sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O preço de uma concessão


A desobediência a principios divinos básicos leva o homem a conseqüencias desastrosas e irreparáveis que perduram por toda a vida. PC@maral

Eudoxiana Canto Melo


"Então, todos vós vos chegastes a mim e dissestes: Mandemos homens adiante de nós, para que nos espiem a terra e nos digam por que caminho devemos subir e a que cidades devemos ir. Isto me pareceu bem; de maneira que tomei, dentre vós, doze homens, de cada tribo um homem.". (Dt 1: 22-23)

O livro de Deuteronômio inicia-se com uma recapitulação de Moisés sobre o que havia acontecido nos quarenta anos de trajetória de Israel rumo à Terra Prometida. Temos o relato desse líder lembrando a ocasião em que o povo havia chegado à montanha dos amorreus: Eis que Iaweh teu Deus te entregou esta terra: sobe para possuí-la, conforme te falou Iaweh, Deus de teus pais. Não tenhas medo, nem te apavores (Dt 1.21 – BJ).

A ordem de Deus era simples: “A terra é de vocês. Entrem para possuí-la!”. Mas o povo teve uma ideia “melhor”: Preferiu que alguns homens fossem à frente explorar a região, antes de todo Israel entrar. Até Moisés achou boa a ideia e escolheu doze homens para essa tarefa. Ele esqueceu, por um instante, que não fora essa a ordem de Deus. A consequência disso foi que a incredulidade do povo só se acentuou, e o pior de tudo: Deus se irou contra Israel e prometeu que aquela geração não entraria na Terra Prometida, exceto Josué e Calebe, os dois corajosos guerreiros que confiaram no Senhor (Dt 1.34-40).

É interessante o que esse relato ensina: pequenas concessões podem promover grandes desastres. O engano de Moisés, ao ceder à vontade do povo, em vez de seguir firmemente a determinação divina, lhe rendera quarenta anos de desgastes, pelas inúmeras rebeldias do povo; também o levara a ver toda a primeira geração de israelitas morrer, sem entrar em Canaã. Com certeza, não vale a pena trocar a ordem de Deus pela opinião popular.
Comentário PC@maral: Deixar de lado principios bíblicos em nome da modernidade, justificando que são coisas velhas e já não é assim nos dias de hoje, é dar um tiro no próprio pé. É dizer claramente e em alto e bom som que não preciso de Deus, que eu mesmo faço vitoroso os meus projetos.

Ledo engano!

O homem só é vitorioso em seus projetos quando coloca Deus no centro e deposita sua confiança no Senhor que fez o céu e a terra. Desobedecer uma simples ordenança de Deus pode trazer conseqüencias desastrosas e irreparáveis se houver persistência neste erro. Tomem como exemplo Adão e Eva, a ordem era bem simples mas resolveram desobedecer e as conseqüencias perduram até aos dias de hoje. Assim como a mulher deu ouvidos a serpente, Moisés deu ouvidos ao povo e deixou de lado a ordem do Senhor.

Quando Deus lhe dá uma orientação através de Sua palavra, você a segue ou prefere ouvir a voz do "profeta" de sua igreja?

Pense nisso e prefira, sempre, ouvir a voz de Deus!

***

Fonte: devocional de autoria de Eudoxiana Canto Melo a divulgado no PC@maral

Um comentário:

  1. Paz do Senhor!

    Agradeço por ter aceitado a parceria.
    Conheci o blog no Central Blogs.
    Todos os dias dou uma passada por aqui para ler.

    Deus abençoe. E estamos juntos!

    Abraço fraterno,

    Ricardo Moraes

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.