sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Me Apaixonei por Outra Pessoa! E agora??

Quando alguém for tentado, jamais deverá dizer: "Estou sendo tentado por Deus". Pois Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte. (Tiago 1:13-15)

Publicado originalmente no blog Salve meu Casamento

Por Dani Marques

Uma paixão fora do casamento pode destruir vidas! Quando acontece uma traição, muitos se perguntam: "Será que poderia ter sido evitada?" Eu respondo: "Claro que sim, e muito antes do que se imagina!" Muitas vezes, sem perceber, estamos a caminho do adultério... Ninguém está imune. Qualquer ser humano normal, de qualquer idade, com um, dez ou trinta anos de casado, pode vir a se apaixonar por outra pessoa. A pergunta é: Você é maduro o suficiente e está forte espiritualmente para lidar com este sentimento?

Uma coisa é ser tentado, outra coisa bem diferente é ceder à tentação. Se você descobrir que está trilhando este caminho, volte o quanto antes, se possível hoje! Ao invés de investir suas forças e energias num novo relacionamento, apenas para satisfazer seus desejos carnais, invista na restauração do seu casamento! Como? (...) Com o texto a seguir, você vai descobrir como fugir desse desejo, como resistir a tentação. Vamos lá:

Tenha bom senso com suas companhias - Evite gastar tempo desnecessário com alguém do sexo oposto. Se um executivo precisa de aulas particulares de inglês, ao invés de contratar uma professora, contrate um homem. Não significa que cada contato com alguém do sexo oposto seja porta para adultério. Significa evitar oportunidades desnecessárias para cair. Companhia contínua cria intimidade. Intimidade com o sexo oposto traz problemas.

Tome cuidado com as confidências - A pessoa mais íntima de alguém deve ser seu cônjuge. Segundo a Bíblia, vocês são “uma só carne”, isto é, uma só pessoa. Se há aspectos de seu relacionamento que você não pode compartilhar com o esposo(a) e compartilha com alguém do sexo oposto, a coisa está ruim. As pessoas tendem a se solidarizar com quem sofre, e a proximidade emocional se torna perigosa. Um homem que se queixa de sua esposa para outra mulher, está traçando um caminho perigoso. Isto vale para quem faz e para quem ouve confidências.

Evite momentos a sós - Decida não ter momentos privados com alguém do sexo oposto. Se um(a) colega de trabalho pedir para ter um almoço com você, convide uma terceira pessoa. Se necessário, não se constranja em compartilhar os limites que você e seu cônjuge concordaram ter no seu casamento. É melhor ser visto como rude do que destruir seu casamento.

Vigie seus pensamentos - Cuidado com o que pensa. Se você só se detém nos defeitos de seu cônjuge, qualquer outro homem ou mulher lhe parecerá melhor. Faça uma lista das coisas que inicialmente lhe atraíram em seu cônjuge. Aumente o positivo e diminua o negativo. Evite filmes, conversas, sites e literatura que apologizam o adultério. Lembre de Colossenses 3.2: "Mantenham seus pensamentos em coisas do alto, e não em coisas terrenas."

Evite comparações - Um homem trabalha com uma mulher perfumada, maquiada e bem vestida e em casa encontra a esposa, com criança no colo, cabelo desfeito, banho por tomar. Uma mulher encontra um homem compreensivo com quem pode se abrir, e se sente mais à vontade com ele do que com o esposo. Ignoraram situações e contextos diferentes. A mulher maquiada na empresa é descabelada em casa. Foram iludidos pelo irreal. Lembre da parábola do filho pródigo: o mundo lhe era fascinante, mas terminou num chiqueiro. As aparências iludem, porque o mundo em que vivemos em casa é o real! O mundo de relacionamentos fora de casa, é sempre ilusão.

