quinta-feira, 8 de julho de 2010

Seis Motivos para Devolvermos o Dízimo e Ofertar na Casa de Deus [3] Amor a Deus

Nisto se manifesta o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. (1 João 4:9)

O terceiro motivo da série - Seis Motivos para Devolvermos o Dízimo e Ofertar na Casa de Deus – é o amor a Deus. Neste sentido. O amor a Deus deve ser a coisa mais importante na vida do cristão, pois é a base da relação consigo mesmo e com o próximo. Em João 3:16, lemos: Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que entregou o seu Filho unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. O apóstolo Paulo também diz que Deus prova o seu amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores (Rm 5:8).

Esses textos sagrados deixam claro que o bondoso Deus já ofereceu a maior prova de amor para conosco: seu Filho, na cruz, em nosso lugar. Esta é uma prova concreta, cujos efeitos permanecem inalteráveis, gerando fé, vida, paz e esperança, para todo aquele que nele crê.

De nossa parte, uma das formas concretas pelas quais demonstramos nosso amor a Deus é através da contribuição financeira, pois vai além da confissão falada ou escrita e só pode ser exercida por uma ação voluntária, por uma atitude de comprometimento com nosso Salvador.

No evangelho de Marcos o Senhor explica a profundidade e a amplitude do amor que a pessoa restaurada deve expressar, durante sua vida: Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força (Mc 12:30).

Como podemos perceber, essa qualidade de amor envolve tudo o que somos e temos inclusive os nossos dízimos e as nossas ofertas, sem reservas, para aquele que é sobre todas as coisas: Jesus Cristo, nosso Salvador e Senhor.

Amém!

***

DEC - PC@maral

Um comentário:

  1. A paz...
    muito bom seu blog
    já linkei ele!!!
    www.jotabepontodevista.blogspot.com
    JB

    ResponderExcluir

PCamaral, Palavra de Deus, Teologia, Estudos, Evangelho, Reflexões, Bíblia Sagrada, Estudos Bíblicos, Mensagens Bíblicas

Todos os comentários serão moderados. Me reservo ao direito de publicá-los ou não caso o conteúdo esteja fora do contexto, ou do assunto, ou seja ofensivo ao autor do texto.