Arrecadam-se alimentos que integram os enfeites nas ruas por onde o Santíssimo Sacramento passa e, após a solenidade, são doados a famílias que são assistidas por pastorais, como a Pastoral da Criança e Pastoral da Saúde. Esta iniciativa é realizada desde 2008.

Em Borborema (SP), as ruas são decoradas com enxovais, bordados e artesanatos, produzidos pelas mais de 50 lojas e fábricas da cidade. Após a procissão, tudo é vendido e a renda revertida ao Lar de Idosos São Sebastião.


[1] Transubstanciação é a conjunção de duas palavras latinas: trans (além) e substantia (substância), e significa a mudança da substância do pão e do vinho na substância do corpo e sangue de Jesus Cristo no ato da consagração. Isto significa que esta doutrina defende e acredita na presença real de Cristo na Eucaristia. É adotada pelas Igrejas Católica, Ortodoxa, Anglicana e Nova Apostólica.

A crença da transubstanciação se opõe à da consubstanciação, que prega que o pão e o vinho se mantêm inalterados, ou seja, continuam sendo pão e vinho.
***

Fonte: Wikipedia

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Câmara de SP discute criação do Dia do Orgulho Hétero

Nenhum comentário:
Texto é do evangélico Carlos Apolinário (DEM), que há três anos é contra a realização da Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista


A quatro dias da Parada do Orgulho LGBT, um dos maiores eventos da capital paulista, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou hoje a inclusão do projeto que cria o Dia do Orgulho Heterossexual para ser votado em segunda discussão. Ele deve entrar em votação ainda nesta tarde. O texto é do evangélico Carlos Apolinário (DEM), que há três anos é contra a realização da Parada do Orgulho LGBT na Avenida Paulista.

O projeto que cria o Dia do Orgulho Heterossexual, a ser comemorado em todo terceiro domingo de dezembro, tem o apoio de lideranças evangélicas e entrou em regime de urgência para ser votado com o apoio de 28 vereadores. Ítalo Cardoso, líder do PT, se posicionou contra o projeto e pediu a suspensão da sessão.

Por volta do meio-dia, todos os trabalhos estavam paralisados na Câmara por causa da discussão sobre o projeto. O líder do PT diz que nada mais será votado no dia se a proposta de Apolinário não for retirada da pauta - o projeto é o primeiro item da pauta da sessão extraordinária. O dia começa mais uma vez tumultuado no Legislativo paulistano, um dia após o vereador Aurélio Miguel (PR) travar a votação do pacote que concede isenção de R$ 420 milhões para o Corinthians.

***

ISTOÉ Independente

Uma pequena carta sobre os falsos profetas que perverteram a fé e o evangelho.

Nenhum comentário:
Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos chamados, amados em Deus Pai e guardados em Jesus Cristo, a misericórdia, a paz e o amor vos sejam multiplicados.

Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos.

Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.

Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram; e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia; como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição.

Ora, estes, da mesma sorte, quais sonhadores alucinados, não só contaminam a carne, como também rejeitam governo e difamam autoridades superiores. Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!

Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem.

Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá.

Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre.

Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele.

Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros.

Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras anteriormente proferidas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo, os quais vos diziam: No último tempo, haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias paixões.

São estes os que promovem divisões, sensuais, que não têm o Espírito. Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo, guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna. E compadecei-vos de alguns que estão na dúvida; salvai-os, arrebatando-os do fogo; quanto a outros, sede também compassivos em temor, detestando até a roupa contaminada pela carne.

Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!
***

Epistola de Judas - Bíblia Sagrada - Vi publicado no blog do pastor Renato Vargens e compartilho no PC@maral

terça-feira, 21 de junho de 2011

Como saber que a minha religião é verdadeira

Um comentário:
Por Rev. Hernandes Dias Lopes
Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito. Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. (Tiago 1.19-27)

INTRODUÇÃO

1. A ênfase neste parágrafo é sobre o auto-engano (1:22,26). Se um crente é enganado porque o diabo o engana é uma coisa, mas se ele peca porque engana-se a si mesmo, é uma coisa muito mais séria.

