quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Um Basta aos Pregadores Filhos da Sanguessuga!

A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam, quatro que nunca dizem: Basta. A sepultura, a madre estéril, a terra que não se farta de água, e o fogo, que nunca dizem: Basta. (Provérbios 30:15-16)

Publicado originalmente no blog Cristianismo Subversivo em 26 de janeiro de 2010

Por Hermes C. Fernandes

Que vergonha! Como Sansão, temos sido expostos publicamente ao vitupério, para que o mundo se divirta às nossas custas. Fomos de um extremo ao outro: de heróis da fé a bobos da corte. Deitamos no colo de Dalila, permitindo que ela passasse sua afiada navalha em nossa honra. Dentro da simbologia bíblica, “cabelos” significam honra. É preferível ter a navalha em nossa própria carne, a tê-la em nossa honra. Tivemos nossos olhos vasados, e fomos empregados no moinho dos filisteus. De inimigo "número um" do pecado, da injustiça e da corrupção, tornamo-nos na força motriz que mantém seu moinho em movimento. O sistema contra o qual lutávamos nos domesticou. Perdemos a ferocidade. E agora, inofensivos, somos expostos no Templo de Dagon, ridicularizados por aqueles que antes nos temiam e respeitavam.

Temos sido pegos com a mão na botija! Flagrados fazendo o que sempre condenamos com tanta veemência. Dinheiro na cueca, na meia, na Bíblia, na alma. A Besta do Apocalipse nos etiquetou. Resta-nos o último pedido!Alguém se candidata a fazê-lo? Quem se colocará entre os pilares do templo de Dagon? Quem diria que um dia teríamos que orar, pedindo: Só mais uma vez, Senhor! Volta a dar-nos a força que tínhamos. Hoje temos força política, mas não temos força moral, muito menos espiritual.

De acordo com Salomão, a sanguessuga é mãe de gêmeos homônimos. Suas crias são conhecidas com o sugestivo nome de “Dá”. Elas são comparadas à três coisas que nunca se fartam, e quatro que jamais dizem “basta”: a sepultura, a madre estéril, a terra que não se farta de água, e o fogo, que em sua fúria, jamais se sacia.

Dá e Dá são a “igreja”(com “i” minúsculo, mesmo) e as instituições públicas, que numa relação incestuosa, geram cada vez mais sanguessugas, ávidas de poder, fama e dinheiro. Talvez hoje, Salomão as chamasse de "Toma lá" e "Dá cá".

A sepultura é aquela que recebe o cadáver, e o decompõe. Não há excessão: todos os que nela são colocados se corrompem (nos dois sentidos). A sepultura é semelhante às filhas da sanguessuga. No caso em questão, a sepultura é a igreja evangélica institucionalizada, que tornou-se o ambiente onde cadáveres vivos, verdadeiros zumbis, estão se decompondo em plena luz do dia. A ética é relativizada e flexibilizada de acordo com os mais excusos interesses. Engole-se camelos, enquanto mosquitos são cuidadosamente coados.

A madre estéril é a igreja que já não gera filhos, pois vive de adesões, e não mais de conversões. Dada a sua esterilidade, ela “adota” filhos, que às vésperas das eleições, forjam conversões, para conquistar os votos dos irmãos desavisados. A terra, por sua vez, tem um incrível poder de absorção. Não importa o volume de água, ela sempre o absorve. Assim, a igreja evangélica vem absorvendo as práticas do mundo, sob o pretexto de contextualizar-se, tornando-se menos intransigente, e mais atraente aos olhos do mundo, principalmente dos poderosos.

O fogo voraz não pode ser detido. Por onde passa, deixa um lastro de destruição e prejuízo. Tal é o apetite das filhas da sanguessuga. São subproduto da relação incestuosa entre igreja e Estado.

Não bastasse a exploração que tem sido feita nos púlpitos, por profeteiros da hora, servos de Mamom, pastores agora trocam seus púlpitos por palanques, e o templo pelo plenário. E pior, negociam sua unção, por um apetitoso prato de lentilhas. Os votos dos crentes tornaram-se moeda de troca. A honra da Igreja é vendida por alguns milheiros de tijolos, sacos de cimento, instrumentos musicais, carro, propriedades e cargos públicos para o pastor e seus familiares, etc.

Seria esta a igreja que em Apocalipse causa náuseas em Jesus? Não estaria ela prestes a ser vomitada? Ou seria esta a que Jesus ameaça tomar-lhe o candeeiro? Se a igreja evangélica perder seu candeeiro, passará a funcionar na clandestinidade espiritual. Seu Alvará celestial terá sido cassado.

Que Deus tenha misericórdia de nós! Ou que ele nos tire a tempo desta nova Babilônia que começa a configurar-se.

Não foi com isso que sonharam os Reformadores. Não era esta a igreja que Jesus tinha em mente, quando afirmou que as portas do inferno não prevaleceriam contra ela.

A Igreja dos sonhos de Deus é bem diferente da Sanguessuga e suas filhas. Enquanto estas jamais dizem "basta", a genuína Igreja é a que declara em uníssono com Paulo: "A Tua Graça me basta!"


Fonte: Cristianismo Subversivo | Compartilhado no PCamaral

3 comentários:

  1. Muito bom! A Igreja, a verdadeira, não pode se esquecer destas verdades, e deve fugir desta realidade!! Sabemos que o remanescente será pouco... Que Deus nos dê a graça de fazer parte desta minoria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zilton creio que esse "processo" é inevitável. Somete existindo um falsa igreja é que podemos enxergar a verdadeira igreja. E a verdadeira igreja é comprometida integralmente com o Senhor Jesus, em fé, e obediência prática que produz bons frutos e salva vidas levando os homens a presença de Deus.

      Desde o tempo da congregação no deserto do Sinai tem sido assim. E foram poucos os que foram salvos da Ira de Deus. Lembra? Daqueles que saíram do Egito somente Josué e Calebe adentraram em Canaã. Assim serão também naquele dia, poucos diante da quantidade enorme de crentes que irão ter com o Senhor nas nuvens. Como você menciona em seu comentário: o remanescente.

      Jesus mesmo disse que se quando viesse nas nuvens será que encontraria fé na terra? Ele falou isto para crentes e não incrédulos.

      A fé superficial não produz frutos dignos de arrependimento, produz emoções, e o mundo deseja cada vez mais emoções. O mundo não renuncia as coisas do mundo, muito pelo contrário, no caso da igreja o mundo molda a igreja de acordo com o próprio mundo e seus desejos. Jesus se torna apenas uma capa, uma marca, uma opção de vida uma forma de lucro. Sem compromisso e sem futuro celestial. Pois o mundo deseja saciar sua sede no próprio mundo.No mesmo instante, urgentemente, o prazer tem de ser imediato.

      Excluir
  2. Muito bom PC!
    A Igreja está virando espetáculo para o mundo.
    Em partes, é ruim. Machuca! Fere a alma! Calvino resumiu bem, quando disse que é característica de covarde quando se vê o evangelho sendo atacado sem que se faça nada.
    Por outro lado, devemos suportar e estar contentes por tudo isto. É a palavra se cumprindo e os tempos se abreviando meu irmão.
    A igreja organizacional sucumbirá... Glória a Deus pela Igreja orgânica, e que Ele tenha misericórdia de nós para que possamos pertencer a ela. Ela é a verdadeira noiva de Cristo, pura e imaculada.

    www.cheiodegraca.net

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de não publicá-los caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.