Evite a "síndrome do retorno" - É a ideia de que a vida sentimental e sexual caiu na rotina, e agora, a pessoa “renasceu”. Já vi inúmeros casos assim: “Eu renasci”, ou “Eu me senti jovem de novo”. Não banque o adolescente. Você é um adulto com responsabilidades e com uma pessoa com quem partilha a vida. Construa sua vida com seu cônjuge. Se sua vida conjugal se “fossilizou”, há outros caminhos. Revigore-a! Há pessoas que sempre se fossilizam e pulam de relacionamento em relacionamento, procurando o que não produzem. Lembre-se: Temos o que produzimos!

Ponha seu coração no seu lar - A solidez do casamento vem pelo tempo que os cônjuges gastam juntos. Conversas, risos, passeios, programas comuns. Se você não sai com seu cônjuge, marque datas para os próximos meses. Vocês devem ter um ao outro como o melhor companheiro. Mantenham o clima de namoro: querer estar junto com a pessoa. Orem juntos. Dificilmente duas pessoas que oram juntas brigarão entre si. Sejam parceiros espirituais.

Invista no seu cônjuge - O marido da mulher virtuosa é conhecido quando se levanta em público (Pv 31.23). Uma boa esposa é um bom tesouro (Pv 18.22). De bom tesouro, cuida-se, e evita-se perdê-lo. Marido: mulher bem tratada é um grande investimento. O retorno emocional é garantido. Mulher: marido bem tratado é um grande investimento. O retorno emocional é garantido.

Não esconda - Se você se sente atraído por outra pessoa, converse com seu cônjuge, explique os seus sentimentos e orem juntos por isso. Diga a ele(a) que está disposto(a) a seguir todos os passos acima e se distanciar da pessoa em questão. Você não deve ser crucificado(a) por este sentimento, mas sim ter o apoio do seu cônjuge para se livrar dele. Esteja disposto a responder a qualquer tipo de questionamento por parte do marido/esposa, isto faz parte do processo. Acreditem, agindo desta forma, vocês sairão muito mais unidos e maduros da situação. Mas este tópico exige muita maturidade de ambas as partes! Se um dos dois ainda não tem, então é melhor não contar.

Busque ajuda - Havendo problemas, busque ajuda, primeiro em Deus. Lembre-se de Tiago 1.5: "Se alguém tem falta de sabedoria, busque em Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade, e lhe será concedida". Busque orientação de pessoas mais experientes. Evite que o problema se avolume. Evite conselhos de gente que não tem o que dizer. E evite também a raiz de amargura: "Que nenhuma raiz de amargura cresça e cause perturbação, contaminando a muitos." Hb 12:15. Importante: Busque ajuda e não um juiz a seu favor!


"Resistam ao diabo e ele fugirá de vocês." Tg 4:7.

*Recebi um texto de autor desconhecido, adaptei e acrescentei. O que você acabou de ler é o resultado de tudo isso.

Fonte: Salve meu Casamento | Via Sou da Promessa | Compartilhado no PCamaral

2 comentários:

  1. Olá!

    Primeiramente, parabéns pela mudança do layout. O templante é bastante moderno.
    E, respondendo a pergunta, de um lado existem pessoas que atribuem a culpa de seus erros a Deus, outros, ao diabo, e, uma terceira parte ao próximo.

    O texto exposto por você é claro: Deus não tenta a ninguém.

    Quando ao diabo, ele induz as almas ao pecado, sim. Mas a pessoa vai por conta própria. Eu digo isso argumentando sobre a justiça divina, que é perfeita. O Senhor criou o inferno para castigar quem merece. E está claro que Satanás, seus anjos caídos e muita gente irá para lá. E quem for não irá injustamente.

    Enfim, sigo seu blog via Google Friend Connect. E se ainda não segue o meu, ficaria grato com a gentil reciprocidade.

    Em Cristo,

    E.A.G.
    http://belverede.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém Eliseu,

      Obrigado pela visita. Já sigo seu blog há algum tempo meu irmão.

      Deus te abençoe mano!

      Excluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.