2. Muitas pessoas estão pensando que estão salvas e ainda não estão (Mt 7:22-23).

3. Muitas pessoas pensam que são espirituais e não são (Ap 3:17).

4. A verdadeira religião está centrada na Palavra de Deus. Quais são as evidências de um crente verdadeiro?

I. O CRENTE VERDADEIRO TEM SUA VIDA CENTRADA NA PALAVRA DE DEUS – V. 18,21,22-25

1. Ele nasce da Palavra de Deus – v. 18: A Palavra de Deus é a divina semente. Quando ela é aplicada em nosso coração pelo Espírito Santo, acontece o milagre do novo nascimento. Nascemos, então, de cima, de Deus, do Espírito. Recebemos, então, uma nova natureza, um nova vida.

2. Ele acolhe a Palavra – v. 21

a) Preparação própria para receber a Palavra “Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade…”. A Palavra de Deus é comparada a uma semente e o coração do homem a um solo. Jesus falou de quatro tipos de solo: o solo endurecido, o superficial, o congestionado e o frutífero. Antes de acolhermos a Palavra, precisamos remover a erva daninha da impureza e da maldade.

b) Requerida atitude para receber a Palavra“Acolhei com mansidão a Palavra em vós implantada…”. A mansidão é o oposto da ira (1:19). Precisa adubar o terreno para que a semente frutifique. A Palavra deve ter raízes profundas em nossa vida em contraste com a superficialidade. Aceitamos de bom grado a transformação que Deus opera em nós através da Palavra.

c) O resultado da recepção da Palavra“… a qual é poderosa para salvar a vossa alma”. Quando nascemos da Palavra, ouvimos a Palavra, recebemos a Palavra e praticamos a Palavra podemos ter garantia da salvação.

3. Ele pratica a Palavra – v. 22-25

a) Quem pratica a Palavra conhece a si mesmo – v. 23-24 – A Palavra aqui é comparada não como SEMENTE, mas como ESPELHO. O principal propósito do espelho é auto-exame. Quando você olha para dentro da Palavra e compreende o que ela diz, você conhece a você mesmo: seus pecados, suas necessidades, seus deveres e suas recompensas. Ninguém olha no espelho e logo vai embora sem fazer nada. Você olha no espelho para saber se já penteou o cabelo, se já lavou o rosto ou se a roupa está bem passada. Você olha no espelho para ver as coisas como elas são. Quando você olha no espelho você descobre que tipo de pessoa você é e como você está.

Perigos quanto ao espelho: a) Olhar apenas de relance no espelho – Muitas pessoas não estudam a si mesmas quando lêem a Bíblia. Muitas pessoas lêem a Bíblia todo dia, mas não a observam. Muitos lêem por um desencargo de consciência, mas não se afligem por não colocar em prática; b) Esquecer o que se vê no espelho – Muitas vezes lemos a Bíblia tão desatentamente que nem conseguimos ver quem nós somos, como está a nossa aparência. Não temos convicção de pecado. Não sentimos sede de Deus. Não falamos como Isaías: “Ai de mim!”. Não falamos como Pedro: “Senhor, aparta-te de mim, porque eu sou um pecador”. Não falamos como Jó: “Eu me abomino no pó e na cinza”; c) Fracassar em fazer o que o espelho mostra – Não basta ler a Bíblia, é preciso praticá-la. Não basta falar, é preciso praticar. Reunimo-nos muito para conhecer e pouco para praticar. Gastamos os assentos do bancos e pouco as solas dos sapatos.

b) Quem pratica a Palavra torna-se verdadeiramente livre – v. 25 – Por que Tiago chama a lei de Deus de “lei perfeita, lei da liberdade?” É porque quando a obedecemos Deus nos liberta. Aquele que comete pecado é escravo do pecado (Jo 8:34). Disse Jesus: “Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8:31-32). Deus não deu a sua lei como meio de salvação, mas a deu como um estilo de vida para os salvos, aqueles que haviam sido redimidos (Ex 20:2).

c) Quem pratica a Palavra torna-se bem aventurado no que realizar – v. 15 Ouvir a palavra sem praticá-la é enganar-se a si mesmo. É como olhar no espelho e ver a roupa suja e não fazer nada. Ouvir a Palavra e não praticar é ter uma falsa religião. O fim é engano, é tragédia. Mas, quem obedece a Palavra é bem sucedido em tudo quanto faz (Js 1:6-8).

