sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Duas Superstições Evangelicas

Publicado originalmente em UMP da Quarta

Por Cicero Pereira

Pode parecer um disparate falar de superstição em meio aos evangélicos. Mas considerando superstição como crendice nascida e estabelecida em um meio, duas coisas me chamam a atenção nesse nosso universo.

A primeira é a situação de muitos pensarem que o que os torna cristãos é o fato de estarem numa igreja local. Ledo engano. O que nos torna cristãos é o novo nascimento. Quem coloca sua fé na igreja local não passa de um mero religioso. E isto é muito sério, pois quando se tem essa visão de cristianismo, termina se evangelizando mostrando a conversão como simplesmente mudar de religião. Em Mt 3.7-9, João Batista critica exatamente esta classe de pessoas ( Vendo ele, porém, que muitos fariseus e saduceus vinham ao batismo, disse-lhes: Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão). Há vários outros exemplos nas Escrituras, como o jovem rico que não quis abandonar as riquezas para seguir a Jesus (Mc 10.21), Nicodemus, doutor da lei e não entendia de fato o nascer de novo (Jo 3). Tenhamos pois, nossa fé firmada na rocha, no Senhor da igreja.

A segunda superstição parece com a primeira. Tem muito crente achando que pode ser cristão fora da igreja. Hoje eles já tem até nome. Os sem-igreja ou desigrejados. Estes, com toda sorte de desculpas, afirmam poder ser crente longe de uma comunidade de cristãos, e coisas como se reunir numa lanchonete pra discutir aspectos espirituais da Rio +20 é ser igreja. Isto afronta o princípio bíblico registrado pelo autor da carta aos Hebreus, capítulo 10, versículos 19 a 25, que mostra claramente ato de congregar como uma característica do novo nascido, do verdadeiro crente. No verso 24, o autor diz CONSIDEREMO-NOS uns aos outros. Ou seja, considere o seu irmão digno de ouvir a palavra, digno de receber seu perdão, digno de ouvir um pedido de perdão, digno de crescer junto com você na graça e no conhecimento, digno de ensinar e de ser ensinado. E muito mais. Isto é estimularmo-nos ao amor e às boas obras. E Deus nos proveu esta graça, nos ajuntando para o louvor da glória do seu nome.

Em síntese, a igreja não salva. Nossa salvação está em Cristo, mas o crente de verdade, verdadeiramente convertido ao Senhor Jesus, vai procurar uma igreja local para congregar e crescer, junto com os outros membros do corpo de Cristo.

Deus nos abençoe.

Cicero Pereira é professor universitário, matemático, tricolor e um dos editores do blog da UMP da Quarta. É amigo e irmão em Cristo, e congrega na Igreja Presbiteriana em Campina Grande-PB.

Fonte: Pulpito Cristão | Compartilhado no PCamaral

2 comentários:

  1. Esse seu post me chamou ainda a atenção para a minha atitude. Já tem algum tempo que estou fora da igreja. Já frequentei e visitei algumas em minha cidade, 5 anos que moro aqui, e ainda não consegui me fixar em nenhuma por mais de 1 ano, fico inquieta ouvindo certas coisas e o louvor? Sem brincadeira, meu coração precisa de mais. Morei em quase metade do Brasil, conheci muitas, muitas igrejas, confesso que aqui tem sido o pior lugar lugar para me congregar. Fico em uma dúvida cruel, remoer no banco da igreja ou no sofá de casa.
    Enquanto isso acompanho cultos on line e baixo muitas mensagens, mas confesso que sinto falta do ajuntamento, das amizades, das orações abraçadas com a irmãzinha, coisas assim. Será que estou complicando o simples?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janise, fico muito feliz com seu comentário aqui no blog.

      O que posso lhe dizer Janise é que continue a busca. Ore pedindo orientação ao Senhor Jesus para saber onde Ele deseja que tu esteja congregando, ajudando o Reino de Deus a crescer aqui na terra.

      Vou lembrar deste seu comentário em minhas orações, intercedendo para que Deus te ajude e você encontre uma congregação que te acolha e agrade teu coração minha irmã.

      Se você quiser, envie o nome de sua cidade. Posso procurar saber se temos igrejas perto de sua casa. Caso haja alguma te mando o endereço e você faz uma visita.

      Deus continue te ajudando e te abençoando Janise.

      Fica na Paz do Senhor Jesus.

      Excluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.