II. O CRENTE VERDADEIRO TEM RELACIONAMENTOS GOVERNADOS PELA PALAVRA – V. 19-20

1. Ele é pronto para ouvir – v. 19: Está pronto para ouvir a Palavra de Deus. Está pronto para ouvir as pessoas. “Pronto” é taxis, que signica rápido. Temos dois ouvidos e apenas uma boca amuralhada de dentes. Esta é a regra de ouro na comunicação interpessoal.

2. Ele é tardio para falar – v. 19: Precisamos estar atentos no que falamos, como falamos, quando falamos, com quem falamos e por que falamos. Tardio é bradis, que significa retardado mental, lerdo de raciocínio. A vida e a morte estão no poder da língua. As três peneiras de Sócrates. A recomendação de Paulo Em Efésios 4:25,29

3. Ele é tardio para irar-se – v. 19: Há dois perigos com respeito à ira: 1) A explosão da ira – temperamento indisciplinado; 2) A implosão da ira – temperamento encavernado. Há mágoas dentro da igreja que adoecem o corpo. Onde as pessoas se ferem em vez de se amarem e se perdoarem, Satanás leva vantagem sobre a igreja (2 Co 2:11).

III. O CRENTE VERDADEIRO TEM SUA AÇÕES RELIGIOSAS DIRIGIDAS PELA PALAVRA – V. 26-27

A religião pura e verdadeira vai muito além de doutrinas e ritos. Envolve prática, ação. Hoje há um divórcio entre o que professamos e o que vivemos. Aqui Tiago menciona dois aspectos negativos e um positivo.


1. Ele tem controle da sua língua – v. 26: Tiago alerta para o perigo de um temperamento doente e explosivo e de uma língua solta (1:19,26). Jesus disse que a pessoa que nutre raiva que desemboca em ofensa ao próximo é passível do fogo do inferno (Mt 5:22). Jesus disse: “Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no dia do juízo; porque pelas tuas palavras serás justificado e pelas tuas palavras serás condenado” (Mt 12:26,37).

Tiago compara a língua como um cavalo fogoso sem freios, um navio sem leme que pode espatifar-se nas rochas, uma fagulha que incendeia uma floresta, uma fonte contaminada, uma árvore que produz frutos venenosos, um mundo de iniquidade e uma fera indomável. Jesus disse que é a língua que revela o coração (Mt 12:34-35). Uma língua controlada significa um corpo controlado (3:1). A maledicência é o pecado que Deus mais abomina (Pv 6:19).

2. Ele tem retidão pessoal – v. 27b: Nós vivemos num mundo de imundície moral (1:21, 27). O mundo é esse sistema corrompido que se opõe a Deus. Ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus (4:4). A marca de um crente verdadeiro é se ele se afasta desse sistema mundano. O salvo tem uma vida nova, uma vida diferente: namoro, casamento, sexo, trabalho, lazer, roupas, festas, diversões, dinheiro. O mundo é a sociedade sem Deus. Estamos fisicamente no mundo, mas não espiritualmente no mundo (Jo 17:11-16). Não podemos ser amigos do mundo, nem amar o mundo, nem nos conformarmos com o mundo, para não sermos condenados com o mundo. Exemplo: Ló, Demas.

3. Ele tem compaixão dos necessitados – v. 27: Tiago não está falando enfocando a questão doutrinária, mas um assunto de prática cristã. O conteúdo da fé é a morte expiatória de Cristo e sua ressurreição gloriosa. O cuidado dos necessitados não são o conteúdo do Cristianismo, mas a sua expresão. A preocupação prática da religião de uma pessoa é o cuidado pelos outros. A religião é a prática da fé. É a fé em ação. Seremos julgados com base nesse aspecto prático da religião (Mt 25:34-46). Quando nós olhamos no espelho da Palavra, nós vemos a Deus, a nós mesmos, e também o nosso próximo (Is 6:3-8). Palavras não substituem obras (2:14-18; 1 Jo 3:11-18).

CONCLUSÃO

Aquele que professa a verdadeira religião possui três benefícios gloriosos:

1. Aceitação de Deus – v. 27 – Somos aceitos por Deus em Cristo para a salvação. Mas quando exercemos a nossa fé em obediência a palavra, o nosso serviço é aceito por Deus como aroma suave (Fp 4:18). Quando Tiago diz que há uma religião pura e sem mácula aceitável diante de Deus, significa dizer que há uma religião que não é aceitável por Deus. Qual é ela? É aquela apenas de palavras, de uma fé que não tem obras.

2. Bênção pessoal – v. 25“… esse será bem-aventurado no que realizar”. Você quer que Deus o abençoe? Então, leia a Palavra, descubra o que ela diz e viva de acordo com a Palavra.

3. Bênção para outras pessoas – v. 27 – Tornamo-nos instrumentos de Deus para aliviar o sofrimento das pessoas necessitadas. Seremos, então, o sal da terra e a luz do mundo.
***

Fonte: Palavra da Verdade

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Reforma Ortográfica da Cris, da Ti e da Ane

2 comentários:
A "Cris" a "Ti" e a "Ane" não tinham nada para fazer. Então pegaram seu "livrinho de escola" do pré primário e resolveram, numa onda nostálgica, publicar o que aprenderam no novo blog. Moxé Moxé...... rsrsrsrsrsrsrs

> Diabetes………………… Dançarinas do diabo

> Abismado………………. Aquele que caiu num abismo

> Pressupor……………… Colocar preço em algo

> Missão………………….. Missa prolongada

> Padrão………………….. Padre muito alto

> Estouro…………………. Touro que virou boi

> Democracia…………… Sistema de governo do inferno

> Barracão………………. Proibe a entrada de cachorros

> Homossexual……….. Sabão para lavar as partes íntimas

> Ministério…………….. Pequeno aparelho de som

> Edifício………………… Antônimo de ‘é fácil’

> Detergente…………… Ato de prender humanos

> Armarinho……………. Vento que vem do mar

> Eficiência…………….. Estudo das propriedades do ‘F’

> Conversão……………. Papo prolongado

> Barganhar……………. Receber de herança um bar

> Fluxograma…………. Direção em que cresce o capim

> Halogênio……………. Cumprimento a um gênio

> Expedidor……………. Antigo mendigo

> Luz solar…………….. Sapato com luz na sola

> Cleptomaníaco……. Fã de Eric Clapton

> Tripulante………….. Especialista em salto triplo

> Aspirado……………. Carta de baralho maluca

> Coitado…………….. Vítima de coito

> Cerveja…………….. O sonho de toda revista

> Regime militar….. Dieta feita no exército

> Bimestre………….. Mestre em duas artes marciais

> Caçador…………… Quem procura ter dor

> Volátil………………. Avisa ao tio que vai lá

> Assaltante………… Um ‘A’ que salta

> Determine………… Prender a namorada do Mickey

> Pornográfico…….. O mesmo que por no desenho

> Coordenada……… Que não tem cor

> Presidiário……….. Que é preso todos os dias

> Ratificar………….. Tornar-se um rato

> Suburbanos…….. Habitantes de túneis do metrô

> Violentamente… Viu bem devagar

Vi no blog Simplesmente Cris a "Tripular" [Mulher que dá três pulinhos - Ué.... três pulinhos não é para São Longuinho?]

domingo, 19 de junho de 2011

Onde foram parar os crentes bereanos?

Nenhum comentário:
Esse não era Bereano!

E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim. (Atos 17:10-11)

Peguei a foto no Album da Vanessa Ferrari no Facebook e montei essa no PC@maral

Árvore “monstro” vai te arrepiar até a raiz

Um comentário:
Planta macabra com olhos, nariz, boca e até dentes afiados lembra o quadro O Grito

Sabe aqueles barulhos estranhos que as árvores fazem quando está ventando? Ou então aquelas sombras dos galhos em sua janela que lembram tentáculos? Tudo muito assustador, mas nada se compara com essa terrível árvore de Suffolk, na Inglaterra.

Ela parece ter olhos, nariz, boca, dentes e até mesmo uma língua gigante. David Garnham, que plantou a árvore, acredita que ela seja uma versão natural do famoso quadro O Grito, do artista Edward Munch.

- Mostra a real beleza da natureza e também diz muito sobre o que a imaginação pode criar.

Imaginação? Moço, esse monstro aí é bem real.

***

Vi no R7.com

Ceia do Senhor Jesus - Momento Sublime da Igreja de Cristo

Nenhum comentário:
Por PCamaral

Ontem, dia 18 de junho, comemoramos mais uma Ceia do Senhor. Ordenança dada pelo Senhor Jesus aos seus discípulos pouco antes de sua prisão, julgamento, condenação, crucificação e morte (Mt 26: 26-28; Mc 22:14-20; I Co 11:22-25). E eu dou graças ao Senhor pela Sua misericórdia, pois me permitiu participar, servindo à mesa. Ao Senhor dou graças e glorifico o Seu Santo nome! Glórias a Jesus Cristo, Senhor meu e Deus meu!



A Ceia do Senhor é composta por dois elementos extremamente simples; porém, profundamente significativos: o pão e o vinho. Eles são emblemas, ou seja, são itens simbólicos que compõem a celebração e que foram claramente explanados por Jesus. Ele tomou o pão e, depois de ter dado graças e partindo-o, deu aos discípulos, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim (Lc 22:19). Em seguida, fez o mesmo com o cálice e disse: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós (Lc 22:20). Logo, o pão representa o seu corpo, que foi partido, e o vinho relembra o seu sangue, que foi derramado para a salvação do homem.

Nos textos bíblicos que tratam da ceia do Senhor, encontramos, em destaque, dois propósitos para ela. O primeiro é a recordação. O próprio Cristo diz: ... façam isso em memória de mim (1 Co 11:24,25). Celebramos a ceia, principalmente para lembrar o que o Senhor fez por nós, na cruz. O segundo propósito é a comunhão: Porventura o cálice de bênção, que abençoamos, não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é porventura a comunhão do corpo de Cristo? Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo, porque todos participamos do mesmo pão. (cf. 1 Co 10:16-17)

Esta cerimônia é muito mais do que uma reunião de crentes: é uma festa espiritual, em que temos comunhão com Deus e com os irmãos. Por isso, participar desse ajuntamento confere benefícios à vida do crente, pois a ceia do Senhor alimenta espiritualmente o cristão e o mantém em harmonia e comunhão com seu Senhor. Também renova sua fé e sua esperança. As bênçãos conferidas pela morte de Cristo são assimiladas pelo crente, quando este come o pão e bebe o vinho.

Momento sublime da Igreja do Senhor que muitos estão abandonando por conta da “modernidade” e dando a desculpa esfarrapada de que: em uma igreja com “não sei quantos mil membros” fica inviável a cerimônia do lava pés, [Jesus lava os pés dos discípulos dando exemplo de humildade, mostrando que Deus considera todas as pessoas iguais e que não há privilégio algum para um ou para outro mostrando claramente que o maior no reino de Deus é aquele que serve humildemente a outros], e da Ceia conforme o modelo dado por Jesus. E que servir o pão e o vinho individualmente em um culto ocuparia muito do tempo. Eu digo que isto é uma tremenda bobagem, e sabe por que falo assim? Porque Deus quando instituiu a Ceia sabia, pela Sua onisciência, que existiriam, no futuro, igrejas com milhares de membros. Quem se importa com as dificuldades e com o tempo é o homem, que coloca obstáculos a prática de uma ordem dada pelo Senhor Jesus. Que a Ceia dure um dia inteiro, e daí? Estamos nos deliciando na presença do Senhor! Quer mais alguma coisa além disto!

Parece que o alimento espiritual mais importante para o crente, que é a comunhão com o Senhor, está sendo diluído pelos compromissos e atividades das mais diversas e, que estão sendo colocadas acima de momentos tão especiais e importantes como este.

Querido irmão, participe da Ceia do Senhor. A única coisa que te impede de tomar lugar à mesa é o pecado. Se for este o caso, reconcilie-se com Deus o mais rápido que puder. Ele está pronto para lhe perdoar e lhe dar lugar para cear com Ele.
"Vem cear", o Mestre chama "vem cear"
Mesmo hoje tu te podes saciar; 
Poucos pães multiplicou.
Água em vinho transformou,
Vem, faminto, a Jesus, "vem cear"

Brados de Júbilo 141 - Harpa Cristã 301

Preigação treimenda!!! Vala-me Jisuis! Moxé-Moxé....

5 comentários:
Eu comecei a assistir e não parei de rir
À pedidos de @MariiMissoes @Marcia_Gizella para @WebEvangelista - Moxé Moxé Eres Codó



Danilo viu no Profetirando e publicou no Genizah e eu kibei pra cá, afinal Moxé, Moxé, Miselicledo do grande hebraico.

sábado, 18 de junho de 2011

Quem Sou Eu - Who Am I

Nenhum comentário:
Who Am I - Casting Crowns
UPC Conference 2006 Igreja De Bron
Interpretada pelo Grupo de Oslo Youth UPC. Mon­tagem com o clipe "Who I am - UPCI" e a versão em por­tuguês do hino, "Quem sou eu", in­ter­pre­ta­da pelo can­tor PG....
UPC Conference Church 2006 De Bron, Performed by the Oslo UPC Youth Group



Esta é a letra da musica original do video com sua tradução:

Quem Sou Eu?

Quem Sou Eu?
Que o Senhor de toda a terra
Se importaria em saber meu nome,
Se importaria em sentir minha dor.
Quem sou eu?
Que a Estrela da manhã
Escolheria iluminar o caminho
Do meu aventureiro coração.

Não por causa de quem sou
Mas pelo que fizeste
Não por causa do que fiz
Mas por causa de quem és.

Refrão:
Eu sou uma flor que vai murchando
E que logo então se esvai
Uma onda no oceano,
Um vapor ao vento.
E ainda escutas quando clamo.
Senhor, me levantas quando caio
E me dizes quem eu sou.
Eu sou teu
Eu sou teu

Quem sou eu?
Para que os olhos que vêem nossos erros
Me olhassem com amor
E me fizessem prosseguir
Quem sou eu?
Para que a voz que acalmou o mar
Ainda busca acalmar
A tempestade que há em mim

Não por causa de quem sou
Mas pelo que fizeste
Não por causa do que fiz
Mas por causa de quem és.

Refrão:
Eu sou uma flor que vai murchando
E que logo então se esvai
Uma onda no oceano,
Um vapor ao vento.
E ainda escutas quando clamo.
Senhor, me levantas quando caio
E me dizes quem eu sou.
Eu sou teu.

Não por causa de quem sou
Mas pelo que fizeste
Não por causa do que fiz
Mas por causa de quem és.

Refrão:
Eu sou uma flor que vai murchando
E que logo então se esvai
Uma onda no oceano,
Um vapor ao vento.
E ainda escutas quando clamo.
Senhor, me levantas quando caio
E me dizes quem eu sou.
Eu sou teu.
Eu sou teu.
Eu sou teu.

A quem temerei?
A quem temerei?
Porque eu sou teu
Eu sou teu.
Who Am I?
 
Who am i?
That the lord of all the earth,
Would care to know my name,
Would care to feel my hurt.
Who am i?
That the bright and morning star,
Would choose to light the way,
For my ever wondering heart.

Not because of who i am.
But because of what you've done.
Not because of what i've done.
But because of who you are.

Chorus:
I am a flower quickly fading,
Here today and gone tomorrow.
A wave tossed in the ocean,
A vapor in the wind.
Still you hear me when i'm calling,
Lord you catch me when i'm falling,
And you told me who i am.
I am yours.
I am yours.

Who am i?
That the eyes that see our sin
Would look on me with love
And watch me rise again
Who am i?
That the voice that calmed the sea,
Would call out through the rain,
And calm the storm in me.

Not because of who i am.
But because what of youve done.
Not because of what i've done.
But because of who you are.

Chorus:
I am a flower quickly fading,
Here today and gone tomorrow.
A wave tossed in the ocean,
A vapor in the wind.
Still you hear me when i'm calling,
Lord you catch me when i'm falling,
And you told me who i am.
I am yours.

Not because of who i am.
But because of what you've done.
Not because of what i've done.
But because of who you are.

Chorus:
I am a flower quickly fading,
Here today and gone tomorrow.
A wave tossed in the ocean,
A vapor in the wind.
Still you hear me when i'm calling,
Lord you catch me when i'm falling,
You told me who i am.
I am yours.
I am yours.
I am yours.

Whom shall i fear?
Whom shall i fear?
'cuz i am yours.
I am yours.